Banner 1

Banner 1

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Seduce anuncia aumentos de até 34% para professores em Goiás e criação de vale-alimentação de R$ 500


Divulgado em março pela Secretaria de Educação, Cultura e Esporte (Seduce), o Governo de Goiás confirmou nesta segunda-feira (24) aumentos salariais de 7,64% para todos os professores efetivos, de 21% para os servidores técnico-administrativos e de 34% para os temporários. 

Além dos reajustes, a Seduce também anunciou a criação de vale-alimentação de R$ 500 mensais e a confirmação do concurso público para 1.000 vagas, para a contratação de 900 professores e 100 servidores técnico-administrativos. 

Durante a reunião, realizada no Palácio Pedro Ludovico Teixeira (PPLT), o governador Marconi Perillo afirmou que o conjunto de benefícios para a educação inclui ainda aumento de 20% nos recursos destinados à aquisição da merenda escolar, concessão da Gratificação por Dedicação em Período Integral (GDPI) para os professores das escolas em regime de tempo integral e aumento de 58% no valor do Pro Escola (programa de custeio de reformas e reparos emergenciais das unidades de ensino).

Dessa forma, com o aumento de 7,64% concedido pelo Governo de Goiás, a remuneração básica em Goiás, para jornada de 40 horas semanais, fica sendo para P1 de R$ 2.313,10 à R$ 2.604; P2 de R$ 2.382,71 à R$ 2.683,32; P3 de R$ 3.126,35 à R$ 3.520,78; e P4  de R$ 3.524,96 à R$ 3.969,68 mais os chamados penduricalhos. Para termos comparativos, o piso nacional pago a professores é de R$ 2.298,80.

As medidas incluem ainda outra reivindicação da categoria: o fim do chamado quadro docente transitório, com a inclusão de todos os professores que estavam nessa faixa no quadro P3 (professores com ensino superior).

"É um dia histórico para a Educação de Goiás, resultado dos esforços que fizemos para manter as obrigações do Estado em dia durante a crise econômica nacional, e a reafirmação de nosso compromisso com a educação pública estadual", disse Marconi.

Participaram da reunião de anúncio das medidas a presidente do Sintego, Bia Lima, o vice-governador José Eliton, a titular da Seduce, Raquel Teixeira, o subsecretário de Educação de Goiânia, Marcelo Ferreira de Oliveira, e o secretários da Fazenda, Fernando Navarrete, e da Casa Civil, João Furtado. "Reconhecemos que o momento é de dificuldade, mas estamos aqui para agradecer a decisão de conceder esses benefícios. 

O governo estadual está valorizando a educação pública no Estado, se mostrando sensível aos pleitos dos servidores", disse a presidente do Sintego.

"Esse é um momento histórico e nossas palavras são de gratidão ao governador, que anunciou as medidas. Gratidão ao governador, que dentro de todas as adversidades, conseguiu encontrar caminhos para que os servidores da educação fossem valorizados na tarefa de transformar as pessoas e o País", disse a secretária da Educação.

Raquel afirmou que a equipe econômica do Governo de Goiás fez todos os esforços para viabilizar os recursos que custearão os benefícios. "Reafirmamos nossa gratidão ao governador, ao vice-governador, à equipe econômica do governo e ao Sintego, que tem sido parceiro, a equipe técnica da Educação. Este Estado tem na Educação Pública a máxima prioridade", disse Raquel.

Concurso 

O edital do concurso público para professores e administrativos com 1.000 vagas, sendo 900 para profissionais de matemática, química e física e 100 para o quadro administrativo, deve ser publicado até o próximo mês de junho.

A expectativa no governo é de que o certame seja a solução para o Quadro Transitório do Magistério. Ainda segundo a secretária, esse é o primeiro passo para resolver a questão dos contratos temporários. Além das vagas, também foi divulgado o reajuste salarial dos temporários para corrigir a inflação.

O último concurso público da Seduce foi realizado em 2010 pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Foram oferecidas, na época, 5.581 vagas para as disciplinas de biologia, física, química, matemática, sociologia, história, filosofia, geografia, pedagogia, educação física, inglês, português, espanhol, intérprete de Libras, instrutor de Libras, artes visuais, música, dança e teatro.

De acordo com o edital do concurso de 2010, o salário para 20h era de R$ 677,05, para 30h de R$ 1.015,57 e para 40h de R$ 1.354,09.

Fonte: O Popular

Um comentário:

  1. Este aumento será que vai sair quando???????????????

    ResponderExcluir