terça-feira, 1 de maio de 2018

Árbitro goiano será um dos 13 assistentes de vídeo da copa na Rússia. Ele é de Teresina de Goiás


Goiano de Teresina de Goiás, o árbitro Wilton Sampaio, de 36, está entre os 13 árbitros que atuarão como assistentes de vídeo nas partidas da Copa do Mundo 2018, a ser realizada de junho a julho na Rússia. 


Ele foi selecionado pela Federação Internacional de Futebol (Fifa) junto com juízes de futebol de outros nove países.

Os assistentes de vídeo auxiliam o árbitro principal, sempre que solicitado, revendo a jogada através de imagens. 


Essa será a primeira Copa do Mundo que contará com a tecnologia.

Os outros assistentes de vídeo escolhidos foram Abdulrahman Al Jassim (do Catar), Bastian Dankert e Felix Zwayer (ambos da Alemanha), Danny Makkelie (Holanda), Artur Soares Dias e Bruno Tiago Martins Lopes (ambos de Portugal), Daniele Orsato, Paolo Valeri e Massimiliano Bolirrati (os três da Itália), Pawel Gil (Polônia), Mauro Vigliano (Argentina) e Gery Vargas (Bolívia).

Além deles, qualquer um dos 36 árbitros principais ou 63 auxiliares já selecionados poderão ser escalados para atuar como assistentes de vídeo em uma das partidas.

O representante brasileiro no quadro de árbitros principais é Sandro Ricci. 


Já os bandeiras escolhidos são Emerson de Carvalho e Marcelo Van Gasse.

Fonte: Mais Goiás

Um comentário:

  1. GILBERTO BELTRAO3 de maio de 2018 08:10

    NÃO SEI SE O UILTON LEMBRA. QUANDO ELE FAZIA O CURSO DE ARBITRAGEM NO GUARÁ DF EU ERA SEU CHEFE NA AGENCIA DO BRADESCO DO SIA DF E O AJUDEI POR LIBERÁ-LO MAIS CEDO PARA QUE PUDESSE PARTICIPAR DAS AULAS. GRAÇAS A DEUS E SEUS ESFORÇOS HOJE COLHE COM ORGULHO OS FRUTOS. FICO FELIZ EM SABER QUE MINHA PEQUENA AJUDA FOI IMPORTANTE NA VIDA DE UM IRMÃO, QUE ACABA TENDO GRANDE VALOR.

    ResponderExcluir

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.