Banner 1

Banner 1

quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

São João: Com 187 metros de altura, Cachoeira do Label tem a maior queda d'água de Goiás




Agora, amantes do turismo de aventura do Distrito Federal e de Goiás podem aproveitar para conhecer um local de beleza quase que inexplorada e recentemente aberto à visitação. 

O destino é a Cachoeira do Label, que tem ganhado fama por ser a maior do estado goiano e por estar entre as seis maiores do país. 

Com cerca de 187 metros de altura, ela supera em 19 metros o Salto do Itiquira, considerado, até então, a mais alta queda-d’água de Goiás.

A cachoeira fica na Reserva Bellatrix, uma área Particular do Patrimônio Natural (RPPN) localizada a 25km do município de São João d’Aliança, na região da Chapada dos Veadeiros. 

A pequena cidade fica a cerca de 150km de Brasília. Apesar de ser visitada por moradores da região desde a década de 1980, a abertura ao público só ocorreu há menos de um mês, em 29 de janeiro. 

A fazenda onde a cachoeira se localiza foi comprada em 2016 e transformada em uma reserva. Nos últimos dois anos, a área ganhou trilha, sinalização, restaurante e espaço para camping, exatamente para atrair turistas.

O trajeto até lá começa no município de São João d’Aliança, o mais próximo de Brasília entre os sete que compõem a região da Chapada dos Veadeiros. 

O acesso se dá pela BR-020, sentido Planaltina, e pela GO-118 (ou BR-010, na Rodovia Belém-Brasília). A partir dali, o caminho é por estrada de terra até a Reserva Bellatrix. 

O percurso pode ser feito por qualquer tipo de veículo, mas carros muito baixos podem ter dificuldade com as irregularidades do terreno em alguns trechos.

De acordo com Marcello Clacino, um dos proprietários da fazenda, o acesso da reserva à cachoeira exige uma caminhada de 1,8km. 

A trilha tem dificuldade moderada e, apesar de os últimos 200 metros serem um pouco mais complexos, não há maiores obstáculos para pessoas acompanhadas de crianças. O percurso não é recomendado para turistas com problemas de locomoção.

Com a abertura para visitação, Marcelo quer tornar o local popular, mas mantendo a região preservada. “Esta área fazia parte dos atrativos da Chapada dos Veadeiros, mas era meio abandonada. 

Nosso trabalho é para promover o turismo sustentável e a preservação da área”, comentou. De acordo com ele, serão instalados equipamentos para segurança em turismo de aventura, além de serem feitos o levantamento de espécies nativas e vegetais úteis e o reflorestamento da margem do rio.

Fonte: Correioweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário