Banner 1

Banner 1

quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

Chapada dos Veadeiros tem tudo para ser um "mega parque carismático"


Depois de ser calcinado por um incêndio na temporada de queimadas de 2017, o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, em Goiás, virou o queridinho dos ambientalistas urbanóides e artistas de TV. 

Em 2018, o parque receberá um aporte de aproximadamente 10 milhões de reais.

Os recursos são provenientes de compensação ambiental disponibilizados através das novas regras estabelecidas pela Medida Provisória 809/2017, aprovada em dezembro, que permite o depósito imediato do recurso assim como o aumento no prazo de contratação de brigadistas. Falei dela aqui: Período de vacas gordas para as ONGs

A notícia foi dada pelo Ministro do Meio Ambiente, Sarneyzinho Filho, durante uma entrevista coletiva no último dia 20. 

“Nós quadruplicamos o tamanho do parque e precisamos mostrar serviço já que há suspeitas de que os incêndios que atingiram a Chapada neste ano foram criminosos. Então, precisamos dizer que a presença do Estado brasileiro naquela região é efetiva e começar a trabalhar, melhorar e aperfeiçoar o espaço”, disse o ministro.

Os ambientalistas governamentais e não governamentais esperam que as novas regras da Medida Provisória repassem de R$ 1,4 bilhão para unidades de conservação, dos quais R$ 140 milhões já estariam assegurados. 

A Chapada dos Veadeiros deve ser a primeira área protegida a ser contemplada. Em junho deste ano, o território do parque foi ampliado para 240 mil hectares, o equivalente a quatro vezes o seu tamanho original.

Os recursos deverão ser utilizados na contratação de instituição para demarcação (ONG), cercamento, sinalização e instrução de processos de regularização fundiária. 

Também estão previstos o desenvolvimento de um novo plano de manejo (ONG), com o planejamento e estruturação de novos atrativos, o que vai potencializar a contribuição da unidade para a economia local, contemplando novos municípios, como Cavalcante, Nova Roma e Teresina de Goiás.

Notícias agricolas

Nenhum comentário:

Postar um comentário