quarta-feira, 29 de agosto de 2018

TSE mantém cassação de prefeito e vice e confirma novas eleições em Divinópolis de Goiás


O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) manteve a cassação do prefeito de Divinópolis de Goiás, Alex Santa Cruz Oliveira, e do vice, Jofre Pereira Cirineu Filho, ambos do PPS. 

Com isso, eles permanecem inelegíveis por 8 anos e terão que pagar multa de R$ 53,2 mil cada.

Eles foram acusados de compra de votos, além de doação de combustíveis e passagens em troca também de votos.

O TSE confirmou a realização de novas eleições, devendo o presidente do Legislativo municipal assumir a chefia do Executivo até lá.

Segundo as investigações, os crimes cometidos pelos políticos ocorreram na véspera das eleições municipais de 2016.

Nos autos, constam depoimento de uma eleitora que afirma ter recebido R$ 50 para votar na chapa do então candidato. 

A mulher disse que foi abordada em casa no dia do pleito. A sogra dela, testemunha no caso, confirmou a história.

Além disso, a apuração apontou que um tio de Alex adquiriu, na véspera da eleição, R$ 2,4 mil litros de gasolina em um posto de combustíveis. O montante foi dividido em vales de abastecimento de 60 e 40 litros.

A proprietária do estabelecimento, em depoimento, disse que vários veículos foram abastecer no local nos dias seguintes usando os vales.

Posteriormente, o parente do político teria ido ao posto pedindo à mulher que ela emitisse uma declaração na qual constasse que ele era cliente frequente dela. Segundo o TRE-GO, essa questão demonstra a tentativa do homem em "obstruir o andamento" da investigação.

A terceira e última situação analisada seria o repasse de cerca de 40 passagens de ônibus para eleitores de Goiânia poderem ir até a cidade para votar.

As informações são de Antônio Carlos e do TSE