Banner 1

Banner 1

sábado, 20 de janeiro de 2018

Exercendo a cidadania: fomos interlocutores entre Correios e Prefeitura de Campos Belos, Novo Horizonte e Portal da Serra já estão recebendo correspondências


Por Jefferson Victor,

Há mais de dois anos editamos matéria neste blog sobre a não entrega de encomenda e correspondências por parte dos Correios nos setores Portal da Serra, Novo Horizonte, Barreirão e Distrito do Pouso Alto, na cidade de Campos Belos (GO). 

Na ocasião, procuramos a administração da estatal e fomos informados que, por falta de mapas tais setores não estavam incluídos, e que, a situação do Pouso Alto era um pouco mais complicada, que deveriam formar uma comissão para entrega comunitária.

Passado todo esse período, diante do impasse, resolvemos então interceder em favor dos moradores desses setores, já que não havia nenhum interlocutor entre Correios e Administração Municipal.

Tivemos a iniciativa de procurar a prefeitura, mais precisamente os senhores Carlinhos de Jesus, Secretário de Esportes, Roney Cesar, Secretário de Administração e Silas Vinicius, Assessor de Comunicação, e através deles obtivemos cópias dos mapas, os quais foram entregues nos Correios no dia 13/12/2017, com a presença de representantes do Site Akontece, TV Campos Belos e Blog do Dinomar Miranda, uma maneira de publicitar a entrega.

Na oportunidade, fomos recebidos por Jarcileia Madureira,  administradora do  órgão, a qual deu ciência no ofício e prontificou fazer o comunicado a seus superiores, como forma de viabilizar as nossas reivindicações.

Em 16/01/18 foi enviado pelos Correios, à prefeitura, um ofício dando ciência de que desde o dia 08 do corrente mês, foi iniciada a entrega de correspondências nos setores Portal da Serra e Novo Horizonte, porém deverá haver por parte dos moradores algumas adaptações, tais como placas com endereços para localização, e que os cachorros não fiquem soltos nas portas das casas, os carteiros estão sendo perseguidos por esses animais.

É um direito constitucional dos moradores receberem suas correspondências, porém os carteiros precisam de referências e segurança, cabe a cada um fazer sua parte para que haja uma prestação de serviços de qualidade.

A nossa interferência nesse caso, foi uma maneira de mostrar que cada um pode fazer um pouco mais em prol da sua comunidade, conseguimos resolver em 25 dias um problemas que já durava mais 25 anos.

Comentário deste blogueiro

Este caso é um exemplo típico de como a sociedade por sim ter iniciativa e não deixar tudo por conta dos órgãos públicos, mesmo sendo este um dever. 

A sociedade brasileira, notadamente das pequenas cidades do interior, tem que começar a tomar algumas iniciativas que muita gente nas cidades grandes têm feito.

Ser um cidadão socialmente ativo. Não se aceita mais um cidadão passivo, a espera da boa vontade dos entes públicos para que soluções aconteçam. 

A exemplo de pessoas que adotaram praças e as reformaram; de pessoas que criam creches voluntariamente; outras investem em bibliotecas.  

Quantas mais vão aos hospitais infantis vestidas de palhaços, apenas para tirar um sorriso de uma criança.

A ação do ativista Jefferson Victor se encaixe direitinho neste novo conceito do cidadão do século XXI. 

A era da passividade passou. Não aceita mais aquele cidadão só aparece no dia da eleição, deposita seu voto e esquece que o mundo existe. 

Parabéns Jefferson, pela iniciativa e pela exemplar vitória em prol das pessoas menos favorecidas, sem voz e obviamente excluídas de seus direitos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário