Banner 1

domingo, 27 de agosto de 2017

Falha em comporta de barragem foi a causa por secar o Rio Paranã (GO)





As devastadoras e lamentáveis imagens do Rio Paranã, que mostram o leito do rio completamente seco, foram produzidas por ação ou omissão do governo do estado de Goiás, por intermédio da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Irrigação (Seagro). 

O órgão é o responsável por gerir a barragem do Paranã, que represa o rio no município de São João da Aliança (GO). 

O blog passou o fim de semana atrás de informações sobre as causas do gravíssimo acidente ambiental, que cortou 100% da vazão do rio federal, um dos mais importantes do estado de Goiás e do Tocantins. 

Foram ouvidos ribeirinhos e secretários de meio ambientes das diversas cidades atingidas pelo desastre. 

A causa, de acordo com os secretários, foi o fechamento das comportas da barragem, que cortou a vazão da água e deixou o rio seco por 24 horas, e deixou assustadíssimas, no último dia 24, todas as pessoas que dependem de suas águas.

O representante do governo estadual no gerenciamento da barragem, Victor Hugo, em um áudio gravado aos secretários, informou que houve uma falha de operação. 

Trabalhadores tiveram que fechar as duas comportas, em virtude de um trabalho a ser feito por um avião, que iria fazer um levantamento no leito do rio.

O avião, de acordo com ele, fez imagens para o projeto do plano de segurança de barragem e o leito do rio teria que ter pouca água. Ainda segundo Victor Hugo, "ninguém foi prejudicado e os irrigantes sabiam do corte da água". 

Secretários de meio ambiente da região disseram que uma pane elétrica enguiçou o içamento das comportas. 

Na sexta-feira, fiscais do IBAMA foram ao local, mas encontraram o rio já com o nível da água restabelecido. 

Ribeirinhas, como Malaquias Costa e Ronan, disseram que ninguém avisou do corte de água, sem precedentes na região, e que os prejuízos foram imensos, principalmente com a mortandade de peixes. 

Segundo Ian Thomé, ambientalista e secretário de meio ambiente de Formosa (GO), o vídeo publicado no Blog, neste sábado, deixa bem claro um dano ambiental como nunca antes visto na região. 

"Realmente nos pegou totalmente de surpresa. Ontem já iniciamos um diálogo entre os municípios de Flores, São João da Aliança e Alto Paraíso, no sentido de saber mais a respeito do ocorrido".

Já o secretário de meio ambiente de Flores de Goiás, Josias Pereira, falou que apesar de a barragem não estar situada no município, a comunidade foi diretamente impactada e logo após o ocorrido, procurou o IBAMA para denunciar o caso.

Disse também que a secretaria local não tem poder sobre a gerência das comportas da barragem.

Josias Pereira disse ainda que vai acionar o estado para tentar responsabilizá-lo pelo dano ambiental.

"Diversas formas de vida foram comprometidas com essa omissão ou ação, por falha humana, por uma falha elétrica. 

Digo isso como secretário. Agora, como cidadão, me sinto indignado. Sou filho de Flores de Goiás, nasci e me criei aqui na região. 

Para nós, foi um tapa na cara ver a nossa maior riqueza nessa lastimável situação. Não fomos avisados de nada e jamais imaginava ver o rio Paranã desse jeito", disse Josias.  

Resta saber como o Ministério Público de Goiás e o Ministério Público Federal vão lidar com esse gravíssimo caso ambiental. 

Até agora a imprensa goiana e nem a tocantinense deram atenção ao caso. 














Já Publicamos

Rio Paranã secou completamente, dizem ribeirinhos. Imagens foram feitas em Flores de Goiás; veja vídeo

3 comentários:

Ana Angélica Barbosa disse...

Sou filha de Paranã,Tocantins. ..Minha cidade tem o nome desse rio outrora tão rico em vida e beleza antes da interferência desastrosa do homem tão ganancioso,ignorante e destruidor!!!Sinto-Me enlutada ao ver a situação a que chegou...Na verdade não só pelo rio mas pela população subestimada e ignorada pelos nossos governantes e autoridades municipais,estaduais e federais!Não escapa ninguém nessa ação predatória e irresponsável! Solidarizo-me com os meus irmãos ribeirinhos, principalmente com aqueles mais humindesejadas que dependem desse rio tão generoso de vida e beleza!!!Luto! !!! O desastre já está consumado e que Deus tenha piedade de todosaber nós brasileiros que vamos pouco a pouco perdendo nossas referências ambientais e nossas maiores riquezas! !!

Anônimo disse...

dai me ponho a pensar e o bezerra vai escapar porque?são homens controlando seu leito também e se a comporta não abri?meu Deus!

Anônimo disse...

Lastimável um acontecimento desses, é imenso o descaso que tem autoridades e governantes para com a sociedade principalmente nesse nosso interior que aparentemente somos tratados como ignorantes, um rio que sempre foi soberano em nossa bacia hidrográfica, tanto em volume de água como em diversidade de vida, se definhar a este ponto por capricho do ser humano que se apresenta como o todo poderoso, decidindo quem precisa ou não, que espécies sobrevivem ou não neste rio que sempre foi belo, para deixar ainda pior a maneira em que são tratados nossas riquezas naturais olhem o trecho que nos traz a matéria "Na sexta-feira, fiscais do IBAMA foram ao local, mas encontraram o rio já com o nível da água restabelecido.", ora como se isso não fosse proposital, é sempre assim só chegam quando já não existem mais irregularidades. Um caso que venho acompanhando de boatos e fofocas é a situação dos rios piracanjuba e buritis próximos a mambaí, onde a população ribeirinha é extremamente carente de infra-extruturas, esses dois rios formam 3 lagos que abastecem 3 pequenas usinas antes de ir ao encontro do rio corrente, oque acontece é que pessoas que ao meu ver nem deveriam ser tratadas como pessoas vão a esses lagos e passam lá as vezes mais de semana acampados munidos de redes e arpões praticando a pesca mais que predatória pra mim o nome desse tipo de pesca deveria ser "pesca pra acabar", acontece que essas pessoas que fazem isso são muito bem conhecidas e inclusive tem até muita amizades com autoridades que as vezes até os acompanham nesse tipo de pesca, vão aos lagos pegam tudo que existe e vendem aos comércios locais de alvorada, simolandia, buritinopólis, mambaí, entre outros que nos circundam, e ninguém faz nada, o pai de família que sai de sua casa para ir aos lagos com sua família passar uma tarde com uma varinha ou como a maioria uma linha de mão mesmo não pega sequer uma piaba, mais triste ainda são os ribeirinho que muitas das vezes a mistura que daria uma alegrada em suas refeições poderia ser um peixinho, fica só no arroz com feijão mesmo, pois esses farrapos destruidores da natureza pegam tudo para vender. E cadê as autoridades? Ah com certeza vão checar uma denuncia ou outra alguns dias depois para não correr o risco de prender esses indivíduos que não somam em nada para nossa sociedade, e esse tipo de comportamento só deixa a população incrédula no sistema, deixando de procurar seus direitos pelo motivo de nunca ser prontamente atendida, e vendo que após a denuncia esse comportamento continua não adiantando em nada as denuncias, E quanto a esses depredadores do meio ambiente, ah eles com certeza estão passeando todos sorridentes principalmente em alvorada do norte já que é o lar da maioria deles, por terem lucro em cima de algo que não gastaram nada para cultivar.