Banner 1

Banner 1

sábado, 2 de junho de 2018

Comandante do Exército descarta a possibilidade de intervenção militar e diz que isso espelha a desesperança e o cansaço da Nação com os escândalos de corrupção


Por Sonia Zaghetto,

"Conheci ontem o general Eduardo Villas Bôas, comandante do Exército. 

Duas palavras o definem: equilíbrio e inteligência. 

Analisa o cenário brasileiro com grande clareza e descarta a possibilidade de intervenção militar. 

"Só pede intervenção quem está ideologicamente movido ou quem não conhece o Exército". 

Disse, ainda, que vê com grande tristeza os brasileiros clamando por intervenção, pois interpreta que isso espelha a desesperança e o cansaço da Nação com os escândalos de corrupção. 

Não pude deixar de admirar um homem que encara com altivez uma doença degenerativa e se mantém trabalhando diariamente, focado na solução dos graves problemas nacionais, estudando possibilidades de aprimoramento das instituições, manifestando total respeito à Constituição e às instituições e preocupado com a Amazônia, região ainda tão abandonada. 

Foi emocionante conhecê-lo pessoalmente. 

É inspiradora a sua coragem de soldado que não abandona o posto mesmo em face da adversidade e não se deixa arrastar por soluções imediatistas e que contrariam o papel das Forças Armadas definido no artigo 142 da Constituição Federal."


Um comentário:

  1. Não podem e não devem. Têm que cumprir a Constituição. Basta o suporte que dao a este governo corrupto, golpista e criminoso. Estão pagando mico na intervenção no Rio. A ditadura militar deixou rastro de corrupção e os assassinatos de Medici, Geisel e Figueiredo. De porcaria basta a que estamos vivendo: caos político, econômico e social. 13 milhões de desempregados, retorno ao mapa da fome. E ainda vai tirar mais dinheiro da saúde para dar pras transportadoras ganhar mais com o diesel. Enquanto vendem o pre- sal a preço de banana podre. Estão fatiando e vendendo a Petrobras. Os militares da ditadura pelo menos tinham um senso nacionalista. Esses de hoje agem como se estivéssemos na guerra fria e não enxergam que os rentistas estão vendendo o Brasil baratinho em pedaços enormes. ..

    ResponderExcluir