Banner 1

segunda-feira, 12 de junho de 2017

Domingo de Terror em Gurupi (TO)



Áudios e vídeos registrados por moradores durante o ataque a agência do Banco do Brasil de Gurupi, no sul do Tocantins, mostram o pânico de quem estava no caminho dos criminosos. 

O assalto aconteceu na noite deste domingo (11) e deixou uma moradora ferida, vários carros queimados e parte da agência do banco destruída. Até as 14h30 desta segunda-feira (12) nenhum suspeito havia sido preso. (veja o vídeo).
"Jesus, não voltem para casa não. 

Tá tendo tiroteio aqui pra todo lado. Meu Deus do céu, que horror! Fechou tudo... tudo.. tudo... tudo", alertou uma das mulheres a amigos por um aplicativo de mensagens. "Tão metendo tiro em tudo aqui véi... [sic] ó tiro", grita outro enquanto o barulho dos tiros é ouvido ao fundo.

O ataque

O assalto aconteceu na noite deste domingo (11). A PM informou que algumas pessoas foram feitas reféns, dentre elas, cinco homens. Eles foram liberados em uma estrada vicinal conhecida como Baliza. 

Quatro veículos estacionados perto do banco foram incendiados, sendo três carros e uma motocicleta. 

A cabeleireira Raylane Rocha Morais foi atingida por um tiro enquanto voltava para casa com o namorado.

Ainda não foi divulgado qual o valor levado pelos criminosos. Os reféns foram liberados em uma estrada vicinal da cidade. A quadrilha também deixou para trás caminhonetes e um caminhão com mais de R$ 5 milhões em dinheiro e cerca de 60 kg de explosivos durante a fuga. A Polícia Militar deslocou policiais de várias cidades do estado e pediu ajuda a PM de Goiás nas buscas pelos suspeitos.

A Polícia Civil informou que 12 a 20 criminosos participaram do assalto. Eles invadiram a cidade, explodiram a agência do Banco do Brasil, fizeram reféns e incendiaram carros. 

Depois fugiram dando tiros. Algumas lojas tiveram as vidraças quebradas. A ação é conhecida como crime do "novo cangaço". Os assaltantes invadem a cidade, roubam e fogem deixando pânico e destruição.

O Banco do Brasil informou que está colaborando com a polícia na investigação. O banco informou que os clientes podem buscar atendimento no banco postal da cidade, em agências de cidades vizinhas ou pelos canais alternativos, como correspondentes bancários, caixas eletrônicos da rede Banco 24h, na central telefônica ou pelo internet banking.

Caminhão de dinheiro foi abandonado 



Os criminosos que explodiram a agência do Banco do Brasil em Gurupi, sul do Tocantins, na noite deste domingo (11), abandonaram um caminhão e duas caminhonetes durante a fuga. Nos veículos, a polícia encontrou pacotes de dinheiro e contabiliza o valor que já soma R$ 5,4 milhões. 

Os suspeitos também deixaram para trás 68,7 kg de dinamites. Os veículos foram deixados num matagal, em uma fazenda, perto de Cariri do Tocantins. Até as 14h desta segunda-feira (12) nenhum suspeito havia sido preso.

Ainda segundo o delegado, 12 a 20 criminosos participaram do assalto. Eles invadiram a cidade, explodiram a agência do Banco do Brasil, fizeram reféns e incendiaram carros. 

Depois fugiram dando tiros. Algumas lojas tiveram as vidraças quebradas. Uma mulher foi atingida durante o tiroteio e precisou passar por cirurgia. A ação é conhecida como crime do "novo cangaço". 


Oliveira informou ao G1 o dinheiro foi deixado para trás por causa do cerco feito pela Polícia Militar. Os homens fugiram pela pista do aeroporto da cidade.

O Banco do Brasil informou que está colaborando com a polícia na investigação. O banco informou que os clientes podem buscar atendimento no banco postal da cidade, em agências de cidades vizinhas ou pelos canais alternativos, como correspondentes bancários, caixas eletrônicos da rede Banco 24h, na central telefônica ou pelo internet banking.

Segundo o delegado, a suspeita é que o grupo faça parte da 'Quadrilha dos Pipocas', organização especializada em assalto a bancos e a carros-fortes. A quadrilha, do Ceará, em uma das mais articuladas do país.

Na madrugada de domingo, um homem de 45 anos foi preso pela Polícia Rodoviária Federal na BR-153, perto de Gurupi. 

A polícia informou que ele é membro dessa quadrilha e foi capturado durante uma abordagem, porque tinha um mandado de prisão em aberto pelo crime de homicídio.

O delegado acredita que esse homem estava a caminho de Gurupi para participar da ação. "Essa é uma das nossas hipóteses", disse.
A Polícia Militar disse que intensificou as buscas no intuito de localizar os suspeitos.

Fonte: g1

Nenhum comentário: