sexta-feira, 28 de dezembro de 2018

GO-447 é a cara do fracasso de José Eliton e Marconi Perillo






Faltam exatamente três dias para o final de 2018 e menos de 36 horas para finalizar o governo de Marconi Perillo e José Eliton à frente do governo do estado de Goiás.

Para lá do fracasso nas urnas, ao menos para o Nordeste de Goiás, o governo José Eliton e de Perillo ficará marcado pelo lamaçal da GO-447, rodovia de apenas 60 km e que liga a cidade de Divinópolis de Goiás à GO-118, em Monte Alegre de Goiás, no nordeste do estado.

Há várias décadas as comunidades de todas as cidades da região aguardam, com ansiedade, a pavimentação dessa obra, o que levaria a um maior desenvolvimento e geração de riqueza, acesso a universidades, integração com o Oeste baiano, ligação entre a Chapada dos Veadeiros e Terra Ronca.

Bastavam pavimentar 60 km de rodovia. Mas Perillo e José Eliton foram incapazes, foram incompetentes para finalizar uma obra de tão magnitude.

O governo acabou e a obra ficou pelo caminho.

A pavimentação da rodovia GO-447, entre a cidade de Divinópolis de Goiás e a GO-118, no município de Monte Alegre de Goiás, próximo a Campos Belos é a obra rodoviária mais esperada da história da região.

Pode transformar a relação econômica e de desenvolvimento de todas as cidades da região.

Foi iniciada em julho de 2014, há mais de quatro anos, com custo inicial de R$ 69.666.658,85, porém esse valor já foi reajustado pela Agetop.

Em seu site, a Agetop, que já foi alvo de inúmeras investigações por corrupção e de muito rolo, divulgou em maio passado um reajuste de R$ 6.032.676,81, somados ao valor inicial de R$ 69.666.658,85 com os R$ 16.984.601,18, do primeiro aditivo.

Ou seja, quase 100 milhões foram torrados neste pequeno trecho e nem metade da obra foi concluída.

O cidadão, pagador de impostos, que se arrisca a trafegar pelo local, vai encontrar muita lama, atoleiros e quase duas de horas de um rally semelhante ao dos Sertões.

Com essa enrolação e muito dinheiro envolvido, o governo parece não ter pressa em concluí-la.

Segundo o site da Agetop, as obras da GO-447 seriam concluídas em março de 2019.

Além da demora e enrolação, a qualidade do asfalto também é questionada, pois há trechos que já apresentam falhas com desníveis e falta sinalização.

A obra, quando concluída, beneficiará toda a população de municípios como Divinópolis, Monte Alegre de Goiás, Campos Belos, São Domingos e demais cidades da região, integrando duas vastas regiões do Nordeste goiano, ligando a GO-118 a BR-020.

Ministério Público tem que investigar

Passado as festas de final de ano e após a posse do governo Bolsonaro, é hora de cobrar a fatura dos desmandos com o dinheiro público.

A comunidade local do nordeste de Goiás solicita ao Ministério Público do estado que cobre dos gestores que ora abandonam o governo as devidas responsabilidades.

A pergunta que não quer calar é: onde estão os R$ 100 milhões, que deveriam ter sido investidos na pavimentação da GO-447?

Na obra não foram aplicados, porque senão estaria pronta. 


Quem vai responder pelo descaso? 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.