domingo, 30 de abril de 2017

Combinado (TO): Conselheira Tutelar diz que igreja fecha as portas para adolescentes em situação de risco


Cerca de 20 adolescentes em situação de risco da cidade de Combinado, sudeste do Tocantins, muitos deles menores infratores e que tinha sido acolhidos por uma igreja da cidade, teriam sido expulsos pelo pastor, afirma uma Conselheira Tutelar da cidade.  

Outras 19 pessoas, fieis da igreja, também receberam uma "carta de mudança" e também não são mais bem-vindas à Igreja Assembleia de Deus Ciadseta, segundo conta a Conselheira Jéssica Fonseca. 

Ela, que também é fiel da igreja, tomou a iniciativa de abrir as portas da instituição para os jovens, vários deles usuários de drogas e envolvidos com atos infracionais. 

Estavam todos integrados às atividades, desde fevereiro passado, muitos deles inclusive já tinham voltado a frequentar a escola e seguiam firmes no cultos, conta a Conselheira Tutelar. 

Mas parece que o pastor Adevaldo Alves não gostou muito da iniciativa de abrir as portas da igreja para os adolescentes e tomou a iniciativa bastante polêmica, segundo também conta a irmã Eliade Sudário.

"As pessoas participavam do culto ontem (27) na Igreja Ciadseta junto com o Pastor Adevaldo. Fizeram uma vergonha com a Jéssica e outros de tomar o celular, fechar portas e janelas e colocar pessoas para fora e não deixar a família entrar. Tornaram-se reféns dentro da Igreja.

Foi uma humilhação pública e uma violência moral e psicológica. Estou envergonhada diante de Deus e de toda comunidade de Combinado em ter pessoas na frente da Igreja onde na verdade deveria estar num hospício. 

Igreja que eu conheci há anos atrás é para tratar dos doentes, enfermos e tirar pessoas do mundo das drogas" afirma a integrante da igreja. 

Ainda de acordo com a irmã, o ativista social Jhony Talyson, de 24 anos, muito conhecido e reconhecido na comunidade pelas atividades sociais que desenvolve também foi expulso da igreja, junto com a Conselheira Tutelar e outras 17 pessoas. 

A decisão do Pastor Adevaldo Alves também resultou em vítimas. 

Um idoso, pai de uma das integrantes da congregação religiosa, chegou  a passar mal e foi socorrido para um hospital da cidade vizinha de Campos Belos. "Meu pai está no balão", afirmou Jéssica Fonseca.

Desde sábado o Blog tenta contato com o pastor Adevaldo para saber o outro lado da história. 

Mas o pastor leu as mensagens enviadas via o aplicativo Whatsapp, mas preferiu não responder às perguntas e questionamentos. 

Um comentário:

  1. Irmã, abre uma igreja e continu a obra que Deus colocou nas tuas mãos.

    ResponderExcluir

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.