Banner 1

Banner 1

domingo, 21 de maio de 2017

Promotora de Cavalcante participa de mobilização pelo dia de combate à exploração sexual infantil



A promotora de Justiça Úrsula Catarina Fernandes Silva Pinto participou ontem (18/5) da programação desenvolvida pelo município de Cavalcante em celebração Dia Nacional de Combate ao Abuso Sexual e à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes, comemorado em 18 de maio. 

Denominado de Evento das Margaridas, a iniciativa reuniu alunos, professores, servidores públicos e autoridades locais em uma caminhada de conscientização sobre o tema, que teve início na Praça da Bíblia, no Centro de Cavalcante.

O grupo seguiu até a feia coberta, onde aconteceram apresentações culturais de música, coral, capoeira, teatro, catira dança e sussa (dança afro). 

Na programação, a promotora falou sobre a importância do esclarecimento sobre a exploração e o abuso sexual infanto-juvenil e sobre a necessidade de serem efetivadas denúncias para a devida apuração e punição dos responsáveis. 

A programação continuou no período da tarde, com o debate sobre a formação do Comitê de Elaboração do Plano Municipal de Enfrentamento da Violência Sexual e Abuso de Crianças e Adolescentes. 

De acordo com a secretária municipal de Assistência Social, Izabel Lustosa, o evento teve como objetivo mobilizar a comunidade em geral sobre a temática, estimulando a formação de uma consciência crítica na sociedade sobre a realidade das crianças e adolescentes e seus direitos e deveres, informando-lhes o fluxo da rede de parceiros e dos canais de denúncia. 

Fonte: MPGO

4 comentários:

  1. mais quem e a breu a e aquele que nem a corporação da policia militar não gostava da sua pessoa esse não serve de base

    ResponderExcluir
  2. a breu foi um militar e vereador fracassado quem e ele para criticar alguém

    ResponderExcluir
  3. Uma pergunta que não quer calar
    E os abusos anteriores saiu na Rede Record de televisão veio delegado de fora até a ministra de direitos humanos veio e será que já punirá os culpados ou tem corporativismo por parte das autoridades locais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A perguntinha que insiste em não querer calar: a ilustre promotora não é esposa do primo do vereador e ex-prefeito Jorge Chein, principal acusado dos estupros de vulneráveis, cujos inquéritos não andavam nem tampouco havia denúncia pela representante do Ministério Público em Cavalcante?

      Excluir