Banner 1

Banner 1

domingo, 18 de junho de 2017

Exemplo II: Estudantes vendem livros para comprar equipamentos e ajudar recém-nascidos em hospital


É com a venda de livros que estudantes de medicina da Universidade Federal do Tocantins (UFT) pretendem arrecadar dinheiro para conseguir comprar equipamentos que estão em falta na maternidade Dona Regina, em Palmas. 

Segundo eles, os equipamentos são essenciais no atendimento a recém-nascidos. 

O maior desafio é o valor. Uma incubadora de transporte de bebês, por exemplo, pode custar até R$ 27,5 mil.

Os equipamentos que precisam ser comprados custam no total R$ 125,6 mil e serão usados na sala do parto. 

São duas incubadoras de transporte de recém-nascidos; quatro ressuscitadores infantis que custam R$ 1,25 mil cada; seis oxímetros de pulso neonatal, de R$ 3,6 mil cada e quatro monitores multiparamétricos, que tem um valor estimado de R$ 11 mil, cada um. 

Segundo o estudante Arthur Moreira Gomes, o levantamento foi feito pelo próprio estado que relatou, tanto a quantidade, quanto o valor de cada equipamento.

Os estudantes são da Liga Acadêmica de Neurociência. A ideia surgiu a partir do contato diário com a realidade no hospital. Parece muito dinheiro, mas o desejo de ajudar é maior. "A falta dos equipamentos pode aumentar o risco de mortalidade e trazer sequelas permanentes de ordem neurológica", argumenta o estudante.

Os alunos já venderam alguns livros e conseguiram juntar até este domingo (18) R$ 1.250. "Sabemos que o valor que precisa ser arrecadado é alto. Mas vamos comprando pelo menos os mais baratos para ajudar algumas crianças, como por exemplo, os ressuscitadores que custam R$ 1.250 cada", diz Arthur.

O livro que está sendo vendido é de autoria do professor da Universidade Federal do Tocantins, o doutor em psiquiatria Leonardo Baldaçara. Ao todo, 200 obras foram doadas e estão sendo vendidas a R$ 35, cada. Ele foi um dos incentivadores da campanha.

"O Dona Regina é a maior maternidade da região, atende casos graves, a demanda é grande. E uma das formas de prevenir doenças mentais é durante a gestação, na hora do parto e nos primeiros meses de vida", argumentou Baldaçara.

Ele diz que a campanha tem o objetivo de ensino e assistência. "Os equipamentos servem também para treinar novos médicos. Os problemas na saúde estão em todo o Brasil. A gente pode ficar apontando o dedo ou tentar ajudar".

A venda dos livros e a arrecadação do dinheiro deve seguir até o fim do ano e o objetivo é comprar pelo menos um, de cada equipamento em falta na maternidade.

A Secretaria de Estado da Saúde informou que o "Hospital e Maternidade Dona Regina dispõe atualmente de duas Incubadoras de Transporte, 35 Monitores Multiparamétricos, 20 Oxímetros de Pulso, todos equipamentos em uso nos diversos setores da unidade."

Além disso, a secretaria disse que está finalizando processo, para aquisição de 2 ressuscitadores infantis.

Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário