Prefeitura de Campos Belos quer municipalizar a gestão da água no município. Serviço é prestado há décadas pela Saneago




O prefeito Eduardo Terra está decidido a municipalizar a gestão da água e do esgoto no município de Campos Belos, nordeste de Goiás.

Há décadas o serviço tem sido feito pela estatal estadual Saneago e, segundo o prefeito, a empresa não está prestando um bom serviço.

Esta semana encontramos o prefeito na Câmara dos Deputados, quando foi a Brasília atrás de verbas. 


Na oportunidade, o prefeito disse que a Saneago tem deixado muito a desejar. 

"Um exemplo são os buracos feitos pelo funcionários da empresa em ruas e avenidas, às vezes em asfalto novinho. Abrem os buracos e deixam o lamaçal para trás", disse.

O prefeito disse que vai abrir uma licitação para qualquer empresa participar, inclusive a própria Saneago, agora dentro de novas regras, aquelas estabelecidas no edital de licitação.

Por outro lado, há uma gritaria generalizada no município.

Pessoas ligadas à empresa dizem que a prefeitura não tem competência para gerir a gestão da água e do esgoto, um serviço tão complexo.

"Se a Prefeitura tem problemas para recolher lixo e prestar o serviço de limpeza urbana, que é muito mais simples, imagine substituir a Saneago, uma empresa altamente especializada?", perguntam.

Um outro crítico, que pediu para não ser identificado, vai além: "A tal 
licitação é para beneficiar uma deputada federal recentemente reeleita, apoiada pelo grupo político do prefeito de Campos Belos, e proprietária de empresas ligadas à gestão de água e esgoto em outras cidades de Goiás", acusa. 

O Blog enviou a Tomás de Aquino, homem de confiança do prefeito, perguntas para serem respondidas sobre a estratégia de acabar com a hegemonia da Saneago na cidade.

"Porque está se cogitando a mudança de empresa ?"

"Qual será o novo modelo de gestão da água e esgoto no município ?"

"A prefeitura vai tocar sozinha ou vai contratar outra empresa ?"

"Quando as licitações ocorrerão ?"

"A prefeitura terá condições técnicas e orçamentarias de tocar sozinha a gestão da água e esgoto?"

"Quais os principais problemas que impedem as renovação do contrato com a Saneago ?"

"São insanáveis ? Não há acordo com a Saneago ?"

As perguntas ainda não foram respondidas.

De qualquer sorte, é prudente o prefeito Eduardo Terra chamar a comunidade para discutir o tema. 

Abrir audiências públicas e também chamar o parlamento a participar de tão importante decisão.