Banner 1

Banner 1

terça-feira, 28 de novembro de 2017

Piloto agrícola bate em fios e faz perigoso pouso forçado em Roda Velha (BA)



Neste domingo (26), pela manhã a central de operações da 85ª CIPM recebeu a informação via telefone que nas proximidades do Posto Oeste, mais precisamente na Fazenda Sementec, que fica situada às margens da BR-020, no km 96 havia ocorrido um acidente aéreo.

Diante da informação foi deslocada uma guarnição até o referido local, onde foi constatada a veracidade da informação.

O piloto Fernando Luiz Barp, que operava uma aeronave agrícola Ipanema Embraer, prefixo PT-VUU bateu em fios de alta tensão, perdendo o trem de aterrizagem e foi obrigado a fazer um perigoso pouso na lavoura onde trabalhava.

O piloto foi atendido no PSF da comunidade de Roda Velha, distrito de São Desidério-BA, o tempo todo consciente e não corre risco de morte segundo relatório médico.

Aviação Agrícola causa muitos acidentes

Em apenas cinco anos, entre 2009 e 2013, a ocorrência de acidentes no setor quase triplicou no país.

As supersafras obtidas no país nos últimos anos são reflexos, em parte, do uso de técnicas que levam ao aumento da produtividade, entre as quais a pulverização aérea de lavouras. Com mais aeronaves sobrevoando campos Brasil afora, aumentou o número de acidentes e a preocupação do setor com a segurança na aviação agrícola.

Em 2013, foram registradas 31 ocorrências no país, de acordo com o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) — 181% a mais do que em 2009. No Rio Grande do Sul, foram oito ocorrências no ano passado, alta de 167% em relação ao registrado cinco anos antes.

Segundo o Sindicato das Empresas de Aviação Agrícola (Sindag), uma das bandeiras da entidade é ter regras mais rígidas para a formação de pilotos. 

A sugestão, já encaminhada à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), é a ampliação do número de horas práticas para a formação de piloto agrícola, das atuais 370 para 500.

Fonte: O Expresso

Nenhum comentário:

Postar um comentário