Banner 1

Banner 1

domingo, 29 de outubro de 2017

Políticos na contramão: Câmara de Vereadores de Alto Paraíso aprova medida que reduz autonomia da Secretaria de Meio Ambiente, bem no auge do gigantesco incêndio




A Chapada dos Veadeiros, Patrimônio Natural da Humanidade passa uma grave situação. 

Além das queimadas de grandes proporções que ganharam mídia Nacional e Internacional e o apoio de todo Brasil, inclusive de celebridades como Reynaldo Gianecchini, Gisele Bündchen e Leonardo DiCaprio, existem ainda outros problemas que assolam a região que não estão sendo difundidos na mídia tanto quanto as queimadas. 

O que a maioria não sabe é que as próprias queimadas já são consequência do avanço das monoculturas na região da Chapada dos Veadeiros, o desmatamento altera as estações chuvosas diminuindo a cada ano a quantidade de chuvas, a destruição da flora nativa altera as temperaturas e aumenta força dos ventos fazendo com que o o fogo seja facilmente propagado.

Crise Hídrica

O município vive ainda uma grave crise hídrica pois o rio que abastece a cidade, o Córrego Pontezinha secou e a medida tomada foi a perfuração de um poço que sede mais de 1 milhão e 600 mil litros de água por dia para a cidade, podendo causar um agravamento da crise caso o lençol freático não suporte o consumo de água. 

Mesmo com todo esse cenário caótico na ultima segunda dia 23 de Outubro, mesmo dia em que foi decretado Estado de Emergência no município por conta das queimadas, a Câmara dos Vereadores aprovou uma medida que diminui a autonomia da Secretaria de Meio ambiente e propõe uma fusão com a secretaria da Agricultura, mesmo sabendo que muitas vezes as duas secretarias tem interesses conflitantes ou até opostos. 

Parte da população se revoltou contra a medida, alegando que a proposta seria uma manobra para beneficiar o setor da agricultura e retirar a autonomia da secretaria de Meio ambiente. 

A prefeitura e os Vereadores alegam que a fusão das secretarias teria o intuito de reduzir custos, porém a proposta  amplia de 64 para 95  as contratações em outras áreas e onera em mais de 60 mil reais a folha de cargos comissionados do município.

O resultado da votação foi de 7 votos a favor e apenas 1 contra a fusão. 

O vereador João Yude, representante do Mandato Coletivo que ganhou mídia internacional nas eleições por apresentar uma diferente proposta, onde 5 pessoas tomariam em conjunto as decisões a serem apresentadas pelo vereador representante na câmara, foi o único a votar contra.

O Vereador apresentou ainda uma contra proposta que reduzia salários mais altos para que os recursos pudessem manter a secretarias de Meio ambiente e de Cultura autônomas.

A decisão causou revolta na câmara e houve bate-boca entre moradores e vereadores e a polícia acabou sendo acionada.

Fonte: Guia Alto Paraíso 

Ativistas criaram um abaixo-assinado eletrônico em apoio contra a decisão:

Prefeitura Municipal/Câmara de Vereadores: Sustentação e Autonomia da Secretaria de Meio de Alto Paraíso-GO

Nenhum comentário:

Postar um comentário