Banner 1

Banner 1

sexta-feira, 30 de junho de 2017

Uma lenda brasileira: tetracampeão mundial individual de Pentatlo Militar, Bandeira se despede do Exército





No último dia 26, uma solenidade  marcou a despedida do capitão Ribamar Juvino Bandeira, tetracampeão mundial individual de Pentatlo Militar.

Bandeira é um velho amigo da caserna, uma  lenda viva, mas pouco reconhecido no país, a não ser dentro do Exército.

Ele deixa o serviço ativo após mais de 30 anos de carreira.

O então sargento Bandeira ganhou renome internacional como desportista militar, com inúmeras conquistas no Pentatlo Militar, desde seu primeiro título, em 1984.

A cerimônia foi presidida pelo Comandante da 7ª Região Militar, em Recife, General José Luiz Jaborandy e contou com a presença de autoridades civis e militares.

Bandeira conquistou 15 campeonatos brasileiros individuais e por equipe e foi 18 vezes campeão do Pentatlo Militar das Forças Armadas.

Desde seu primeiro título individual e por equipe no Sul-Americano, em 1984, até o ano de 2000, o desportista não deixou de participar de sequer um campeonato desse nível, seja individual ou por equipe.

Até hoje, já foram 19 participações em Campeonatos Mundiais do Conselho Internacional do Esporte Militar (CISM), e o desportista militar sagrou-se campeão individual por quatro vezes: 1985, 1987, 1988 e 1989.

Ele também participou de cinco das sete edições de Mundiais, nas quais o Brasil sagrou-se campeão mundial.

Você fez história, meu amigo. Foi uma honra ladear o cotidiano da caserna com você.  

Marcas de uma lenda 

- 5 vezes campeão mundial por equipe em 1985, 1987, 1990, 1991 e 1994
- 8 vezes campeão sul-americano individual
- 20 vezes campeão brasileiro por equipe
- atual recordista sul-americano individual com 5.498,9 pontos em 1985 e por equipe, com 21.661,7 pontos, em 1984
- atual recordista brasileiro das provas de tiro com a marca de 199 pontos, em 1991, e lançamento de granadas com a marca de 201,1 pontos, em 1991, e recordista por equipe com um total de 21.936,8 pontos, em 1991.



Nenhum comentário:

Postar um comentário