sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Arraias (TO): pais de alunos criticam acordo entre a UFT e acadêmicos da Casa do Estudante. E estão indignados


"No ano de 2017, foi firmado um contrato de parceria entre a Prefeitura e UFT à qual cedia-se salas de aula do antigo prédio da UNITINS, onde funcionava a UFT, para o funcionamento do quarto e quinto ano do ensino fundamental da primeira fase, totalizando 220 alunos e mais o Centro de Alfabetização Letramento e Numeramento da escola.

Bom, para a nossa surpresa, os acadêmicos da UFT campus Buritizinho, fizeram um movimento de ocupação dentro da mesma com o questionamento de não possuírem moradia adequada, sendo que os mesmos já moravam nas casas que a prefeitura já havia cedido desde prefeitos anteriores. 

Sendo assim, os acadêmicos possuem moradias e não estão desamparados ou sem teto como alegavam.

Com a ocupação e a paralisação das atividades da Universidade, os responsáveis pela mesma, decidiram internamente junto aos estudantes ocupantes, que se reuniriam para discutirem possíveis soluções, porém, decidiram por si só, o que seria melhor e de menos custeio para a instituição, não respeitando tanto o acordo firmando com a prefeitura, tão pouco com os filhos de arraias que ali estão em processo de formação.

A UFT Campus Centro atende em média, cerca de 280 alunos do Ensino Fundamental da primeira fase, totalizando mais ou menos 7 turmas de ensino.

Nós, pais arraianos, contamos com este Blog para que possa expor a nossa tamanha indignação e repúdio à negociação firmada entre os alunos (acadêmicos) e a UFT, em que a última, cede todo o prédio da UFT Campus Centro aos acadêmicos como moradia.

A tamanha indignação é que Universidade, como formadora de profissionais (professores), não demonstrou em nenhum momento sensibilidade em deixar neste ano os 280 alunos (nossos filhos), sem salas de aula adequadas para estudar, apenas para alojar 37 alunos acadêmicos, justamente em um prédio que foi doado do Munícipio ao estado para ser Unidade de Ensino Superior e não moradia, como reza a Lei de Nº. 370/1990 de 14 de novembro de 1990.

Ressaltamos que nossa indignação não é direcionada aos alunos acadêmicos, e sim à Universidade que não se posicionou frente à uma decisão justa e de palavra.

Estamos hoje indignados!

A Universidade possui verbas destinadas aos estudantes acadêmicos, ganhou lote da prefeitura para construção da casa dos mesmos e ainda assim, preferiu prejudicar o ensino de 280 alunos, à se prontificar na reforma da casa do estudante atual, ou ao aluguel (possui verba destinada ao aluguel) para esses jovens até que se construísse uma nova casa dos estudantes.

A maioria dos alunos da Casa dos Estudantes possui auxílio alimentação, auxilio permanência, e até auxílio moradia, fora bolsas de projetos que alguns são inseridos, totalizando um montante de aproximadamente 1600,00, suficientes para seus próprios sustentos e dedicação aos estudos.

Fica nossa insatisfação e sentimento de tristeza, onde mais uma vez, quem dita às ações de nossa cidade, são os que dela não pertence e não conhece de suas dificuldades.

Vão deixar mais menos 280 alunos do Ensino Fundamental sem espaço para estudar, para alojar 37 acadêmicos? Sendo que os mesmos não estão sem moradia? 

Queremos uma posição dos representantes legais com urgência. Queremos uma intervenção dos Órgãos competentes que nos representam Juridicamente. 

Grato,

Pais de alunos." 

12 comentários:

  1. Culpa da prefeitura e não da universidade. Ha anos a prefeitura vem pegando alunos do ensino fundamental, sem o mínimo de estrutura para oferecer. A culpa vem de gestões anteriores, do Cacildo e do próprio Wagner, que não planejaram, ou pelo menos propuseram uma nova estrutura. E com isso os alunos ficam divido em escolas e estruturas precárias nos quatro cantos da cidade. A prefeitura antes de pegar o ensino fundamental deveria construir sua própria escola, e não alugar estruturas precárias para os alunos do município. Hoje os alunos pagam o preço da irresponsabilidade e da falta de planejamento de seus administradores.

