Banner 1

Banner 1

sábado, 11 de novembro de 2017

"Não somos terroristas": milhares de pessoas vão às ruas de Correntina (BA), em protesto contra "sequestro de rios da região"





Vestidos de preto, milhares pessoas foram às ruas de Correntina, no oeste da Bahia, em protesto contra a destruição dos rios locais, especialmente, o rio Arrojado, palco recente de um conflito, entre moradores da cidade e funcionários de uma fazenda.   

Os manifestante também foram às ruas contra a "onda de mentiras e desinformação", inclusive por parte da grande mídia, em especial o Jornal da Band, de que o protesto e a tomada da fazenda teria sido uma ação ideológica e orquestrada por movimento de esquerda, como o MST. 

"Não somos terroristas, somos defensores dos nossos rios", dizia uma das faixas. 

As pessoas se reuniram no centro da cidade e depois percorreram as principais ruas.

"Demonstramos que os políticos e a grande mídia manipuladora mentiu em rede nacional ao falar que o esse movimento era coordenado por terroristas e pelo MST.

O movimento foi do povo, pacífico, ordeiro e correu dentro da normalidade. Políticos que vendem o cerrado não merece o meu voto", comentou um dos coordenadores  do protesto, numa rede social.

Ainda segundo esse mesmo coordenador, o povo da região "Oeste" mostrou a sua força. 

"Não é razoável que uma única fazenda em um único dia utilize o equivalente a 30 dias de abastecimento de água para toda a cidade de Correntina. 

Percebe-se que na região existe centenas de fazendas iguais a esta. São mais de 200 km de fazendas que liga a sede do município a Vila Rosário", disse.

As pessoas que participaram do protesto pedem que as pessoas Brasil a fora e que cuidam do meio ambientepropaguem e compartilhem a manifestação e a voz do povo do "Oeste", contra o "sequestro dos rios do Oeste". 

"Curta, compartilhe, ajude a divulgar o grande movimento em defesa dos rios da região Oeste", pediram.

Segundo os organizadores aproximadamente 18 mil pessoas participaram da manifestação, na manhã deste sábado (11). A polícia contou 6 mil. 

Este Blog, desde o dia da ação na fazenda, há dez dias, tem repercutido e mostrado a agonia dos ribeirinhas, dos rios locais e da iminente guerra por água no oeste da Bahia, que reúne importantes cidades, como Barreiras, Luis Eduardo Magalhães, São Desidério, Correntina e Roda Velha.

Já Publicamos:


Crise hídrica: um dia de água para fazenda Igarashi abastece Correntina (BA) por um mês inteiro


É de doer na alma: história e destruição do rio Arrojado, em Correntina (BA), vem de muito tempo; Assista


Guerra por água no oeste da Bahia: população se revolta, ocupa fazenda e destrói bombas e outros equipamentos


Nenhum comentário:

Postar um comentário