Banner 1

Banner 1

sexta-feira, 24 de novembro de 2017

Novela global: a finalidade é divulgar ou denegrir o Tocantins?


Por Jefferson Victor, 

Quando anunciaram que a Globo faria uma novela com gravações no Tocantins, houve uma grande euforia nas redes sociais, todos imaginavam que era uma grande oportunidade para se divulgar as maravilhas do estado, e com isso desenvolver o turismo na região.

Os primeiros capítulos realmente mostraram lugares encantadores, como é o caso do Jalapão, local muito procurado devido suas belezas naturais.

A trama mostra uma vilã tentando de todas as formas apossar de umas terras ricas em esmeraldas, e para conseguir seus objetivos precisa trapacear e corromper um monte de gente, incluindo se aí instituições públicas.

O intrigante nisto tudo é que o Judiciário e a Polícia Civil estão sendo denegridos de forma inexplicável, há um delegado e um magistrado recebendo propinas e fazendo acordos mirabolantes para agradar a megera.

A novela tem cenas absurdas, mostram cenas de agressões a mulheres, tanto físicas como psicológicas.

O personagem Grael espanca seguidamente sua esposa, além disso, a mulher de um juiz corrupto comete crime de racismo, inclusive, usa o termo “preta “se referindo a uma doméstica negra a qual o filho do casal se apaixona por ela.

Segundo os roteiristas, esta é uma forma de se discutir o preconceito racial, porém, da forma como está sendo colocada, pode ter um efeito rebote, crianças e pessoas menos esclarecidas entendem aquilo como coisa natural, xingar e humilhar pessoas negras.

Acredito que a própria atriz provavelmente não está confortável com a maneira como é tratada, mesmo sendo apenas uma personagem, certamente por dentro ela deve se sentir atingida, mas se submete a isso para se manter no trabalho.

A cena mais intrigante é um juiz se submetendo aos caprichos da vilã, recebe propina e inclusive, assina sentenças redigidas pelo grupo de advogados da mesma, uma insinuação de que em Palmas parte da justiça é corrupta.

Por se tratar de um estado novo e cheio de problemas, a Globo deveria passar uma imagem de seriedade e confiança, uma maneira de mostrar ao mundo as suas atrações turísticas, porém essa imagem dos últimos dias é preocupante.

Nem todos que assistem possuem o poder de entender que se trata de uma ficção.

Além do mais, em várias cenas aparecem personagens fumando, uma desobediência a lei antifumo que proíbe propaganda de cigarros em qualquer veículo de comunicação.

Interpretação é uma coisa difícil, a Globo cria uma história pra prender a atenção dos espectadores, porém não há como controlar a faixa etária, crianças assistem normalmente e não possuem conhecimento suficiente para entender os fatos.

Se a novela tinha como finalidade publicitar o Tocantins, o que está acontecendo tem uma conotação diferente.

Quem não conhece o estado pode imaginar que delegados recebem propinas e que juízes vendem sentenças, isso porque pra muita gente, a novela é a realidade da vida no dia a dia.

Os críticos  têm uma visão diferenciada dos pobres mortais, aos olhos deles as situações criadas são maneiras de mostrar o cotidiano de um povo, os preconceitos raciais e as corrupções do poder público, mas ao meu ver há exageros nas cenas e isso pode estar sendo prejudicial à imagem do Tocantins.

8 comentários:

  1. Sinceramente nunca assistir mas minhas colegas de trabalho falou que a novela está uma bosta desculpa a forma de falar. Acho uma falta de respeito grande com o Tocantins, pois sou Tocantinense com muito orgulho! Mostrar a cultura ninguém quer. Globo de merda.

    ResponderExcluir
  2. Não perdo meu tempo assistindo essa novela de quinta categoria,é melhor ler livros do que assistir essa porcaria.

    ResponderExcluir
  3. A Globo e suas novelas que nos envergonham, não perco meu tempo afinal tenho 2 filhos e essas novelas cheia de conotação sexual pra mim não é Boa idéia. Prefiro ouvir uma boa música e colocar desenho para crianças proteger enquanto puder. Afinal para a Globo a preocupação é fazer lavagem cerebral com ideologia de gênero e acho que isso é preocupante

    ResponderExcluir
  4. Não vejo essa forma que a novela relata esse policial e o juiz como generalizando a polícia e o magistrado do Tocantins, todos que assistem a novela sabe que tudo que se passa e ficção, mas sabemos que racismo,violência a mulher e corrupção acontece todos dias em qualquer lugar do pais não só no Tocantins. Essa novela e tão sem noção que o pessoal usa jaqueta em Palmas, então acho que o blogue deve fazer reportagens mais interessantes que ficar falando de novela.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todo mundo sabe? será que uma criança tem o poder de entender que aquilo é ficcão? Será que uma criança ao ver xingando uma pessoa de cor negra ela vai entender que aquilo é de mentirinha? Tenha a santa paciencia, tem gente que vê e não enxerga.

      Excluir
  5. Não é por que a novela é no estado do Tocantins que tem quer ser diferente das outras, das histórias geralmente apresentadas. A única diferença é o estadado, porque nunca vi ninguém reclamando que uma novela gravada no RJ por exemplo esteja denegrindo a imagem do estado do RJ. Porque se fosse só pra mostrar as belezas do estado, vamos combinar, não ia ter ficção nas novelas do RJ, só mostrando os lugares bonitos de lá. Todas as novelas geralente relata uma realidade, agressão, preconceito, racismo, ganância... E isso não deve ser mudado pq se trata do estado do Tocantins.

    ResponderExcluir
  6. É uma vergonha o que a Globo está mostrando . Não estou gostando de ver nós tocantinense sendo discriminados em tudo . Vamos parar com essa palhaçada . O Tocantins é um lugar bom e bonito e não é pior que os outros Estados . Espero que a Globo respeita mais os tocantinense.

    ResponderExcluir
  7. O anônimo diz que uma novela retratou o Rio de Janeiro e que é ninguém fez qualquer questionamento. Ora, senhor anonimo, a novela não mostrou um milésimo do que é o Rio. Lá sim, é um lugar assustador, é muito bonito, mas em termo de insegurança assusta. O Tocantins, não, é cheio de maravilhas, pessoas trabalhadores em busca de crescimento. Tem nenhuma lógica essa pessoa comparar o Rio ao Tocantins.

    ResponderExcluir