Banner 1

sábado, 29 de julho de 2017

Tragédia: após suicídio da filha, transmitido pela internet, casal de militares do Exército também se mata

 




Os pais da estudante de Ciências Sociais Bruna Borges, de 19 anos, que cometeu suicídio, ao vivo, pelas redes sociais na tarde da última quarta-feira, 26, em Rio Branco (AC), foram encontrados mortos.

Os corpos do casal foram encontrados nesta sexta-feira, 28, em uma das casas localizadas na Vila Militar, próximo ao Pronto Socorro de Rio Branco.

As autoridades acreditam que eles tenham tirado a própria vida.

A sargento reformada do Exército, enfermeira Claudinéia Borges, está sendo velada separada do esposo, o também militar, subtenente do Exército Márcio Brito. 

Segundo apurou a imprensa local, o corpo de Cludinéia foi levado para a cidade de Capixaba, onde vivem parte dos familiares dela. 

O corpo será enterrada no mesmo local em que Bruna foi sepultada na quinta-feira passada, dia 27. 

Já o corpo do pai, Márcio Brito, continua no Instituto Médico Legal (IML), onde aguarda liberação.

O casal ficou bastante abalado com a morte da filha, mas estava sendo acompanhado por profissionais do Exército que, além de apoiar institucionalmente, mantinha relação próxima com os dois. 

Ainda na sexta pela manhã, horas antes do casal tornar-se vítima de uma morte voluntária, um pastor evangélico militar e uma assistente social estiveram com os pais de Bruna.

Mas não adiantou. 

A irmã de Claudinéia, que vive em Capixaba e veio a Rio Branco, preocupada com os dois, chegou  à casa da família  para uma visita e encontrou os dois mortos. 

"O casal participou do funeral da filha e nosso capelão e a assistente social fez uma visita hoje pela manhã na casa deles e estavam tranquilos”, limitou-se a comentar o coronel Wellington Valone, comandante do 4º BIS.

Segundo apurou AC24horas, os investigadores da Polícia Civil encontraram no local do crime uma carta assinada pelo casal, afirmando que a morte dos dois teria sido acertada entre ambos, sem crime ou pressão. 

Esse bilhete, contudo, está com a polícia e somente após liberação é que poderá ser divulgado.

Estudante da Ufac se mata ao vivo pelo Instagram

A estudante de Ciências Sociais da Universidade Federal do Acre, Bruna Borges, de 19 anos, foi encontrada morta na quarta-feira.

Bruno deixou uma mensagem em sua página no facebook relatando o dor que sentia. 

“É incrível o quanto conseguimos machucar uns aos outros, é incrivel como para alguns é fácil e para outro nem tanto”, disse em um dos trechos. Ela teria usado o Instagram e teria se enforcado ao vivo em seu quarto.

Ao tomarem conhecimento da situação, homens do Corpo de Bombeiros se encaminharam até a residência da vitima, mas ela já estava sem vida.

“Quando era criança achei q teria o mundo aos meus pés, hoje vejo o quão insignificante eu sou, tudo doi, palavras doem, sentimentos doem, sinceramente, nunca entendi muito bem como tudo funcionava, como era fazer amigos mesmo, 

e seguir em frente, acho que entendi tudo errado, a prova disso são as pessoas ao meu redor, já fui abandonada e julgada pela pessoa q achei q seria minha melhor amiga, a pessoa que amei me humilhou e riu da minha cara, me chamou de ridicula, talvez eu seja, mas não pretendo continuar perguntando para saber.esse mundo é tão errado, vivemos falando sobre ajudar o pro, sobre acabar com isso e aquilo, mas quando se tem que por seus ideias a prova ngm o faz.A maior arma que o mundo criou foi o próprio ser humano.

E eu lamento profundamente ter existido.Continuo sem saber como tudo funciona, mas acho que agr não seja minha obrigação entender.Eu quero viver, mas quero ser livre e feliz, porém parece q não dá pra ser feliz tendo que agradar a todos e a si mesmo.

Peço desculpas aos poucos que me restaram e que tanto me aconselharam, simplesmente não consigo. A vida é uma merda e as pessoas a deixam pior ainda”, disse a estudante antes de se matar.

Com imagens e texto do AC24horas



Psicóloga faz alerta sobre aumento de casos de depressão


Nenhum comentário: