segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

Escola de Arraias realiza ação pedagógica de roda de conversa com autora tocantinense e alunos da rede pública



A Escola Estadual Brigadeiro Felipe, de Arraias, realizou nesta sexta-feira, 7, encontro para apresentar a aquisição de exemplares do livro “Caverna de Sangue”, da autora Gabriele Granja Aguiar Azevedo, que esteve presente na ocasião para uma roda de conversa sobre leitura e escrita com alunos do ensino fundamental.

Gabriele, escritora e estudante do curso de Ciências da Computação na Universidade Federal do Tocantins (UFT), lançou o seu primeiro livro quando tinha 15 anos, em 2012, o segundo está em produção e é intitulado “Tempestade Negra”. 

Filha de arraianos, a autora recebeu o convite da diretora da escola, Elza de Fátima, para este momento com os estudantes. “Estamos trazendo para eles um estímulo tanto para a leitura, quanto para a escrita. 

oportunidade acaba se tornando um encorajamento para os sonhos desses alunos e incentivo para que acreditem em seus potenciais”, destacou a diretora.

Os alunos demonstraram interesse e aproveitaram o momento de proximidade com a autora tocantinense. 

“Ela é uma escritora muito jovem, então fiquei ansiosa para ler toda a história do livro”, ressaltou Maria Eduarda Reges, 12 anos, aluna do 7º ano.

O acervo da biblioteca da escola, carinhosamente chamada de “Recanto do Saber” conta agora com 20 unidades de “Caverna de Sangue”, que ficam à disposição dos 243 alunos dos ensinos fundamental e médio.

Elza pontuou também que a ação não foi isolada e faz parte do Projeto Político Pedagógico de 2018, que repensa a biblioteca, a leitura e o lazer como ferramentas que levem o aluno a uma rotina de leitura. 

“As bibliotecas são portais para o futuro, são valiosas e devem ser valorizadas, preservadas e atualizadas com frequência”, finalizou a diretora.

Fonte: Governo do TO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.