terça-feira, 31 de outubro de 2017

Cineasta Dizo Dal Moro morre em acidente de carro próximo a Alto Paraíso de Goiás


O cineasta Dizo Dal Moro morreu em acidente de carro, na manhã de segunda feira (30/10), próximo ao município de Alto Paraíso, no nordeste goiano.

Ele voltava da cidade, após ter participado do 1º Festival de Cinema de São Jorge, quando um animal invadiu a pista e fez com que o motorista perdesse a direção. 

O veículo capotou diversas vezes e Dizo, que estava no banco de trás, não resistiu aos ferimentos.

Um homem e uma mulher, que estavam nos bancos da frente, estão internados em um hospital, mas passam bem. O corpo do cineasta foi encaminhado para o IML de Formosa.

Dizo havia participado do festival como integrante do corpo de professores das atividades voltadas a oficinas.

“Ele era muito generoso, alegre e tranquilo. Acima de tudo, profissionalmente, era muito versátil no set, atuando como iluminador, com um talento extraordinário”, comentou Reginaldo Gontijo que dirigiu O colar de Coralina, do qual Dizo fez parte na equipe. 

Oriundo da turma de estudantes do curso de cinema da Universidade de Brasília, Dizo trabalhou com personalidades como Geraldo Moraes e Vladimir Carvalho.

Ele era amigo do governador Rodrigo Rollemberg há mais de 20 anos. O chefe do executivo local esteve com Dizo durante o final de semana. 

Ele fazia um sobrevôo na chapada com o governo de Goiás, quando foi convidado para ficar no festival.

O cineasta havia feito oficina com crianças do povoado de São Jorge e iria montar um trabalho com as imagens produzidas por elas para ser apresentado no festival. "Me chamou para ficar no domingo e assistir.  

Só que não podia porque tinha compromisso aqui no domingo. Que notícia triste. Ele estava tão animado, era apaixonado pelo que fazia. Mais uma perda para o cinema", lamentou Rollemberg.

Fonte: CorreioWeb

Bandidos explodem caixa eletrônico e colocam fogo em carros em Alto Paraíso de Goiás



Uma agência bancária do Itaú foi alvo de uma tentativa de roubo, na madrugada desta terça-feira (31), em Alto Paraíso de Goiás, no nordeste do Estado.

Segundo a Polícia Militar (PM), os suspeitos chegaram em três veículos, colocaram explosivos nos caixas eletrônicos, mas apenas um explodiu.

Policiais que passavam pela região ouviram o estouro e foram até a agência.

O grupo fugiu sem levar nada do banco, porém, na fuga, eles colocaram fogo em um carro em frente ao portão do quartel e incendiaram outro veículo às margens da GO-239, sentido distrito de Moinho Nova Roma.

A PM apreendeu na agência bancária, alicates e uma marreta. Os policiais suspeitam que os criminosos sejam integrantes da quadrilha do Novo Cangaço. Até o momento, ninguém foi preso.

Fonte: O Popupar



segunda-feira, 30 de outubro de 2017

Cultura e política: Confusão na UFPE sobre filme de Olavo de Carvalho cai nas redes sociais


Depois das agressões físicas na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), na última sexta-feira (27), a polêmica continua nas redes sociais. 

A confusão começou após a exibição do documentário “O Jardim das Aflições”, que retrata o pensamento do filósofo conservador Olavo de Carvalho. 

Na saída do local de exibição, manifestantes que se identificam com a ideologia de esquerda bloquearam uma das saídas do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH) e gritaram palavras de ordem para quem deixava o auditório. O bate-boca terminou em briga e deixou feridos.

Passado o episódio, as páginas da UFPE e da Assessoria de Comunicação da universidade nas mídias sociais estão sendo atacadas. A maior parte dos comentários no Facebook e no Twitter acusa a universidade de ter sido parcimoniosa com os manifestantes. 

Há comentários chamando a universidade de “prostíbulo petista” e de “fábrica de socialistas” e até acusando professores de serem “vagabundos, endeusando lixos como Stalin e Che Guevara”. Durante a confusão, dois seguranças da universidade tentaram conter, sem sucesso. A Polícia Militar não chegou a ser acionada.

Uma assessora da UFPE disse em seu perfil no Facebook que está sendo vítima de comentários postados por perfis fakes nas redes, tentando vincular seu comportamento à ideologia de esquerda. 

O JC procurou o reitor da UFPE para se posicionar sobre a confusão da última sexta-feira, mas foi informado que a universidade se pronunciaria apenas por meio de nota. Em comunicado distribuído com a imprensa e publicado nas redes no último sábado (28), a instituição repudiou a intolerância.

COMUNICADO

“A Universidade é o lugar da diversidade, da pluralidade de ideias e do respeito às diferenças, onde a existência de ideologias políticas opostas não pode ser catalisadora de agressões verbais ou físicas. 

As cenas de violência entre estudantes ocorridas ontem (sexta, 27) na UFPE são lamentáveis e devem ser repudiadas por todos. 

O debate é bem-vindo, sempre, mas a intolerância deve ser firmemente rechaçada. 

A UFPE defende os valores democráticos, os direitos individuais e a busca permanente por justiça social”, diz a nota.

O filósofo Olavo de Carvalho também usou as redes para lamentar a confusão. “No filme 'O Jardim das Aflições' não há uma cena, uma palavra que possa ferir a sensibilidade de um esquerdista normal (se algum existe ainda)”, alfinetou.

Fonte: JC On Line

domingo, 29 de outubro de 2017

Imagem incrível: foi editada?

Políticos na contramão: Câmara de Vereadores de Alto Paraíso aprova medida que reduz autonomia da Secretaria de Meio Ambiente, bem no auge do gigantesco incêndio




A Chapada dos Veadeiros, Patrimônio Natural da Humanidade passa uma grave situação. 

Além das queimadas de grandes proporções que ganharam mídia Nacional e Internacional e o apoio de todo Brasil, inclusive de celebridades como Reynaldo Gianecchini, Gisele Bündchen e Leonardo DiCaprio, existem ainda outros problemas que assolam a região que não estão sendo difundidos na mídia tanto quanto as queimadas. 

O que a maioria não sabe é que as próprias queimadas já são consequência do avanço das monoculturas na região da Chapada dos Veadeiros, o desmatamento altera as estações chuvosas diminuindo a cada ano a quantidade de chuvas, a destruição da flora nativa altera as temperaturas e aumenta força dos ventos fazendo com que o o fogo seja facilmente propagado.

Crise Hídrica

O município vive ainda uma grave crise hídrica pois o rio que abastece a cidade, o Córrego Pontezinha secou e a medida tomada foi a perfuração de um poço que sede mais de 1 milhão e 600 mil litros de água por dia para a cidade, podendo causar um agravamento da crise caso o lençol freático não suporte o consumo de água. 

Mesmo com todo esse cenário caótico na ultima segunda dia 23 de Outubro, mesmo dia em que foi decretado Estado de Emergência no município por conta das queimadas, a Câmara dos Vereadores aprovou uma medida que diminui a autonomia da Secretaria de Meio ambiente e propõe uma fusão com a secretaria da Agricultura, mesmo sabendo que muitas vezes as duas secretarias tem interesses conflitantes ou até opostos. 

Parte da população se revoltou contra a medida, alegando que a proposta seria uma manobra para beneficiar o setor da agricultura e retirar a autonomia da secretaria de Meio ambiente. 

A prefeitura e os Vereadores alegam que a fusão das secretarias teria o intuito de reduzir custos, porém a proposta  amplia de 64 para 95  as contratações em outras áreas e onera em mais de 60 mil reais a folha de cargos comissionados do município.

O resultado da votação foi de 7 votos a favor e apenas 1 contra a fusão. 

O vereador João Yude, representante do Mandato Coletivo que ganhou mídia internacional nas eleições por apresentar uma diferente proposta, onde 5 pessoas tomariam em conjunto as decisões a serem apresentadas pelo vereador representante na câmara, foi o único a votar contra.

O Vereador apresentou ainda uma contra proposta que reduzia salários mais altos para que os recursos pudessem manter a secretarias de Meio ambiente e de Cultura autônomas.

A decisão causou revolta na câmara e houve bate-boca entre moradores e vereadores e a polícia acabou sendo acionada.

Fonte: Guia Alto Paraíso 

Ativistas criaram um abaixo-assinado eletrônico em apoio contra a decisão:

Prefeitura Municipal/Câmara de Vereadores: Sustentação e Autonomia da Secretaria de Meio de Alto Paraíso-GO

Chove na Chapada dos Veadeiros. Após tragédia, Perillo vai à cidade






Eles deram as caras. 

Sim, os políticos goianos, entre eles o governador Marconi Perillo, deram as caras na cidade de Alto Paraíso de Goiás, para ver os estragos. 

A aparição da comitiva de políticos coincidiu com a chuva e o fim do incêndio gigantesco que arrasou a Chapada dos Veadeiros por cerca de quinze dias.

Abaixo segue reportagem do jornalista Roberto Nabofarzan, sobre a aparição dos políticos no pós tragédia. 


Por Roberto Naborfazan,

O governador Marconi Perillo sobrevoou de helicóptero no sábado, 28, o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros para avaliar a extensão dos danos causados pelos focos de incêndio que atingem a reserva desde o último dia 08. 

Essa tragédia ambiental já queimou mais de 67 mil hectares de cerrado, o equivalente a 26% da área total da unidade de conservação, que ocupa 240 mil hectares nos municípios de Alto Paraíso, Cavalcante, Colinas do Sul, Teresina de Goiás, São João D’Aliança e Nova Roma.

Acompanhado do governador do Distrito Federal,  Rodrigo Rollemberg, do secretário Vilmar Rocha (SECIMA)), deputado estadual Iso Moreira e do prefeito de Alto Paraíso, Martinho Mendes, Marconi sobrevoou as áreas atingidas pelo fogo em Cavalcante e alto Paraíso, depois visitou a base das operações de combate ao fogo montada no aeródromo de Alto de Paraíso.

“A união dos governos de Goiás e do Distrito Federal, da prefeitura de Alto Paraíso, dos nossos Corpos de Bombeiros, dos empresários e da comunidade no apoio ao IBAMA, ao ICMBio e ao governo federal está vencendo o incêndio, um problema ambiental que afeta e preocupa muito a todos nós. 

Vamos nos unir também no trabalho preventivo, para evitarmos que novas tragédias como essa aconteçam”, afirmou Marconi Perillo.

Marconi e comitiva chegaram á Alto Paraíso por volta das 11 horas, poucos minutos antes da chegada da primeira chuva pós-incêndio na Chapada dos Veadeiros.“A boa notícia vem do céu, hoje, e da colaboração de todos desde o dia 08, quando começaram os incêndios. 

Apesar de o Parque ser de responsabilidade do governo federal, estamos acompanhando a situação desde o começo do fogo. Mesmo durante a missão comercial (à Espanha, entre os dias 20 e 24), me inteirei sempre sobre as ações. Todos colaboraram e isso fez toda a diferença”, disse o governador goiano.

Já o governador do DF, Rodrigo Rollemberg, afirmou “Estamos unidos a Goiás e ao governador Marconi para acabar com o fogo neste paraíso natural que não é só nosso, é do mundo”.

