Banner 1

Banner 1

sábado, 27 de janeiro de 2018

Diário de Bordo: uma expedição até a Chapada



"Mais uma vez tudo pronto para uma longa viagem com minha Honda Shadow 750, dessa vez pelo interior do Brasil. 

O plano era percorrer de moto as estradas de 6 estados brasileiros e o Distrito Federal para conhecer a Chapada dos Veadeiros e a Chapada Diamantina.

Dia 01: Saí da cidade de Jacareí (SP) bem cedo para render. Estava chovendo muito a semana toda e assim foi por todo o dia. 

Do estado de São Paulo passei por Minas Gerais e logo entrei no estado de Goiás, tendo com destino final a cidade de Pirenópolis. Nesse caminho, encontrei um parceiro que ia com sua Harley-Davidson Heritage sentido Brasília e assim rodamos juntos por muitos quilômetros.

Mais uma vez tudo pronto para uma longa viagem com minha Honda Shadow 750, dessa vez pelo interior do Brasil. O plano era percorrer de moto as estradas de 6 estados brasileiros e o Distrito Federal para conhecer a Chapada dos Veadeiros e a Chapada Diamantina.

Dia 01: Saí da cidade de Jacareí (SP) bem cedo para render. Estava chovendo muito a semana toda e assim foi por todo o dia. Do estado de Sao Paulo passei por Minas Gerais e logo entrei no estado de Goiás, tendo com destino final a cidade de Pirenópolis. 

Nesse caminho, encontrei um parceiro que ia com sua Harley-Davidson Heritage sentido Brasília e assim rodamos juntos por muitos quilômetros.Dia 03: Após conhecer a cidade no dia anterior, o dia foi para conhecer os cartões postais da Chapada. Primeiro passei pelo Vale da Lua com suas belas formações rochosas. 

Depois fui para o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros e percorri uma trilha de 11 km, onde passei por cachoeiras enormes e lindas que valem muito o esforço. Depois do banho na cachoeira, voltei para o hostel para descansar.

Dia 04: Hora de rodar. Sai de Alto Paraíso tendo como destino a Bahia. O calor estava muito forte durante todo o dia. Saí do estado de Goiás para Tocantins em Campos Belos e um tempo depois cheguei à Bahia, onde percorri uma estrada com retas interminaveis até Barreiras (BA).

Dia 05: No dia anterior ja havia tentado esgotar o óleo do motor sem sucesso por causa de um parafuso espanado, então acordei e fui até o posto para conseguir ajuda. O cara do posto conseguiu soltar o parafuso, então fui atrás de um novo. Andei muito até encontrar. Voltei para o posto, trocamos o filtro e pronto, tudo novo. 

Ao perguntar o preço do serviço, recebi um aperto de mão e ele me falou que era um presente kk. Agradecido pela força, juntei minhas coisas e parti.Depois de muitas retas e calor, cheguei à cidade de Lençóis ainda a tempo de subir o Morro do Pai Inácio, cartão postal da Chapada Diamantina. Realmente, é uma vista incrível.À noite fui até o centro da cidade, e que vibe (vibração) encontrei.

Dia 06: Nessa noite tive que acampar, então levou um tempo a mais para juntar as tralhas e partir. Fui pra cidade de Ibicoara, no Sul da Chapada. Chegando lá, encontrei dois rapazes que iriam para a cachoeira do buracão. 

Assim, me juntei a eles e fomos de carro até a trilha para a cachoeira, uma enorme queda d'água entre paredões rochosos que forma cânions enormes. Com certeza um dos lugares mais bonitos que já vi.

Dia 07: De volta para a estrada, sai de Ibicoara cedo e não sabia o que encontraria. Foi o pior dia para rodar porque encontrei estradas horríveis no interior da Bahia. Antes do almoço caiu uma tempestade e assim foi o resto do dia. Cheguei à cidade de Itabela (BA) ja escurecendo, querendo somente um banho e uma cama.

Dia 08: A chuva parou, então segui viagem. Desci a BR-101 saindo da Bahia e chegando ao Espírito Santo, agora com belas praias. Ainda na Rodovia, ganhei um presente de 7 pontos na carteira para nunca mais esquecer. O destino do dia era Guarapari (ES).

Dia 09: Tranquilo, levantei para curtir uma praia. O dono do hostel, muito gente boa, me acompanhou. Depois do banho no mar, fomos até um lago próximo com águas quentes. 

Porém, ainda tinha estrada pela frente. Após o almoço, juntei as tralhas e voltei para a estrada. Entrei no estado do Rio, porém somente para chegar a Minas Gerais, onde segui pelo interior do estado até a cidade de Muriaé onde pernoitei.

Dia 10: Mais uma vez levantei acampamento e peguei estrada. Passei por Juiz de Fora e segui pelo sul de Minas com suas belas montanhas e curvas de raspar a pedaleira. Cheguei à cidade de Sao Lourenço a tempo de pegar uma piscina e dar um rolé no centro.

Dia 11: Últimos quilômetros da viagem. Sai sentido São Bento do Sapucaí e sua serra que desafia os motociclistas da região. Um dia de sol agradável para fechar com chave de ouro. 

Cheguei à minha casa à tarde, depois de 4.860 km percorridos, feliz e com o sentimento de dever cumprido de todos os lugares estradas e paisagens, o que mais vale a pena são as pessoas que encontramos na estrada, pessoas que eu pude ajudar e que foram solícitos com um cara estranho e sua moto. 

Realmente são as pessoas que enriquecem de uma forma incrível uma viagem de moto. E assim encerrou a expedição as chapadas. E que venha a próxima!!!"

Fonte: Viagem de Moto






Nenhum comentário:

Postar um comentário