terça-feira, 18 de setembro de 2018

Colinas do Sul e Cavalcante/GO: Depois de morte trágica de motociclista, ponte é incendiada e povoados ficam isolados



Os moradores dos povoados de Capela e Rio Preto, distritos do município de Cavalcante, região da Chapada dos Veadeiros, tiveram uma péssima surpresa quando acordaram na manhã da última sexta-feira (14/9): a única ponte que dá acesso da região rural, que abriga cerca de 500 famílias, à cidade de Colinas do Sul amanheceu completamente destruída por um incêndio.

A ponte, que foi incendiada na madrugada de quinta para sexta-feira, era a única forma de acesso dos moradores do povoado de Capela e Rio Preto ao município de Colinas do Sul.

Como os povoados ficam localizados numa zona rural, todos os serviços necessários aos moradores precisam ser feitos na cidade. 

Postos de saúde, escolas, comércios, tudo o que os habitantes dos povoados precisam para viver está em Colinas do Sul. Mas agora que a ponte foi destruída, eles estão literalmente ilhados.

A dona de casa Angelita Vieira, de 43 anos, é uma das várias pessoas do povoado que foram afetadas pelo problema da ponte. 

“Todas as minhas coisas eu resolvo em Colinas. Agora que não tem mais ponte, a gente está isolado aqui. Eu não sei o que vou fazer”, desabafa.

Ninguém pode ir e nem voltar. A ponte era a única que ainda estava em condições de uso, uma vez que todas as outras que davam acesso à cidade estão destruídas pela deterioração do tempo. 

Para tentar resolver o problema, já virou um costume os próprios moradores da região se reunirem para pagar a manutenção da ponte e das estradas da região – que vivem em péssimo estado.

É o caso do proprietário de uma fazenda na região que não quis se identificar. Ele conta que já tirou cerca de R$ 270 mil reais do próprio bolso para construir uma ponte que permite o acesso à sua propriedade. 

“Somos nós [produtores rurais e moradores] que mantemos as estradas e pontes daqui. O prefeito não faz nada”, diz.

Morte de motociclista teria incentivado incêndio

Segundo contou Cleone Gomes, de 51 anos, lavourista da região e contador, o incêndio na ponte teria sido provocado por alguns moradores que se revoltaram depois que um homem, que morava na região e era muito querido pela população, identificado somente como Carlos estava atravessando a ponte de moto e, devido às condições ruins dela e a suposta embriaguez na qual o motociclista se encontrava, acabou se desequilibrando e caindo no rio, vindo a óbito. 

A tragédia aconteceu no último domingo (9/9).


Fonte: DiaOnline/R7

Bombeiros fazem cortejo para menino que morreu após ser atropelado por avó, em Niquelândia (GO)

Uma tragédia comoveu os habitantes do município de Niquelândia, a 300 quilômetros de Goiânia, na manhã do último sábado (15/12).  U...