terça-feira, 3 de julho de 2018

Cientistas da China criam 'fuzil' de laser capaz de carbonizar um alvo




Uma equipe de pesquisadores da China desenvolveu uma espécie de fuzil que dispara lasers em vez de balas. O protótipo, identificado como ZKZM-500, é capaz de atear fogo a qualquer alvo numa distância de até 800 metros.

Segundo informações do jornal South China Morning Post, o ZKZM-500 foi produzido pelo Instituto Xian de Ótica e Mecânica de Precisão, um laboratório da Academia Chinesa de Ciência, órgão ligado ao governo local.

Com cano de 15 milímetros e pesando 3 quilos, o ZKZM-500 se assemelha a um fuzil modelo AK-47. Ele é capaz de realizar até 1.000 disparos de laser, cada um com 2 segundos de duração, e que são invisíveis a olho nu.

Mesmo assim, o laser é altamente concentrado, de modo que é capaz de atravessar vidros e janelas e de causar "carbonização instantânea" de qualquer tecido, incluindo a pele humana, segundo um dos cientistas ligados ao projeto.

A "munição" dessa arma consiste numa bateria de íon de lítio, do mesmo tipo que se encontra em smartphones, só que muito maior. A empresa por trás do ZKZM-500 está se preparando para produzir o fuzil de laser em larga escala.

A peça será oferecida a autoridades policiais da China, mas, num documento compartilhado com o governo do país, ela é descrita como uma arma "não-letal". 

Isto porque um único disparo do laser não é capaz de ferir uma pessoa.

Apenas uma rajada concentrada poderia perfurar a pele de um indivíduo, mas, segundo este mesmo documento, a ideia é que o ZKZM-500 seja usado em operações táticas e no controle de manifestações, como uma bomba de gás ou balas de borracha, por exemplo.

Ao produzir o fuzil de laser em larga escala, cada unidade deve custar 100 mil Yuans, o que equivale a cerca de R$ 60 mil em conversão direta. Ainda não se sabe quando os agentes de segurança da China terão acesso à nova arma.

Fonte: Olho Digital