terça-feira, 4 de abril de 2017

Tocantins: agricultores já podem vender produção para o Programa de Aquisição de Alimentos





Os 6.250 produtores cadastrados no Programa Aquisição de Alimentos (PAA), na modalidade Compra Direta Local da Agricultura Familiar, já podem comercializar sua produção ao programa. 

O início das atividades, deste ano, aconteceu na manhã desta segunda-feira, 3, no escritório local do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), em Palmas, quando foram adquiridos produtos dos agricultores do entorno da capital. 

De acordo com o coordenador do Programa no Tocantins, Adenieux Rosa Santana, o recurso destinado ao PAA é cerca R$ 14 milhões, sendo oriundo de convênio entre o governo do Estado e o governo federal. 

“Para a sua execução o governo federal entra com o aporte de recursos e o estado, via Ruraltins, entra com a parte operacional. 

Esse recurso é repassado diretamente ao produtor, que com essa renda reverte em benefício da família, ou na melhoria da sua produção”, disse. 

Ainda de acordo com o coordenador, a aquisição dos alimentos acontece a partir da demanda das entidades, e desta forma, o produtor precisa ir ao Ruraltins para identificar quais as necessidades de produtos para a semana, e a partir daí, iniciar o processo de compra e em seguida a distribuição. 

“Hoje temos mil entidades aptas a receberem a doação desses alimentos, beneficiando com isso, mais de 220 mil pessoas. 

Do total de produtos adquiridos pelo Compra Direta em 2016 cerca de 60% foram destinados a rede pública de ensino, 15% para as creches e o restante para as demais entidades beneficentes”, acrescentou Adenieux Rosa Santana. 

A economista doméstico e extensionista do Ruraltins, Zilda Ferreira, informa que em Palmas, 210 produtores estão cadastrados e 75 entidades recebem a doação dos alimentos.  

Segundo a extensionista, podem participar do programa todos os agricultores familiares, seja ele de comunidades tradicionais, quilombolas, indígenas e assentados da reforma agrária, desde que tenha uma produção própria. 

“Podem ser comercializados para o PAA produtos como frutas, hortaliças, leguminosas, mandioca, alguns produtos processados como o queijo, polpa de frutas, mel, queijo, iogurte, enfim todos os produtos oriundos da agricultura familiar”, afirmou Zilda Ferreira. 

A produtora Terezinha Ribeiro, moradora do Projeto de Assentamento Entre Rios, localizado no município de Palmas, participa do programa desde 2008 e para ela essa renda extra garante muitos benefícios. 

Em sua propriedade produz mandioca, feijão, milho, melancia, limão, abóbora, maxixe e outras verduras, como cebola e coentro. 

“Com esse dinheiro dá para investir na propriedade e assim produzir mais e melhor. 

Para nós é uma satisfação muito grande saber que nossa produção vai poder alimentar tantas pessoas de forma saudável”, disse a produtora. 

Uma das escolas beneficiadas com os alimentos é o Colégio Esportivo Militar do Corpo de Bombeiros, localizado na região sul de Palmas. 

De acordo com o Tenente Pereira, cerca de 1.200 alunos são atendidos em tempo integral. “Esse programa é muito importante. 

Os alimentos que são doados são ricos em vitaminas e contribui para a alimentação dos estudantes, pois muitos não têm acesso a esses produtos em casa e vão para a escola para almoçar”, frisou o tenente. 

PAA O Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) é uma ação do Governo Federal para colaborar com o enfrentamento da fome e da pobreza no Brasil e, ao mesmo tempo, fortalecer a agricultura familiar. 

Para isso, o programa utiliza mecanismos de comercialização que favorecem a aquisição direta de produtos de agricultores familiares ou de suas organizações, com preços praticados no mercado, estimulando os processos de agregação de valor à produção. 

A compra pode ser feita sem licitação e cada agricultor pode comercializar até R$ 6.500/ano. 

Fonte: Ruraltins 

Um comentário:

  1. MUITO BONITO AS FOTOS É O GOVERNO COM MAIS UMA GRANDE FARÇA POIS PRECISAM TIRAR ESSAS FOTOS PRA TER AS EVIDENVIAS SAO NECESSARIAS PRA MOSTRAR QUE ESTAO TRABALHANDO MAS É PURA MENTIRA
    ESTÁO ENGANANDO A POPULAÇÃO E TAMBEM OS VEICULOS DE COMUNICAÇÃO
    CONVIDO TODOS LEITORES E INCLUSIVE TODOS CANAL COMUNICAÇÃO A VISITAR AS ESCOLAS ESTADUAIS PRINCIPALMENTE O COLEGIO PROF AURELIANO EM TAGUATINGA QUE IRÃO ENCONTRAR OUTRA REALIDADE
    A REALIDADE É A FALTA DA MERENDA ESCOLAR
    EXISTE ALUNOS DA ZONA RURAL QUE SAEM DE CASA DE MADRUGADA PRA IR A ESCOLA MUITAS VEZES SEM TOMAR CAFÉ E SO VÃO ALMOÇAR NO MÊIO DA TARDE É QUANDO RETORNA PRA CASA
    ENTÃO ISSO É UM ABSURDO
    E OUTRA UM AGRNTE DO CORPO DE BOMBEIRO DEVERIA ESTAR NO QUARTEL A SERVIÇO DA POLULAÇÃO MAS NÃO VIRUOU FOI GAROTO PROPAGANA ENGANOSA

    ResponderExcluir

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.