Fernando Tatagiba , diretor do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros (PNCV), que esteve a frente das equipes de combate durante toda a operação, afirmou que as equipes consideram os incêndios sob controle, com previsão de que em breve estejam extintos.

“Precisamos destacar que sofremos grande impacto ambiental dentro  do PNCV e por isso ele deve permanecer fechado por mais alguns dias, mas a Chapada dos Veadeiros tem dezenas de outros atrativos e belezas que podem e devem ser visitadas,” frisou Tatagiba.

Com a mesma convicção, Martinho Mendes, prefeito de Alto Paraíso, município onde o Parque Nacional foi mais afetado, ressaltou “Toda essa tragédia serve também como aprendizado, onde estamos criando uma sistemática para que isso não mais aconteça na Chapada dos Veadeiros. 

É muito importante destacar aos nossos turistas, aos visitantes, que a Chapada dos Veadeiros não é só o Parque Nacional. Temos muitos outros atrativos fora do Parque Nacional que estão abertos e a disposição dos visitantes. 

Não há necessidade de cancelamento de reservas e de adira suas visitas a Chapada dos Veadeiros, o único atrativo fechado é o Parque Nacional, mas que também será reaberto muito em breve, assim que todas as possibilidades de novos focos foram superadas, conforme nos disse o diretor do parque, Fernando Tatagiba”. 

Martinho Mendes apresentou ao governador projeto de prevenção a grandes incêndios a ser celebrado entre o município e o estado.

O deputado estadual Iso Moreira, representante da região nordeste na Assembléia Legislativa goiana, afirmou que vem acompanhando o andamento das operações e as ações do governo do estado desde o inicio dos incêndios, no dia 08 de outubro. 

Iso Moreira agendou audiência com o prefeito Martinho Mendes para a próxima semana, quando serão debatidas, entre outras ações, o fortalecimento da divulgação das potencialidades turísticas de Alto Paraíso e região, mostrando que a Chapada dos Veadeiros está mais viva e bela que nunca.

“O que aconteceu por aqui nesses dias é um exemplo de governança, de como devem atuar os poderes em favor do bem comum. Assim como a participação da sociedade civil é importante para garantir que um evento como esse seja contido o mais rápido e da melhor forma possível.” 

Disse Jacqueline Vieira, Superintendente de Meio ambiente e Recursos Hídricos da SECIMA e Coordenadora de implementação dos 17 DOS em Goiás.

Já a secretária de Turismo de Alto Paraíso, Andréia Lopes, destacou a união dos poderes e apontou alguns dos vários atrativos turísticos que estão abertos a visitação “Assim como a prefeitura de Alto Paraíso, o governo do estado, o governo federal e a sociedade civil se uniram no combate aos incêndios, convidamos nossos visitantes e turistas para virem ver de perto a força do renascimento do cerrado depois dessas primeiras chuvas. 

Precisamos estarmos juntos para ajudar a Chapada, e a presença dos turistas é uma grande força e ajuda. 

Entre vários outros locais abertos para visitação posso citar as Cataratas dos Couros, Loquinhas, Cachoeira dos Cristais, Almécegas, São Bento, Macaquinho, Clodovil, Vale da Lua, Raizama, Morada do Sol, Segredo, Encontro das Águas, Águas Termais, isso só em Alto Paraíso, ainda tem Poço Encantado em Teresina, e várias outras em Cavalcante, como a Cachoeira Santa Barbara, Candaru, complexo do Prata e tantas outras”.

Na reunião com os grupos de combate ao fogo, Marconi anunciou a assinatura de convênio entre e os governos de Goiás, do Distrito Federal e governo federal, através do ICMBio e do IBAMA, para planejar ações preventivas a incêndios.

Marconi Perillo reafirmou o que já havia sido dito pelo vice-governador José Eliton e pelo comandante geral do Corpo de Bombeiros, Coronel Carlos Helbingen, que até o final do primeiro semestre do ano que vem será entregue a obra da unidade própria do Corpo de Bombeiros Militares em Alto Paraíso. Segundo ele, as obras já estão em fase final de licitação.

Acompanharam Marconi Perillo nessa visita a Chapada dos Veadeiros o governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, o secretário Vilmar Rocha , o deputado Iso Moreira, o Comandante Geral da Polícia Militar, Divino Alves e o Comandante Geral do Corpo de Bombeiros, Coronel Carlos Helbingen Junior.

**Com dados do Gabinete de Imprensa do Governador de Goiás

FOTOS: Bernardo Silva (da assessoria de comunicação da prefeitura de Alto Paraíso de goiás)


Vídeo do Dia: quem disse que no Brasil não há racismo? é de doer na alma



Humilhação irreparável’, relata professora negra ofendida por mãe de alunas, no interior de Minas Gerais. 

O que era para ser uma nova experiência profissional se tornou dias de humilhação e preocupação para duas professoras negras de Araporã, a 125 km de Uberlândia. 

Em agosto passado, as educadoras foram alvo de preconceito racial por parte da mãe de alunas da rede municipal de ensino. 

Após a divulgação, o caso está agora é investigado pela Polícia Civil e mereceu nota de repúdio por parte da prefeitura. 

A prefeita da cidade, Renata Borges, se juntou a um movimento virtual contra o racismo e rechaçou os áudios de manifestação racista, feita pelo aplicativo whatsapp.  Assista.

Doença da leishmaniose tem matado em Monte Alegre de Goiás, inclusive na comunidade Kalunga. Prefeitura está negligenciado a situação, diz leitor.




"Boa tarde Dinomar Miranda,

Desde o início do ano e também na administrações anteriores o município de Monte Alegre de Goiás vem se mostrando negligente com o combate á leishmaniose. 

