Banner 1

Banner 1

quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

Avanços da gestão hídrica do Tocantins são destacados em abertura de Conferência


Com um público qualificado formado por técnicos nacionais na área ambiental, instituições públicas, sociedade civil organizada e gestores municipais e estaduais iniciaram na última segunda-feira, 26, as discussões focadas na gestão hídrica do Tocantins, incluindo a recuperação de nascentes, tema que abriu as palestras da Conferência Regional de Mobilização para o 8º Fórum Mundial da Água e o II Encontro Estadual de Comitês de Bacias Hidrográficas (II ECOB-TO). 

A solenidade de abertura ocorreu no auditório do Palácio Araguaia, com a presença do governador Marcelo Miranda, do secretário de Articulação Institucional do Ministério do Meio Ambiente, Edson Duarte, representando o ministro, Sarney Filho, do representante do Ministério da Integração, Rafael Silveira, da secretária estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Meire Carreira, e a vice-governadora do Tocantins, Claudia Lelis.

Durante o evento, um dos atos assinados pelo governador Marcelo Miranda foi a criação do ProComitê, sendo um avanço fundamental para a implantação do Comitê da Bacia Hidrográfica (CBH) do Rio Palma, composto por 12 municípios: Paranã, Arraias, Novo Alegre, Lavandeira, Combinado, Aurora do Tocantins, 

Taguatinga, Conceição do Tocantins, Taipas, Ponte Alta do Bom Jesus, Novo Jardim e Dianópolis – cidades localizadas na região sudeste do Tocantins e que anualmente sofrem com a seca. 

O fortalecimento dos Comitês faz parte do Plano Estadual de Recursos Hídricos, que incentiva a gestão descentralizada da água.

O potencial hídrico do Tocantins, de acordo com o governador Marcelo Miranda, é essencial para o Brasil. “Abrigamos aqui a maior parte da Bacia Tocantins-Araguaia, uma das mais importantes do país. 

Por essa representação e por tantas outras razões, estamos nos mobilizando para sensibilizar a sociedade em geral, na busca de caminhos viáveis para a proteção desses recursos”, afirmou. 

Aproveitando o momento, Marcelo Miranda pontuou que é uma grande responsabilidade para o Tocantins discutir um tema de fundamental importância para o mundo: a água.

O prefeito de Taguatinga, Miranda Taguatinga, cujo município faz parte da bacia hidrográfica do Rio Palma, ressaltou que é uma luta antiga a efetivação deste CBH. 

“A nossa situação na região sudeste é muito delicada, hoje está chovendo bem, mas na época da seca sofremos muito, pois os rios e córregos secam totalmente. E agora vemos mais uma ação do Governo Estadual que vai nos ajudar a gerenciar as tomadas de decisões”, afirmou. 

O prefeito destacou que com o comitê será um mecanismo legal para aperfeiçoar a preservação do Rio Palma e também para um crescimento sustentável.

A secretária estadual Meire Carreira frisou que o evento foi pensado e executado para debater os desafios e avanços da gestão dos recursos hídricos do Tocantins, além de promover a mobilização social para o Fórum Mundial da Água. 

“O Tocantins se destaca no cenário mundial, por suas belezas naturais e o nosso território está 100% inserido dentro da Bacia-Hidrográfica Tocantins-Araguaia, a maior região hidrográfica totalmente nacional”, disse. 

Meire destacou que nestes três anos de Governo muitos avanços ocorreram, entre eles o investimento no aprimoramento e no adensamento da Rede Estadual de Monitoramento de chuva, vazão e nível dos reservatórios, por meio de Plataformas de Coleta de Dados (PCD’s), em todas as regiões do Estado. 

“Inicialmente tínhamos 15 estações e atualmente possuímos 41 plataformas de coleta, transmitindo as informações diariamente ao sistema da Agência Nacional de Água (ANA), com isso obtivemos em 2017 a maior nota de desempenho nacional com 97.1%”, ressaltou.

Ainda em relação às ações realizadas, a gestora evidenciou o Projeto Olho D’Água, que é voltado para a recuperação de 200 nascentes em quatro bacias hidrográficas. “Para a realização da restauração das nascentes, a Semarh investe R$ 3,6 milhões no projeto, recurso oriundo do Fundo Estadual de Recursos Hídricos”, finalizou.

Governo Federal

O secretário de Articulação Institucional do Ministério do Meio Ambiente, Edson Duarte, em sua fala, enfatizou a crise hídrica nacional. “É um passo importante que o Tocantins realiza em participar e mostrar seu potencial aliado a uma gestão eficiente”, disse.

Para o especialista em recursos hídricos da Agência Nacional das Águas (ANA), Rogério Menescal, a mobilização regional para o 8º Fórum Mundial da Água, que ocorre em março em Brasília, mostra que o Tocantins está atento às questões mundiais. “Estamos há três anos preparando o Fórum e essa mobilização envolve diversos segmentos envolvidos no processo. 

O Brasil, apesar de uma riqueza natural de recursos hídricos, passa por situações críticas em algumas regiões e por isso temos que buscar juntos soluções”, declarou.

Programação

Ainda nesta tarde, a partir das 15h45, entra em debate a proposta de transposição do rio Tocantins. 

A Roda de Conversa conta com a presença deputado federal Gonzaga Patriota (PSB-PE), autor do projeto de Lei nº 6569/2003, que prevê a interligação entre o Rio Tocantins e o Rio Preto com o propósito de assegurar a navegação desde o Rio São Francisco até o Rio Amazonas, e do presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco, Anivaldo Miranda, além de representantes do Governo do Estado e do Governo Federal.

Fonte: CT

Nenhum comentário:

Postar um comentário