Banner 1

Banner 1

segunda-feira, 4 de junho de 2018

Sem apoio do MDB, Caiado sente o baque em Goiás



Nome forte na disputa pelo governo de Goiás, o senador Ronaldo Caiado (DEM) não poderá contar com a estrutura política do MDB no estado.

O partido de Michel Temer decidiu avançar com a pré-candidatura do deputado federal Daniel Vilela, que conquistou, no início do ano, a presidência da CCJ da Câmara (aliás, com a ajuda do Planalto). 


Vale lembrar que Daniel e o pai, Maguito Vilela, foram citados em delações da Odebrecht como recebedores de repasses não contabilizados para campanhas.

Prefeitos do MDB de cidades importantes, como Catalão e Formosa, declararam apoio a Caiado e estão sendo ameaçados de expulsão pelo diretório regional. 

Mas isso não é suficiente para tranquilizar o senador que, ao longo de 2017, chegou a ser cotado para ser o candidato do DEM ao Planalto. No Congresso, ele tem mandato garantido até 2023.

Daniel Vilela e o MDB aguardam o apoio do PP — partido ao qual se filiou o deputado goiano Alexandre Baldy, hoje ministro das Cidades de Temer –, o que poderia ser um novo baque para Caiado.

Aliados do senador ainda sonham com uma aliança de última hora com o MDB, mas interlocutores do partido no estado disseram a O Antagonista que, a esta altura, ficaria difícil para Daniel desistir da corrida ao Palácio das Esmeraldas.

Quem não quer se meter nessa briga é o tucano José Eliton, atual governador, que em outubro testará o espólio político de seu antecessor Marconi Perillo.

Texto e fonte: O Antagonista 

Nenhum comentário:

Postar um comentário