sábado, 21 de julho de 2018

Servidor da prefeitura suspeito de assaltar bancos também é investigado por roubar armas da PM em Paranã (TO)



Um servidor da Prefeitura de Palmas, preso nesta quinta-feira (19) suspeito de comandar uma quadrilha de assalto a bancos, também é investigado por outros crimes. 


Em 2010 Santos foi acusado de invadir o batalhão da Polícia Militar de Paranã, no sul do estado, e para roubar armas de uso restrito.

Segundo o Ministério Público Estadual, o servidor e outros dois homens invadiram o destacamento, renderam um PM que estava de serviço e levaram quatro armas, munição, dois pares de algemas e danificaram o rádio de comunicação do quartel.

Eles teriam então forçado o policial a dirigir até um banco da cidade, rendido os vigias e roubado malotes de dinheiro do cofre. A quantia foi estimada em mais de R$ 130 mil. 

O grupo ainda teria mantido o PM refém na fuga até a cidade de Arraias.

A Delegacia de Investigações Criminais de Palmas (Deic) disse que a quadrilha comandada pelo servidor é responsável por outros crimes no Tocantins, em Goiás e no Piaui. 

O grupo estaria envolvido em uma tentativa de roubo em Aparecida de Goiânia (GO). Na época, quatro criminosos foram mortos em confronto com a polícia.

Em entrevista a TV Anhanguera, o suspeito negou todas as acusações e disse que nunca fez parte de nenhum grupo criminoso.

A prisão foi determinada pela Justiça de Goiás, mas ele foi encontrado em um posto de combustíveis de Palmas. 

O servidor é assistente administrativo da Secretaria Municipal de Saúde há 20 anos e estava lotado no Centro de Controle de Zoonoses.

Em nota, a Prefeitura de Palmas informou que o crime investigado não tem nenhuma relação com as atividades funcionais do servidor. 

Falou ainda que após a conclusão da investigação policial e a manifestação da Justiça, o município tomará as providências administrativas.

Para a polícia, o trabalho na prefeitura era uma fachada para esconder as atividades criminosas do suspeito.

Fonte: G1