Banner 1

domingo, 16 de julho de 2017

Acusado de matar prefeito de Alto Paraíso de Goiás é condenado a 19 anos de prisão


Prefeito morto em 2010
O Tribunal do Júri condenou na última quinta-feira (13/7), na comarca de Alto Paraíso, Ary da Abadia Garcez a 19 anos de prisão pelo crime de homicídio duplamente qualificado cometido contra o ex-prefeito da cidade Divaldo Willian Rinco, assassinado no exercício de seu mandato em 2010, e pelo porte de munição de uso restrito. 

A sessão foi presidida pela juíza Ana Tereza Waldemar da Silva, ficando a acusação a cargo dos promotores de Justiça Josiane Correa Pires Negretto e Julimar Alexandro da Silva.

Conforme adianta Josiane Negretto, o Ministério Público vai recorrer da sentença condenatória, com intuito de aumentar a pena aplicada a Ary Garcez, pedindo, inclusive, a imediata execução provisória da pena imposta ao sentenciado.

O crime 

Oferecida pelo promotor de Justiça Wagner de Magalhães Carvalho, a denúncia relatou que, por volta das 21h30 do dia 2 de setembro de 2010, Ary matou Divaldo em frente a um estabelecimento em Alto Paraíso. 

Nessa data, o então prefeito convidou algumas pessoas para ir a um bar tratar de assuntos políticos, ficando ali com pelo menos três pessoas, por cerca de duas horas.

Ao sair do bar, Divaldo foi chamado por Ary para uma conversa e, ao finalizar o diálogo, o prefeito foi acertado pelas costas com três tiros, causando sua morte. 

Segundo apurado em inquérito policial, os dois eram antigos dissidentes políticos locais e cada um deles apoiava um candidato diferente ao cargo de deputado estadual, nas eleições daquele ano, circunstâncias que motivaram o crime.

Depois do crime, Ary fugiu, tendo sido encontrados no porta-luvas do seu caminhão 45 projéteis de armas de fogo, calibre 22. 

Imagens: Roberto Naborfarzan, de O Vetor

Fonte: MPGO

Já publicamos

Ministério Público denuncia assassino do prefeito de Alto Paraíso de Goiás




Um comentário:

Jornal O Vetor disse...

As duas fotos pertencem ao acervo do Jornal O VETOR. A primeira, inclusive, é citada no portal do MPGO como FOTO Roberto Naborfazan/Jornal O VETOR. SEM LAMENTAÇÕES, APENAS PARA CONSTAR, visto que mesmo o G1 e O POPULAR não deram o devido crédito. Forte abraço.