    ResponderExcluir
  2. Acho isso uma decisão um tanto quanto imoral, porque trata de às m complexo de três casas destinado a moradia dos acadêmicos, e que também foram as mesmas que serviu para de moradia de juíz de direito, promotor de justiça, médico e secretário do município. Agora vem a pergunta, porque que hoje às casas não serve para moradia desses acadêmicos? Dinomar, porque isso tem que ser assim? Seu conhecimento jurídico e intelectual pode ser melhor interpretado caro Dinomar Miranda!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vá visitar a casa para ver o estado precário dela. Qdo os juízes e promotores ocuparam. Moro a 10 anos em Arraias e não vi isso. Sou do concurso Federal de 2008

      Excluir
    2. Verdade essas casas serviram a tantas pessoas e agora não sevem para o alunos da UFT. Sendo o prédio em discussão é da UNITINS.

      Excluir
  3. Essa UFT tem uns problemas que já poderiam terem sido resolvidos. Acredito que os administradores deveriam agilizar uma solução.

    ResponderExcluir
  4. A Mais um capítulo para o Livro: "UFT e seus problemas: Os altos e baixos dessa instituição."

    ResponderExcluir
  5. O prefeito do Campus junto ao diretor do Campus firmaram esse acordo sem consultar a comunidade acadêmica (professores, discentes e demais instâncias universitárias. Se fosse uma gestão democrática os alunos d8 ensino fu da mental nem teria ido para esse campus do Centro porque desde o início reivindicamos aquele espaço para estudantes morarem e também abrigar os acadêmicos da Educação do Campo.

    ResponderExcluir
  6. Só por essa colocação já dá pra perceber a capacidade de reflexão de tal texto
    "apenas para alojar 37 alunos acadêmicos"
    Já dizia Titãs
    "Você tem sede de quê?
    by: Laina Matos
    Você tem fome de quê?"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Laina Matos, tem mais alunos, Educação do Campo,Parform Biologia e administração de empresas, bem como estudantes de mestrado da Matemática

      Excluir
  7. Se os pais estão tão indignados porque não cobram do Prefeito da cidade a construção de escolas que comportaria muito mais que 280 alunos, ter que usar o espaço da universidade para tirar a responsabilidade do prefeito que é uma vergonha.

    ResponderExcluir
  8. É incrível como até as pessoas que dizem querer o bem de tds e que querem uma sociedade mais democrática são capazes de pensar de forma mesquinha. Gostaria de saber onde estavam esses que estão criticando os 37 acadêmicos enquanto os mesmo passavam necessidades e viviam em condições precária, onde estavam que em nenhum momento se dispôs a publicar algo sobre o que ocorria naquele momento, e sim somos apenas 37, mas que se for parar bem pra pensar são "apenas 37" que possivelmente daqui alquns anos estarão dando aula pra bem mais que 270 alunos. Não que estejam errado em cobrar por salas para seus filhos, mas parar pra pensar que esse problema não começou com nossa ocupação, e que esses alunos já estão sem salas a mt tempo e que apenas foram acomodados lá, no entanto se era pra brigar pelo fato de que os alunos não tinham sala, pq só agora? E por fim pensem vcs que dizem que nos " apenas 37 acadêmicos" tínhamos casa faço o seleto convite a cada um que crítica ou se opôs ao movimento que vá na "casa atual dos estudantes", entre aspas visto que não é nossa, e façam a seguinte reflexão; Eu moraria ou deixaria meu filho morar em um local como este. Eles que na sua maioria vem de outros estados deixando o conforto do seu la para tentar algo melhor para seu futuro.
    Pensem bem.

    ResponderExcluir
  9. 37 alunos passam a maior do tempo com farras e som alto. Nas casas. Muito colegas não aguentaram e forma pagar aluguel para se ter uma vida tranquila. Tem aluno que está quase jubilando, pra não voltar pra casa. Tomando lugar de outros que virão.
    O prédio ou terreno foi doado pra ser Instituição de Ensino e não moradia. Se as casas são precárias, a culpa também não é nossa e nem de vocês. São daqueles que não sabem gerir o recurso. O não pode é deixar os 280 alunos do ensino fundamental da primeira fase sem espaço pra estudar, para alojar 37 acadêmicos que recebe até auxilio moradia. Que tipo de profissional estão se formado? Por que não ficaram com a parte administrativa?
    Faço essa observação aos nossos representantes legais.
    Pensem nisso!!!!

    ResponderExcluir