Não temos prevenção, informação e nem veterinário para o combate à doença. Pessoas estão morrendo no município de Monte Alegre de Goiás, em destaque no Kalunga e até mesmo na cidade. 

Peço que divulgue esse fato, para que se some com as cobranças da Câmara de Vereadores, para que talvez com a opinião pública pressionando o Executivo Municipal tome providências.

Hoje mesmo está sendo velado mais uma vítima no município. 

Foi cobrado na Câmara pelo Vereador Severo e também pelo Vereador Felipi Campos." 


O que é Leishmaniose?

Você sabe o que é esta doença? Sabe que ela pode afetar os cães, os gatos e o homem? Sabe que na maior parte dos estados brasileiros os cães infectados são eutanasiados? Sabe que mesmo assim o número de pessoas infectadas vem crescendo?

Para se ter uma ideia da abrangência desta doença, levantamentos informam que no mundo há 400 mil novos casos anuais da Leishmaniose, sendo que 12 milhões de indivíduos já foram infectados pelo menos uma vez e outros 350 milhões estão expostos aos mosquitos transmissores. 

Somente no Brasil, entre cinco e dez mil pessoas são infectadas anualmente, sendo que cerca de 10% não sobrevivem.

Leia aqui mais sobre esta grave e alarmante doença e aprenda como evitar que sua família e seus animais de estimação se contaminem.

Três tipos de Leishmaniose

Existem três tipos de Leishmaniose, sendo que apenas dois deles ocorrem no Brasil. A forma mais grave é a chamada Leishmaniose Visceral Americana, também conhecida como Calazar. 

Nos seres humanos, essa doença causa graves lesões no fígado e no baço se disseminando por todo o corpo, podendo levar à morte se o paciente não tiver com o sistema imune em pleno funcionamento – como ocorre nos portadores de HIV, crianças menores que cinco anos de idade e idosos.

Como ocorre a transmissão

Apesar do que se ouve por aí, o “vilão” dessa história não é o cão doméstico e sim o mosquito-palha (flebotomíneo Lutzomyia). Essa espécie de inseto sai em busca de alimento durante a noite (principalmente uma hora após o pôr do sol). 

As fêmeas do mosquito picam o indivíduo contaminado com a Leishmania (os mais susceptíveis são o cão, o gato e o homem) e ao picarem outro indivíduo inoculam o parasita em sua pele. Este se reproduz em células chamadas macrófagos e se dissemina pelo corpo.

O cão é considerado o principal propagador da doença entre humanos porque o maior número de casos registrados ocorreu justamente em locais onde há prevalência desta espécie animal. 

Contudo, os gatos também podem adoecer e transmitir a Leishmaniose Visceral, mas para isso precisam ter alguma outra doença que afete seu sistema imune. Já os cães, mesmo sadios, podem pegar a infecção.

O que fazer com os cães infectados: como proteger a família?

Até o início deste ano, a legislação brasileira proibia o tratamento dos cães infectados com produtos destinados para uso humano ou não registrados no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Portaria 1426/2008). 

No Brasil não há medicamentos de uso veterinário para o tratamento da Leishmaniose canina. Assim, o destino dos cães infectados era a morte por eutanásia, pois como reservatórios do parasita eles não poderiam ser liberados pelo veterinário responsável para voltarem para casa.

A alegação do Ministério da Saúde para esta decisão é a de que a terapia canina não surtiria o efeito desejado (de impedir que o animal se curasse totalmente e de evitar que ele se infectasse novamente com o parasita). 

Além disso, para o órgão, o tratamento dos cães infectados poderia selecionar Leishmanias mais resistentes aos remédios de uso humano.

Contudo, no final de 2012, o Tribunal Regional Federal da Terceira Região de São Paulo inteligentemente declarou esta portaria ilegal. 

Com isso, a Justiça Federal entende que somente a erradicação do mosquito vetor da Leishmaniose é a solução para acabar com essa infecção. Portanto, se não houver medidas de prevenção e controle do mosquito, não adianta matar os animais infectados (seria o mesmo que eutanasiar os humanos doentes). 

Tratar os cães infectados não os cura da doença, mas eles deixam de ser transmissores da Leishmaniose. Assista ao vídeo e tire todas as suas dúvidas com um médico-veterinário, especialista no assunto. 

Munícipes de Campos Belos estão chateados com Eduardo Terra e acusam o prefeito de nada fazer para manter órgão do Fisco na cidade



Munícipes de Campos Belos estão chateados com Eduardo Terra e acusam o prefeito de nada fazer para manter um órgão ligado ao Fisco estadual na cidade.

A informação é a de que a Secretaria da Fazenda foi retirada de Campos Belos e transferida para a cidade vizinha de Monte Alegre de Goiás devido à falta de apoio (contra-partida) do prefeito. 

"O Pedrinho (funcionário da SEFAZ) já está atendendo lá, como antes a fazia aqui em Campos Belos. 

Caso alguém precise resolver algo com a Secretaria da Fazenda do Estado, ou vai em Monte Alegre ou Formosa. Mais uma grande perda para Campos Belos que aos poucos vai se enfraquecendo nessa atual gestão", informou uma fonte na cidade, chateada com a situação.

Procurada, a prefeitura de Campos Belos ainda não respondeu sobre a veracidade das informações e qual a parcela de responsabilidade da prefeitura em perder a sede de um órgão estadual na cidade. 

Ex-prefeito de Taguatinga terá bens bloqueados por ato de improbidade administrativa


O ex-prefeito de Taguatinga, Eronides Teixeira de Queiroz, teve a indisponibilidade dos bens decretada pela Justiça por meio de medida liminar proposta pelo Ministério Público Estadual (MPE) em Ação Civil Pública (ACP) por ato de improbidade administrativa.

