sexta-feira, 14 de setembro de 2018

Atrações noturnas movimentam parques nacionais


Diversão e aventura não têm hora nos parques nacionais brasileiros, mas os passeios noturnos começam a ganhar a curiosidade do visitante. 

É o caso da Travessia das Sete Quedas, uma das atrações mais disputadas do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, em Alto Paraíso (GO), patrimônio natural da Unesco. 

A trilha de 23km recebe até 750 visitantes por dia, mas o número de vagas da noite é limitado a 20 participantes. 

A exclusividade do passeio foi um dos atrativos para atrair o bancário Reinaldo Palmeira, que elegeu o destino e fez a reserva antecipada do acampamento para passar o feriadão da pátria com 14 amigos de Brasília.

Cada visitante leva sua barraca e comida suficiente para a travessia. No acampamento rústico, além de lanterna, é permitido o uso de fogareiro, já que é proibido fazer fogueira. 

A caminhada, que é realizada apenas entre junho e novembro - durante o período de seca no Cerrado, quando o nível do rio baixa -, pode ser intercalada com até dois pernoites no interior do parque. 

Para o grupo de Reinaldo, foram dois dias de caminhadas e, durante duas noites, eles tiveram o privilégio de dormir e acordar ouvindo o som das águas na sequência de quedas. 

Além dos banhos refrescantes e do cenário formado por cachoeiras e paredões de pedras, à noite os turistas ganharam um céu estrelado e riscado de estrelas cadentes.

Outros parques nacionais também oferecem opções noturnas para os visitantes. O Luau nas Dunas, no Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, em Santo Amaro (MA), é um atrativo diferenciado oferecido para quem visita o parque à noite. 

A imensidão de dunas intercaladas por lagoas fica ainda mais prateada sob a lua. Outra forma de apreciar os lençóis à noite é fazendo a travessia do parque a pé. 

A aventura dura entre três e cinco dias com pernoites nos oásis localizados no meio das dunas. 

Os moradores das comunidades que ficam no interior dos Lençóis Maranhenses recebem os visitantes com abrigo e comida caseira. 

O chefe da unidade de conservação, Adriano Damato, adverte que é proibido entrar com bebidas alcoólicas na área natural protegida.

Quem visita o Parque Nacional da Serra da Capivara, outro patrimônio da humanidade, encontra centenas de sítios arqueológicos em São Raimundo Nonato (PI). 

Vale a pena reservar pelo menos um fim de semana para conhecer alguns dos atrativos principais e aprender sobre a existência de animais gigantes e a presença do homem pré-histórico na caatinga. 

Todo ano, na última semana de julho, o sítio arqueológico da Pedra Furada, símbolo do parque, é cenário da Ópera Serra da Capivara, um festival realizado à noite. Outra atração imperdível é a visita noturna ao Boqueirão. 

O paredão, repleto de pinturas pré-históricas, fica iluminado durante o passeio. O sítio arqueológico é um dos atrativos do parque que estão acessíveis para cadeirantes e demais visitantes com mobilidade reduzida.

Fonte: Tudo Rodônia