Banner 1

Banner 1

domingo, 29 de outubro de 2017

Comunidade de Flores de Goiás faz abaixo-assinado contra total abandono do ginásio de esporte da cidade




Quando o Poder Público é incompetente e não age, não há outra alternativa para a sociedade se ela mesmo não se colocar em atividade. 

É isso que vem ocorrendo na cidade de Flores de Goiás, nordeste do estado. 

Toda sociedade que se preza sabe que o futuro está em suas crianças, em seus adolescentes. Toda comunidade, desde a antiguidade grega, tem conhecimento de que o desenvolvimento de seus futuros cidadãos passa, obrigatoriamente, pela formação baseada no esporte. 

As sociedades desenvolvidas sabem que o esporte é uma ferramenta chave dentro do complexo mundo da formação humana e do desenvolvimento social e intelectual. 

Mas, mesmo com esse secular conhecimento, não é assim que age as autoridades de Flores de Goiás, ao se ver o atual estado do único ginásio de esporte do município. 

As fotografias são contundentes e dão a dimensão da tragédia que assola aquela comunidade, aqueles munícipes. 

Por isso, um grupo de cidadãos resolveu por a mão na massa para tentar revitalizar o local. 

Em um abaixo-assinado, comunidade desportiva de Flores de Goiás pede a restauração imediata do ginásio de esportes Tidão.

O intuito é mobilizar as autoridades para que o Poder Público, "na pessoa do senhor prefeito Jadiel possa restaurar em caráter emergencial o ginásio de esportes Tidão". 

Ainda segundo o representante dos cidadãos, o Ginásio encontra-as há quatro anos abandonado, jogado às traças, aos olhos de todos, bem no centro da cidade de Flores de Goiás.  

O abaixo-assinado já conta com 400 assinaturas e agora com o apadrinhamento deste Blog, que conta com cerca de 400 mil acessos por mês, em toda a região, e tem um grande capital junto à opinião pública.  

"Vale lembrar que a restauração imediata do mesmo foi também promessa de campanha do atual prefeito. Estamos aguardando uma resposta imediata do senhor prefeito", afirmou um dos ativistas sociais da comunidade.  


Assista ao vídeo