De acordo com a decisão, Queiroz foi prefeito da cidade no período de 2013 a 2016, e desde 2014 deixou de repassar ao Fundo Municipal de Previdência Social dos Servidores de Taguatinga (Taguatinga-Previ), os recursos referentes às contribuições previdenciárias descontadas dos servidores públicos. 

A parte patronal também não foi repassada.

Segundo o promotor de Justiça Argemiro Ferreira dos Santos Neto, autor da ação, o prefeito desviou a finalidade dos recursos públicos que, neste caso, são vinculados ao pagamento de benefícios. 

Ele ainda informou que o valor total dos recursos ultrapassa R$ 2,1 milhões, causando prejuízos ao Município, que deverá pagar juros sobre os valores não repassados.

Na investigação realizada pelo promotor, também foi apurado que, além de deixar de efetuar o repasse das contribuições previdenciárias, o gestor deixou de entregar aos bancos conveniados valores relativos aos empréstimos consignados descontados dos servidores, alguns dos quais tiveram os nomes negativados em razão disto.

A indisponibilidade dos bens do ex-gestor, decretada pela Justiça, deve ser até o limite dos juros devidos ao Instituto, ou seja, R$ 163.740,68, valor calculado na época da propositura da ação.

Com informações do CT

Comunidade de Flores de Goiás faz abaixo-assinado contra total abandono do ginásio de esporte da cidade




Quando o Poder Público é incompetente e não age, não há outra alternativa para a sociedade se ela mesmo não se colocar em atividade. 

É isso que vem ocorrendo na cidade de Flores de Goiás, nordeste do estado. 

Toda sociedade que se preza sabe que o futuro está em suas crianças, em seus adolescentes. Toda comunidade, desde a antiguidade grega, tem conhecimento de que o desenvolvimento de seus futuros cidadãos passa, obrigatoriamente, pela formação baseada no esporte. 

As sociedades desenvolvidas sabem que o esporte é uma ferramenta chave dentro do complexo mundo da formação humana e do desenvolvimento social e intelectual. 

Mas, mesmo com esse secular conhecimento, não é assim que age as autoridades de Flores de Goiás, ao se ver o atual estado do único ginásio de esporte do município. 

As fotografias são contundentes e dão a dimensão da tragédia que assola aquela comunidade, aqueles munícipes. 

Por isso, um grupo de cidadãos resolveu por a mão na massa para tentar revitalizar o local. 

Em um abaixo-assinado, comunidade desportiva de Flores de Goiás pede a restauração imediata do ginásio de esportes Tidão.

O intuito é mobilizar as autoridades para que o Poder Público, "na pessoa do senhor prefeito Jadiel possa restaurar em caráter emergencial o ginásio de esportes Tidão". 

Ainda segundo o representante dos cidadãos, o Ginásio encontra-as há quatro anos abandonado, jogado às traças, aos olhos de todos, bem no centro da cidade de Flores de Goiás.  

O abaixo-assinado já conta com 400 assinaturas e agora com o apadrinhamento deste Blog, que conta com cerca de 400 mil acessos por mês, em toda a região, e tem um grande capital junto à opinião pública.  

"Vale lembrar que a restauração imediata do mesmo foi também promessa de campanha do atual prefeito. Estamos aguardando uma resposta imediata do senhor prefeito", afirmou um dos ativistas sociais da comunidade.  


Assista ao vídeo





Soldado é morto ao trocar tiros com outro policial que dava carona para ex em Goiânia, diz PM


O soldado da Polícia Militar de Goiás Diógenes Ferreira do Carmo, de 30 anos, foi morto, neste domingo (29) em Goiânia, durante uma troca de tiros com o também policial militar, soldado Jeferson Vaz Fernandes. 

Segundo a assessoria de comunicação da PM, Jeferson foi surpreendido por Diógenes armado, enquanto dava uma carona para uma ex-namorada da vítima.

De acordo com o assessor de comunicação da corporação, o tenente-coronel Marcelo Granja, o autor achou que tratava-se de um assalto e atirou contra o soldado. 

“Ele [Jeferson] percebeu que um indivíduo se aproximou de forma rápida com um veículo, desembarcando com arma em punho, ocorrendo uma troca de tiros entre ambos, tendo em vista achar se tratar de um roubo”, afirmou em nota.

O caso ocorreu na madrugada deste domingo, no Setor Leste Vila Nova, em Goiânia. 

Conforme a PM, após o tiroteio, o Corpo de Bombeiros socorreu a vítima, que foi levada com vida até o Hospital de Urgência de Goiânia (Hugo), onde acabou morrendo. 

Jeferson afirmou à polícia que só descobriu que a vítima era um policial militar quando o socorro chegou.

Segundo Granja, após o fato, Jeferson se apresentou a uma delegacia da Polícia Civil para prestar informações para os procedimentos de investigação. De acordo com o porta-voz da PM, a Corregedoria da corporação também instaurou um procedimento para apurar o fato.

“O soldado Diógenes estava na PM GO há três anos e 10 meses, e tinha bom comportamento”, afirmou o tenente-coronel em nota.

O Instituto Médico Legal (IML) de Goiânia informou que o corpo do policial já foi liberado para a família. No entanto, a Polícia Militar afirmou que o local do velório ainda não havia sido definido.

A Polícia Militar soltou uma nota à imprensa 

"É com imenso pesar que a Polícia Militar de Goiás comunica o falecimento do SD Diógenes Ferreira do Carmo, lotado no Batalhão de Choque. Segundo relato do SD Jeferson Vaz Fernandes, lotado no Batalhão de Operações Especiais, o mesmo deu uma carona a uma colega até sua casa no Setor Leste Vila Nova. 

