sexta-feira, 18 de maio de 2018

Polícia Civil prende em Palmas suspeito de cometer vários crimes no interior do Tocantins, inclusive latrocínio em Taguatinga (TO)


A Polícia Civil do Tocantins, por intermédio da Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), efetuou, na manhã desta quarta-feira (16), em Palmas, a prisão de Carlos Henrique Pereira dos Santos, vulgo “Besouro”, de 23 anos de idade.

Ele é suspeito pela prática dos crimes de homicídio, roubo, ocultação de cadáver e extorsão e foi capturado, mediante cumprimento a mandado de prisão preventiva, por policiais civis da DHPP, comandados pelo Delegado Guido Camilo Ribeiro, por volta da 9h desta quarta-feira, quando se encontrava na região Central de Palmas.

Segundo o delegado, Carlos se juntou a mais três indivíduos com a finalidade de roubar, extorquir e matar o pecuarista Antônio Lázaro Assalim, no município de Taguatinga – TO, no ano de 2017. 

Conforme apontaram as investigações da Polícia Civil, Carlos Henrique teria sido o responsável por adquirir armas de fogo e leva-las até Taguatinga.

Após matar a vítima, Carlos e seus comparsas ocultaram seu corpo em uma grota rasa próxima a propriedade rural. 

Após ser preso, o indivíduo foi conduzido até a sede da DHPP e, após os procedimentos legais cabíveis, foi recolhido à Casa de Prisão Provisória de Palmas (CPPP), onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário.

O crime

No dia 13 de agosto de 2017, Antônio Lázaro Assalim, de 74 anos foi rendido em sua própria fazenda e assassinado a tiros, sendo que seu corpo foi localizado, dias depois enterrado em uma grota rasa. 

Através das investigações, Policiais Civis de Taguatinga e Dianópolis, coordenados pelo delegado Márcio Duarte Teixeira, desvendaram o crime e prenderam dois dos envolvidos, sendo um em Taguatinga e o outro em Brasília.

Motivação

Ainda de acordo com as investigações da Polícia Civil, os autores mataram a vítima, porque acreditavam que a mesma estava de posse de R$ 20 mil reais, referente a uma parcela de uma venda de 60 cabeças de gado. 

Após o crime, os suspeitos fizeram várias compras com cartões de créditos de Antônio, em cidades da Bahia, Tocantins e Brasília.

Os outros envolvidos no crime se encontram presos e aguardam julgamento.

Fonte: SSP TO