Banner 1

Banner 1

quarta-feira, 6 de junho de 2018

Goiânia: Juiz decreta prisão preventiva de homem que matou esposa grávida de 4 meses




O juiz Jesseir Coelho de Alcântara, da 2ª Vara Criminal de Crimes Dolosos Contra a Vida, converteu em preventiva a prisão em flagrante e Aginaldo Viríssimo Cuelho, 50, suspeito de matar a esposa, Denise Ferreira da Silva, 34, grávida de 4 meses de um filho dele.

Aginaldo deverá aguardar a prisão inicialmente na carceragem da Delegacia de Investigação de Homicídios (DIH), na Cidade Jardim, onde por conta do delegado Danilo Proto, que preside o inquérito ter pedido à justiça para que o preso seja ouvido mais vezes pela autoridade que investiga o assassinato.

O crime aconteceu na madrugada da segunda-feira, 4, no Condomínio Residencial Flores de Goiás, no Setor Caravelas, em Goiânia. A vítima, morta com dois tiros (perna e cabeça).

A defesa argumentou que a prisão não havia sido irregular, e que não era considerada flagrante. 


Além disso, o advogado Silvio José Dourado pediu a liberdade provisória de Aginaldo. O promotor Maurício Gonçalves de Camargo argumentou que em liberdade Aginaldo apresentava risco ao andamento do processo.

“No meu entendimento, determinei a prisão pela garantia da ordem pública e aplicação da lei penal”, disse o juiz Jesseir Coelho de Alcântara, que não entrou no mérito do crime da morte de Denise Ferreira. 

Nesta fase processual, a Justiça define se o preso é mantido em liberdade ou preso.

VELÓRIO

O corpo de Denise Ferreira já está em São Paulo, segundo a tia materna, Idivonete Ferreira Martins, advogada. 

Ainda em Goiânia, ela informou que a família já se sente mais aliviada com a manutenção da prisão e conversão em preventiva pelo poder judiciário. 

“Vou me preparar para retornar a Goiânia, para que na fase do julgamento do caso eu possa servir como assistência de acusação do processo.”

O velório acontece no Cemitério Vila Nova Cachoeirinha, em São Paulo, e o sepultamento acontece na manhã desta quarta-feira, 6. 

O filho de Denise está com o pai, também em São Paulo, depois de ter passado o dia da tragédia aos cuidados de uma vizinha.

CRIME

Denise Ferreira estava com o filho, de 6 anos, em casa, em um condomínio fechado do Setor Caravelas, de Goiânia, quando foi assassinada pelo marido. 

Os dois eram casados oficialmente, mas viviam um relacionamento conturbado, com brigas, e Aginaldo Viríssimo estava froa de casa há uma semana. 

Eram três da manhã desta segunda-feira, 4/6, quando o homem estava na casa de um filho no mesmo condomínio e decidiu ir armado à casa da mulher.

Com um revólver, foi ao local e os dois discutiram. Ela percebeu que ele estava armado e correu para a rua. Foi baleada na perna e caiu. Aginaldo se aproximou da mulher, que segurava a barriga, e deu o segundo tiro. Fatal. 

A criança que estava na casa foi levada para a residência de uma vizinha, enquanto o suspeito fugiu a pé, deixando o carro, com várias munições que foram encontradas posteriormente pela Polícia Civil e perícia da Polícia Técnico Científica.

O suspeito foi encontrado na tarde do mesmo dia, em Anápolis, para onde fugiu após chamar um Uber e ser deixado na casa de parentes. 

Policiais da Delegacia de Investigação de Homicídios de Goiânia chegaram ao suspeito e fizeram a detenção sem resistência. A arma não foi encontrada, segundo o delegado Danilo Proto.

Fonte: Mais Goiás 

Nenhum comentário:

Postar um comentário