Ainda segundo o Sd Vaz, quando eles estavam  dentro do carro, na porta da casa da moça,  percebeu que um indivíduo se aproximou de forma rápida com um veículo, desembarcando com arma em punho, ocorrendo uma troca de tiros entre ambos, tendo em vista achar se tratar de um roubo. 

O indivíduo foi alvejado sendo acionado o devido  socorro médico e foi constatado se tratar do SD Diógenes Ferreira do Carmo,  lotado no Batalhão de Choque, o qual foi encaminhado ainda com vida ao HUGO pelos Bombeiros, no entanto não resistiu aos ferimentos. 

Posteriormente foi apurado que o policial do Choque, que veio a óbito, Diógenes Ferreira do Carmo,  já teve um relacionamento amoroso  com a Sra Joyce Félix , que se encontrava dentro do carro com o sd Jeferson Vaz Fernandes.

Após o ocorrido o soldado Jeferson Vaz Fernandes, apresentou-se espontaneamente junto a Delegacia de Polícia Civil para os procedimentos de investigação pertinente.

Paralelamente a investigação por parte da Policia Civil, a Corregedoria PM estará também instaurando procedimento para apurar o fato.

O local de velório ainda  não foi definido. 

O Soldado Diógenes Ferreira do Carmo, tinha 30 anos de idade,  e estava na PMGO a 3 anos e 10 meses no  bom comportamento.

Marcelo Granja – Tenente Coronel
Assessor de Comunicação Social da PMGO"

sábado, 28 de outubro de 2017

MP aciona presidente da Câmara Municipal de Divinópolis de Goiás por acúmulo ilegal de gratificação


O promotor de Justiça Douglas Chegury propôs ação civil pública por atos de improbidade administrativa com pedido de liminar de indisponibilidade de bens contra o vereador de Divinópolis de Goiás e atual presidente da Câmara, Jair Lima de Oliveira, em razão da acumulação ilegal de gratificação com o cargo político. 

Segundo apontado na ação, o fato resultou em enriquecimento ilícito, dano ao patrimônio público municipal e violação de princípios constitucionais.

A apuração feita no caso aponta que o vereador teria sido designado pelo ex-prefeito de Divinópolis de Goiás, já falecido, Filoneto José dos Santos, ao cargo de assessor do gabinete do prefeito, no período entre janeiro de 2014 até dezembro de 2016, percebendo a gratificação mensal de R$ 500,00, acumulando, conforme os relatórios de movimentação de remunerações, o valor total de R$ 18 mil. 

Na ação, o promotor reitera o acúmulo indevido do mandato de vereador juntamente a um cargo comissionado, o que fere a Lei Orgânica Municipal e o Regime Interno da Câmara de Vereadores, sendo considerados atos ímprobos, ilegais e imorais, contrariando a legislação.

Na ação, é requerida a condenação do vereador, que atualmente ocupa o cargo de presidente da Câmara de Vereadores, pela prática dos atos de improbidade, com a decretação da perda da função pública, o ressarcimento aos cofres públicos do valor total de R$ 18 mil recebido durante a ocupação do cargo, e pagamento de multa civil e de dano moral coletivo no valor de R$ 50 mil, cada um. 

Entre as sanções previstas estão a suspensão dos direitos políticos do requerido por 10 anos, com proibição ainda de contratar com o poder público e de receber incentivos fiscais ou creditícios, por 5 anos.

Fonte: MPGO

Incêndio na Chapada queimou 80% do território de Cavalcante (GO)




Das seis cidades ocupadas pelo Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, no nordeste de Goiás, Cavalcante é o que mais sofre com o incêndio iniciado há 10 dias. 

O fogo queimou 80% do território dos 7 mil quilômetros quadrados do município de 9,7 mil habitantes. 

Distante 360km de Brasília e 560km de Goiânia, ele é o terceiro maior município em extensão e um dos mais pobres e isolados do estado limítrofe do Distrito Federal.

As chamas, que ontem continuavam incontroláveis, na área restrita e quase inacessível do Parque Nacional em Cavalcante, onde há muitas serras e paredões de pedras, agrava o cenário desalentador do município. 

Em meio àquela que é considerada a pior seca de sua história, devido aos mais de seis meses sem chuvas, moradores da zona rural assistem a chegada do fogo em suas propriedades e à morte em série de bovinos e equinos, devido à falta de água e de pastagem.

Córregos, riachos, ribeirões e rios secaram pela primeira vez. Falta água tanto para animais quanto para os habitantes dos povoados. 

“A maioria depende do abastecimento de caminhão-pipa, mas não temos veículos para tanta demanda e, em algumas localidades mais distantes e sem estrada, o caminhão não chega. 

Com isso, os moradores estão abandonando as suas casas, a procura de lugares para sobreviver”, contou o prefeito de Cavalcante, Josemar Saraiva Freire (PSDB).

Rios sem água

A equipe do Correio percorreu os 112km da GO-132, estrada de terra acidentada e mal conservada que liga Cavalcante a Colinas do Sul, outro município goiano ocupado pelo Parque da Chapada. 

Atravessou 19 mananciais de água, sendo que 17 estavam sem água. Encontrou quase todas as represas das fazendas secas. Flagrou gado magro e alguns bois e vacas mortos. Quase toda a rodovia é margeada por cerrado queimado ou completamente seco, vulnerável ao fogo.

Uma das piores situações era a do Povoado da Capela. 

Em uma das propriedades, a Fazenda Bom Jesus, 500 das 800 cabeças de gado haviam sido transferidas para não morrer de fome e sede, como outras 15. As que ficaram, magérrimas, quase não tinham onde beber água. 

