domingo, 17 de dezembro de 2017

A novela do Colégio Felismina ainda "dá pano pra manga"


"Prezado Dinomar Miranda, 

Alunos do Colégio Felismina Cardoso Batista são obrigados a sair da unidade escolar por decisão da CRECE (a Regional de Educação). 

Motivo? Nenhum motivo plausível nos é apresentado. 

Pais de alunos, que enfrentaram filas e mais filas e que demoraram anos tentando uma vaga, quando conseguem, recebem a notícia de que terão que tirar os seus filhos da escola, simplesmente porque a CRECE resolveu dar apoio uma escola de ensino integral que não obteve demanda suficiente para formar turmas.

A CRECE agora é quem decide o que é melhor para o meu filho? Enquanto pai, não sei o que é melhor para o filho que eu educo? 

Hoje após a reunião na CRECE fiquei me questionando sobre o conceito de EDUCAÇÃO, de RESPEITO de consideração às nossas lutas. 

Muitos pais que deveriam estar trabalhando se retiraram de seus locais de trabalho, para chegar lá e sofrerem a humilhação de ouvir  absurdos sobre a escola, sobre a gestão e sobre a decisão tomada. 

É humilhante você perceber que as pessoas que estão a frente da educação, não respeitam nem a nossa realidade, não respeitam nem o nosso direito de escolha, não respeitam o fato de que somos humanos, que lutamos para garantir um futuro promissor para meu filho. 

Se eu o quisesse ensino integral eu o teria colocado antes.  

O interessante é que o próprio documento que a CRECE quer que o Colégio faça contradiz essa decisão. 

O mais interessante é que não temos esse interesse. A pergunta é: quando nosso direito de escolha será respeitado?"

Mãe de aluno. 

Comentário deste Blogueiro

Este Blog apoia intensamente a escola integral, porque entende que somente a  educação é capaz de propiciar um futuro promissor às crianças e adolescentes.

E a escola integral é uma ferramenta excepcional. 

Sobre essa questão do Colégio Felismina, o que está faltando é a direção do CRECE escrever uma nota, explicando à comunidade os objetivos do projeto e os benefícios das mudanças. 

Em realidade, o que está faltando é diálogo e transparência. 

Não se pode esquecer que no espectro da Gestão Escolar, está inserido a Gestão da Comunicação, que é fundamental no processo. 

Um comentário:

  1. A pauta não é a Escola Integral, e sim a maneira como ocorreu, as matrículas foram realizadas de acordo com o reordenamento assinada pela própria SEDUCE, turmas já formadas. E de repente uma turma das três existentes deixou de existir? Por que? Qual o intuito? Depois da matrícula realizada? Há algo escuso. Escolhi onde meu filho estudar depois de analisar as realidades apresentadas e quando fiz renovação de matrícula, fui ao Colégio, assinei a permanência dele lá, agora depois disso querem escolher pelo meu filho?

    ResponderExcluir

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.