Banner 1

Banner 1

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Estudantes ocupam unidade da UFT em Arraias (TO). O protesto é contra descaso com a Casa do Estudante




Estudantes da Universidade Federal do Tocantis, no campus de Arraias (TO), ocuparam nesta sexta-feira (1), as dependências da instituição. 

A ocupação, segundo segundo o movimento, é contra o descaso dos gestores da Universidade com os moradores da Casa do Estudante Renarly  Gaspio dos Santos.

Em nota,  o movimento informou que os moradores da casa do estudante “Renarly Gaspio dos Santos” UFT/Arraias, vem por meio desta declarar a ocupação do prédio e a paralisação das atividades realizadas neste campus (Buritizinho), devido ao total descaso por parte da instituição para com os moradores. 

"Reiteramos que, não é intencional causar nenhum transtorno aos acadêmicos e a instituição, no entanto, estamos cobrando nossos direitos. Iniciamos nossos relatos, com as seguintes proposições: Como exigir o básico sendo que, não temos o mínimo? 

A maior demanda dos residentes é a construção de casa, e isso nos enquadra em uma situação pouco favorável, pois a falta de manutenção no espaço que não é nosso, é consequência de algo que está cada vez mais preocupando tanto nós os residentes que já fazemos parte da Universidade Federal do Tocantins e tanto aos que desejam ingressar".

Ainda de acordo com a nota, a casa não comporta os residentes, e é papel da Universidade garantir e promover nossa permanência, mas não é essa nossa realidade. 

"Temos uma universidade que promove política de bolsas e assistencialismo, mas não se preocupa em fornecer o mínimo aos moradores. 

Diante disso, temos grandes problemas estruturais nas casas, como desgaste da parte hidráulica e elétrica, precariedade nos telhados e nas portas, banheiros sem condições apropriadas para uso com janelas e até mesmo vasos sanitários quebrados, há também infiltrações nas paredes, desgaste das caixas d`agua, quartos improvisados e muitos problemas com as estruturas que são antigas."

O movimento afirma também que há grandes defasagens nas nossas moradias, portanto queremos um espaço para o uso coletivo com qualidade, estrutura e suporte para atender a demanda do nosso campi e as necessidades dos residentes, pois se residem em casa do estudante é por que sua situação socioeconômica o sujeita a isto, então é dever da Universidade Federal do Tocantins garantir nossa permanência, construindo novas moradias desenvolvendo políticas públicas e de assistencialismo para garantir o subsidio desses residentes.

"Deixamos bem claro que, o Movimento da Casa dos Estudantes, está aberto ao diálogo com a Universidade."





Um comentário:

  1. Concordo plenamente com os estudantes são direitos seus,cadê a UFT que não pronunciam

    ResponderExcluir