“A gente dependia muito do Córrego Muquém,mas ele secou há uns 30 dias, assim como a nossa represa”, contou o caseiro, Valdemiro Soares Pereira.

Fonte: CorreioWeb

"Vossa Excelência destila ódio o tempo todo"



Dia do Servidor Público


sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Avião de carga C-130, intitulado Hércules, é usado no combate às chamas na Chapada


O avião de carga C-130, intitulado Hércules, despejou 36 mil litros de água no incêndio que atinge o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros nesta quarta-feira (25/10). 

A aeronave realizou três voos e se prepara para a quarta decolagem ainda hoje, levando mais 12 mil litros de água. Com isso, 48 mil litros terão sido usados no combate ao fogo, que já consumiu mais de 26% da área total do parque. 

O avião decola da Base Aérea de Anápolis e leva entre uma hora e meia e uma hora e cinquenta minutos para chegar à reserva.Segundo informações da tripulação que trabalha nos voos, o fogo no parque ainda é muito intenso. 

Em um dos pontos, o capitão da aeronave, Douglas Lopes, não conseguiu alcançar a distância suficiente para lançar os jatos d'água e teve de se locomover para outro foco do incêndio. “Não conseguimos passar pela fumaça. Então tivemos que nos deslocar para outro ponto”, explicou. 

Douglas compara o incêndio da Chapada dos Veadeiros com o da Chapada de Diamantina, onde, em 2015, 51 mil hectares foram devastados pelo fogo. “Incêndio é muito devastador, se não é maior, é equivalente”, acredita. 

O capitão, no entanto, entende que o trabalho feito com o avião no local das queimadas já tenha surtido efeito. “Tivemos uma mudança de coordenadas para o terceiro voo. Por isso, acreditamos que as duas primeiras saídas atingiram progresso. 

Não queremos dizer que o fogo foi totalmente controlado, mas que as labaredas poderão ser apaziguadas por equipes de solo", explicou. Para realizar corretamente a missão, o avião tem que sobrevoar a área do incêndio numa altitude de 150 pés (46 metros de altura) e acionar o equipamento. A equipe que trabalha no Hércules é composta por seis ou sete pessoas. 

O avião é equipado com cinco tanques de água, que saem por dois tubos que se projetam pela porta traseira do avião e pode levar até 12 mil litros de água. 

O lançamento, por meio de pressão, dura sete segundos e a própria inércia se encarrega de espalhar o líquido sobre o fogo numa linha de 500 metros. Após o lançamento, a aeronave volta para base, onde recebe um novo carregamento de água. 

Fonte e texto: CorreioWEB

quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Camposbelense quer ir ao "The Voice Brasil" 2018



A camposbelense Karyta Mayelle tem uma voz linda e uma interpretação de gente grande.  

Não poderia ser diferente, pois é cria da família Muniz, filha do nosso querido Paulim Muniz. 

O vídeo acima é a inscrição dela no reality show e quer muito a sua torcida.

"The Voice Brasil" é um reality show exibido pela TV Globo desde setembro de 2012. O programa é a versão brasileira do formato original holandês "The Voice of Holland", criado por John de Mol. A direção de núcleo é de J. B. de Oliveira, o Boninho, e a direção geral de Creso Macedo e Rodrigo Dourado.

A primeira temporada contou com a apresentação de Tiago Leifert e Daniele Suzuki e teve Claudia Leitte, Lulu Santos, Carlinhos Brown e Daniel como técnicos e jurados. Na segunda temporada, a atriz Miá Mello substituiu Suzuki no backstage.

A atração mantém o estilo das demais versões pelo mundo, priorizando e valorizando a voz do competidor e não julgando a sua aparência ou performance no palco. O vencedor tem direito a um prêmio de R$ 500.000, um contrato de gravação com a Universal Music, gerenciamento de carreira e um carro 0 km.

Na primeira temporada, em 2012, a competidora brasiliense Ellen Oléria, do time de Carlinhos Brown, foi a grande vencedora, com 39% dos votos. Já na segunda, em 2013, foi a vez do cearense Sam Alves, do grupo de Claudia Leitte, com 43%.

A terceira temporada estreia em setembro de 2014 e contará com a atriz Fernanda Souza, que assumirá o posto de Miá Mello.

Etapas

A equipe de produção do reality musical realiza audições para escolher possíveis participantes em várias capitais brasileiras. 

A série consiste em 4 fases: audições, batalhas, shows ao vivo e a grande final.

Audições: os candidatos se apresentam para os jurados, que ficam sentados de costas para o palco sem contato visual, apenas ouvindo a voz. 

Caso o técnico se interesse, ele aperta o botão "Eu quero você" e automaticamente sua poltrona se vira para o palco. O objetivo é que cada técnico forme uma equipe com 12 candidatos.

Batalhas: cada equipe de cantores passa a ser orientada por seu técnico e um mentor, geralmente um cantor convidado para cada grupo. Nessa etapa, dois membros da equipe sobem ao palco juntos e fazem uma "batalha" de voz, cantando a mesma canção. 

Após a apresentação, o técnico escolhe qual participante da dupla segue para a próxima fase. Nesta etapa, os outros técnicos podem pegar até três membros de outra equipe que tenham sido eliminados.

Shows ao vivo: nessa fase são realizadas as apresentações individuais ao vivo. Cada técnico chega à semifinal com nove participantes. O participante de cada equipe que não recebeu votos suficientes do público e que não foi salvo por seu técnico é eliminado. O competidor restante de cada equipe avança para a final.

Final: quatro concorrentes competem na final e o cantor mais votado é o vencedor da temporada.

