quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Mineradora de fosfato dispensa terceirizada e cerca de 20 trabalhadores reclamam falta de pagamento



Cerca de 20 funcionários da empresa ZM Tratores bloquearam, na manhã desta quarta-feira (14), a entrada da empresa Dusolo Fertilizante, na zona rural de Campos Belos. 

Eles prometem sair de lá somente depois que a multinacional do Canadá honrar seus compromissos e pagar os serviços feitos no mês de outubro, que somam cerca de R$ 400 mil. 

A polícia foi acionada pela empresa e determinou aos manifestantes que desobstruíssem a entrada da empresa, para garantir o direito constitucional de ir e vir. 

Mesmo com a ação da polícia, prossegue, inclusive agora à noite, a manifestação, com diversas pessoas e máquinas pesadas na entrada da mineradora.

A Dusolo Fertilizante, com planta de extração de fosfato natural no município de Campos Belos, dispensou os serviços da ZM Tratores na última sexta-feira (9).

O proprietário da ZM Tratores, Max Murilo Cunha, informou que a empresa está enrolando e não paga o valor devido pelo trabalhos realizados no mês de outubro e com isso ele não pode pagar os salários de dezenas de funcionários e tão pouco efetivar a rescisão contratual.

Segundo o empresário, que presta serviço à mineradora há cerca de quatro anos, a mineradora tem todo o direito de rescindir o contrato, mas tem de pagar os serviços já prestados. 

Disse também que tem procurado os reapresentantes da empresa e até o financeiro da mineradora, que respondeu que não sabe informar quando pagará o trabalho feito pela ZM Tratores em outubro e por tabela aos trabalhadores. 

O blog entrou em contato com representantes da empresa Dusolo Fertilizante, que informou que foi pega de surpresa pela manifestação. 

Disse que a empresa não costuma atrasar salários ou pagamentos e que neste caso só ainda não pagou porque a medição do serviço feito pelas máquinas somente foi realizado nesta semana e que, pelo contrato, ela tem até 20 dias para fazer o pagamento dos serviços.

"Nós inclusive já adiantamos 15% do valor", afirmou o representante da Dusolo Fertilizante. 

E por isso, não via motivos para a manifestação e tão pouco por preocupação do dono da empresa ZM Tratores e nem por parte dos trabalhadores, que terão todos os seus direitos trabalhistas respeitados.

Mas Max Murilo Cunha rebateu a resposta oficial da mineradora.

O empresário disse que a ZM Tratores foi dispensada sem motivos aparentes e sem aviso e que a medição do serviço teria que ser feita até do dia 31 de outubro, o que efetivamente não ocorreu. 

"Só fizeram no dia 13 novembro. E sobre os 20 dias de prazo, não é verdade, porque nem contrato assinado existe. E mais. Eles só me passaram dez mil reais. Isso não é 15% de R$ 386 mil. E ainda não fizeram a medição do dia 9. 

Tenho trabalhadores para pagar e rescisões obrigatórias na justiça do trabalho para serem feitas. Aqui são mais de 20 famílias sofrendo, sem saber se vão receber o que já trabalhou", disse Cunha.

Ainda segundo o empresário, a manifestação vai continuar até os trabalhadores receberem o que efetivamente foi medido e trabalhado.  





Promotoria de Campos Belos e Programa Ser Natureza apoiaram Fica Itinerante

A Promotoria de Justiça de Campos Belos, por meio do Programa Ser natureza, em parceria com as Secretarias Estadual e Municipal de Ed...