Banner 1

Banner 1

terça-feira, 4 de abril de 2017

Tocantins: agricultores já podem vender produção para o Programa de Aquisição de Alimentos





Os 6.250 produtores cadastrados no Programa Aquisição de Alimentos (PAA), na modalidade Compra Direta Local da Agricultura Familiar, já podem comercializar sua produção ao programa. 

O início das atividades, deste ano, aconteceu na manhã desta segunda-feira, 3, no escritório local do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), em Palmas, quando foram adquiridos produtos dos agricultores do entorno da capital. 

De acordo com o coordenador do Programa no Tocantins, Adenieux Rosa Santana, o recurso destinado ao PAA é cerca R$ 14 milhões, sendo oriundo de convênio entre o governo do Estado e o governo federal. 

“Para a sua execução o governo federal entra com o aporte de recursos e o estado, via Ruraltins, entra com a parte operacional. 

Esse recurso é repassado diretamente ao produtor, que com essa renda reverte em benefício da família, ou na melhoria da sua produção”, disse. 

Ainda de acordo com o coordenador, a aquisição dos alimentos acontece a partir da demanda das entidades, e desta forma, o produtor precisa ir ao Ruraltins para identificar quais as necessidades de produtos para a semana, e a partir daí, iniciar o processo de compra e em seguida a distribuição. 

“Hoje temos mil entidades aptas a receberem a doação desses alimentos, beneficiando com isso, mais de 220 mil pessoas. 

Do total de produtos adquiridos pelo Compra Direta em 2016 cerca de 60% foram destinados a rede pública de ensino, 15% para as creches e o restante para as demais entidades beneficentes”, acrescentou Adenieux Rosa Santana. 

A economista doméstico e extensionista do Ruraltins, Zilda Ferreira, informa que em Palmas, 210 produtores estão cadastrados e 75 entidades recebem a doação dos alimentos.  

Segundo a extensionista, podem participar do programa todos os agricultores familiares, seja ele de comunidades tradicionais, quilombolas, indígenas e assentados da reforma agrária, desde que tenha uma produção própria. 

“Podem ser comercializados para o PAA produtos como frutas, hortaliças, leguminosas, mandioca, alguns produtos processados como o queijo, polpa de frutas, mel, queijo, iogurte, enfim todos os produtos oriundos da agricultura familiar”, afirmou Zilda Ferreira. 

A produtora Terezinha Ribeiro, moradora do Projeto de Assentamento Entre Rios, localizado no município de Palmas, participa do programa desde 2008 e para ela essa renda extra garante muitos benefícios. 

Em sua propriedade produz mandioca, feijão, milho, melancia, limão, abóbora, maxixe e outras verduras, como cebola e coentro. 

“Com esse dinheiro dá para investir na propriedade e assim produzir mais e melhor. 

Para nós é uma satisfação muito grande saber que nossa produção vai poder alimentar tantas pessoas de forma saudável”, disse a produtora. 

Uma das escolas beneficiadas com os alimentos é o Colégio Esportivo Militar do Corpo de Bombeiros, localizado na região sul de Palmas. 

De acordo com o Tenente Pereira, cerca de 1.200 alunos são atendidos em tempo integral. “Esse programa é muito importante. 

Os alimentos que são doados são ricos em vitaminas e contribui para a alimentação dos estudantes, pois muitos não têm acesso a esses produtos em casa e vão para a escola para almoçar”, frisou o tenente. 

PAA O Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) é uma ação do Governo Federal para colaborar com o enfrentamento da fome e da pobreza no Brasil e, ao mesmo tempo, fortalecer a agricultura familiar. 

Para isso, o programa utiliza mecanismos de comercialização que favorecem a aquisição direta de produtos de agricultores familiares ou de suas organizações, com preços praticados no mercado, estimulando os processos de agregação de valor à produção. 

A compra pode ser feita sem licitação e cada agricultor pode comercializar até R$ 6.500/ano. 

Fonte: Ruraltins 

Um comentário:

  1. MUITO BONITO AS FOTOS É O GOVERNO COM MAIS UMA GRANDE FARÇA POIS PRECISAM TIRAR ESSAS FOTOS PRA TER AS EVIDENVIAS SAO NECESSARIAS PRA MOSTRAR QUE ESTAO TRABALHANDO MAS É PURA MENTIRA
    ESTÁO ENGANANDO A POPULAÇÃO E TAMBEM OS VEICULOS DE COMUNICAÇÃO
    CONVIDO TODOS LEITORES E INCLUSIVE TODOS CANAL COMUNICAÇÃO A VISITAR AS ESCOLAS ESTADUAIS PRINCIPALMENTE O COLEGIO PROF AURELIANO EM TAGUATINGA QUE IRÃO ENCONTRAR OUTRA REALIDADE
    A REALIDADE É A FALTA DA MERENDA ESCOLAR
    EXISTE ALUNOS DA ZONA RURAL QUE SAEM DE CASA DE MADRUGADA PRA IR A ESCOLA MUITAS VEZES SEM TOMAR CAFÉ E SO VÃO ALMOÇAR NO MÊIO DA TARDE É QUANDO RETORNA PRA CASA
    ENTÃO ISSO É UM ABSURDO
    E OUTRA UM AGRNTE DO CORPO DE BOMBEIRO DEVERIA ESTAR NO QUARTEL A SERVIÇO DA POLULAÇÃO MAS NÃO VIRUOU FOI GAROTO PROPAGANA ENGANOSA

    ResponderExcluir