Com texto da purepeople

Radialista precisa de ajuda para esposa fazer tratamento fora da cidade e prefeitura teima em não atender


O radialista Edmar Cardoso, conhecido pelo seu "vozerão" na cidade de Campos Belos, é extremamente carismático e costuma, há muitos anos, ajudar pessoas através das ondas do rádio. 

Agora, quem precisa de ajuda é ele, para fazer um sério tratamento que sua esposa tanto necessita, inclusive com transplante, fora cidade. 

A bronca é que ele não está encontrando no Poder Público aquele ombro amigo.

A pergunta é: por que tanta demora da prefeitura de Campos Belos em estender a mão à família do radialista? 

O drama de Edmar Cardos segue abaixo, no seu relato.

"Estava precisando que poder público disponibilizasse ajuda para o tratamento fora de domicilio, em Brasília, pois a minha esposa vem sendo tratada pelo SUS.

É um tratamento de mielomultiplo, que já está na fase de transplante. Para ela receber o transplante, a assistência social de Brasília me passou um pedido do apoio TFD, que  é um programa que custeia gasto com paciente fora de domícílio, com as despesas de aluguel de uma casa mobilada, e mais ajuda em alimentação e transporte diários para hospital apos transplante para acompanhamento.

Trouxe o pedido para Secretário de Saúde de Campos Belos e relatei o pedido e ele disse que não tinha como atender o TFD. 

Segundo ele, a regulação deles aqui só seria Goiânia, mas tentaria ver com prefeito, ajuda pela própria prefeitura.

Mas até momento não deu a resposta. 

Ontem procurei o Ministério Público daqui para um apoio na cobrança, mas a secretária disse que o Ministério Público daqui não poderia interferir, em virtude de se tratar de atendimento em Brasilia.

Que deveria tentar falar com município de forma pacífica e ver o que eles poderiam ajudar.

Mas segundo as autoridades da prefeitura, o município não tem obrigação de atender aquela toda exigência.

Eu disse que já tinha procurado, mas não se consigo falar com o prefeito, sempre quando agente vai lá, eles falam que está viajando. 

Eles me instruíram a falar com Cristiano, secretario de Administração, para ver conseguiria resolver. 

Chegando lá, mais uma vez falam que está viajando. Me instruiu a falar com assistência social daqui, mas deve ocorrer a mesma coisa,  me mandar falar com o gestor".

Comentário deste Blogueiro 

Sinceramente, beira o descalabro a burocracia para se ajudar um munícipe que tanto precisa. 

Edmar Cardoso paga R$ 30 reais todos os meses de taxa de iluminação pública. 

Edmar Cardoso também paga quase 50% (metade) de tudo que ele recebe mensalmente e "doa" ao governo, todos dos dias, na forma de impostos, quando paga a conta de água, quando compra um quilo de carne, quando vai à padaria.  

Essa verba para custear o apoio TFD à esposa de Edimar Cardoso é dinheiro público, nosso, que damos ao Estado, para na hora da precisão, ele vir na forma de benefício, de apoio. 

Só que quando se precisa, dá nisso. Um burocracia infernal. 

Em realidade, falta vontade dos gestores de Campos Belos em ajudar as pessoas. Essa é a verdade. É muito burocracia.

E se tem burocracia, porque o atendimento que ele conseguiu é em Brasília e não em Goiânia, os secretários da prefeitura deveriam era dar as mãos ao radialista, e como conhecedores dos meandros da burocracia, tentar encontrar uma solução no mais curto prazo possível. 

Mas o que fazem os vários secretários? 

Empurram com a barriga; transferem as responsabilidades, passam a conta ao prefeito. 

Senhores, não é essa a postura que sociedade exige dos servidores públicos, mesmo que temporários, como vocês são. O nome já diz: os senhores são servidores, do verbo servir. 

Depois exigem que este Blog não tenha uma postura crítica em relação a todos eles.

Escola Agrícola de Arraias (TO) e Ruraltins promovem Dia de Campo

 


A Escola Estadual Agrícola David Aires França, conhecida carinhosamente pela comunidade como Escola Agrícola de Arraias, em parceria com o RURALTINS, vai promover o XIII Dia de Campo. 

O evento ocorre nesta quinta e sexta feira (26/27).

Serão dois dias de palestras e visitas às unidades demonstrativas onde são realizadas as aulas práticas do Curso Técnico em Agropecuária Integrado ao Ensino Médio. 

Conforme nos adiantou a Diretora da unidade Professora Veronice Pereira da Costa, o dia de campo é o momento em que a Escola coloca a mostra as práticas pedagógicas empregadas na formação Técnica em Agropecuária.

O primeiro dia (26/10), será destinado à palestras sobre diversos assuntos como crédito rural, agroecologia, nutrição animal, sanidade animal, cuidados na aplicação de defensivos agrícolas, dentre outros. 

No segundo dia ocorrerão as visitas às unidades demonstrativas pela manhã, encerrando no período da tarde com uma mesa de debate que abordará a importância do Técnico em Agropecuária no mercado de trabalho.

O evento possibilitará aos alunos e visitantes discutir essas práticas através de várias palestras e visitas às Unidades Demonstrativas. 

As visitas ocorrerão nas unidades de fruticultura, viveiro de mudas, horticultura, suinocultura, mandiocultura, composto orgânico, e outras demonstrações de projetos que a escola desenvolve no âmbito da aprendizagem.

As palestras serão ministradas por técnicos e produtores rurais da região, em especial o corpo técnico do RURALTINS na parceria firmada com a Escola dentro do Projeto de Extensão Rural para o Médio Produtor Rural.

A Escola Agrícola David Aires França e o RURALTINS convida estudantes, produtores rurais e técnicos da região para participarem das atividades durante esses dois dias.

Com informações da Escola Agrícola de Arraias