Banner 1

Banner 1

sábado, 1 de abril de 2017

Aécio na boca do sapo: Uma imagem para calar a boca de quem é contra a Lava Jato


A capa da Veja deste fim de semana é tudo que faltava para calar a boca de quem é contra a operação Lava Jato, principalmente das pessoas ideologicamente ligadas à esquerda.

Essa turma, inclusive intelectuais, professores e jornalistas, acha que a Lava Jato é uma conspiração para acabar com Lula, o PT e a esquerda. 

Ledo engano. Ela veio para trucidar malandros, que por décadas mamam nas tetas da corrupção, inclusive todos os partidos e quase 100% dos políticos. 

Pergunte ao Cunha, ao Cabral, à turma de larápios do TCE do Rio, a Eike Batista como anda a estada na cadeia? 

Agora chegou a vez do "Seu Aécio". 

A denúncia publicada na edição da revista Veja que chega às bancas neste fim de semana informa que o senador Aécio Neves (PSDB-MG), campeão de citações nas delações de executivos e ex-executivos da Odebrecht, recebeu propina em uma conta em Nova York, nos Estados Unidos. 

A declaração consta no depoimento do ex-­pre­sidente da Odebrecht Infraestrutura, Benedicto Junior, um dos 78 executivos da empreiteira a firmar acordo de delação com a Justiça.

Em seu depoimento, BJ, como é conhecido, afirmou que a construtora baiana fez depósitos para Aécio em conta sediada em Nova York operada por sua irmã e braço-direito, a jornalista Andrea Neves. 

Os valores, de acordo com BJ, foram pagos como “contrapartida” ao atendimento de interesses da construtora em empreendimentos como a obra da Cidade Administrativa do governo mineiro, realizada entre 2007 e 2010, e a construção da usina hidrelétrica de Santo Antônio, no Estado de Rondônia, de cujo consórcio participa a Cemig, a estatal mineira de energia elétrica.

Nas delações de executivos da Odebrecht, Aécio Neves é o político que recebeu uma das mais altas somas da construtora, R$ 70 milhões. Este valor não aparece nas contas de campanha do senador tucano declaradas ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). 

De acordo com informações do TSE, Aécio recebeu oficialmente da Odebrecht R$ 15,9 milhões, uma diferença de mais de R$ 50 milhões em relação ao que foi relatado nas delações da empreiteira. 

Destes R$ 70 milhões, cerca de R$ 50 milhões foram repassados ao senador depois que a Odebrecht venceu o leilão para a construção da hidrelétrica de Santo Antônio, em dezembro de 2007, de acordo com outra delação, a de Marcelo Odebrecht.

Em nota, o PSDB afirma que o advogado de Aécio, Alberto Toron, entrou em contato com o advogado Alexandre Wunderlich, que representa o delator,  e este lhe informou que não existe na delação de seu cliente qualquer referência à irmã do senador ou a qualquer conta vinculada a ela em Nova York. 

Aécio negou a existência da conta e afirmou que as informações da revista Veja "são falsas e absurdas", defendendo, ainda, a quebra do sigilo das delações homologadas "para que as pessoas injustamente citadas possam exercer seu direito de defesa".

"Em nenhuma das obras citadas, usina de Santo Antônio e Cidade Administrativa, houve qualquer tipo de pagamento indevido. 

O então governador Aécio Neves jamais participou de qualquer negociação das etapas da construção da sede do governo mineiro, nem interferiu na autonomia da Cemig para definição de investimentos da empresa. 

O senador Aécio Neves reafirma que solicitou, como dirigente partidário, apoio para inúmeros candidatos de Minas e do Brasil, sempre de acordo com o que determina a lei. 

O senador Aécio Neves é o mais interessado no esclarecimento imediato dessas falsas acusações para que se saiba a que interesses elas servem.", afirma trecho da nota do senador tucano.

Com informações do Jornal do Brasil 

2 comentários:

  1. Dinomar, não se trata de ser contra a Lava Jato.

    A Lava Jato realmente veio para trucidar, mas ela só tomou esse viés de totalidade após os gritos.

    E ela foi usada, de forma oportuna, para manipular e incutir naqueles batedores de panela de que SOMENTE o PT fosse o ÚNICO responsável pela corrupção.

    Cadê os batedores de panela contra a Disforma da Previdência, a terceirizaçao, a não correção do imposto de renda, as citações de Aécio, Temer, Maia....?

    Admitam que foram manobrados, não pelos motivos errados, mas pelos incompletos.

    Que a Lava Jato consiga condenar efetivamente os vários Lulas, Aecios e Cunhas.

    E que a população aprenda a escolher melhor os seus representantes.


    Abs

    ResponderExcluir
  2. Ninguém em sã consciência pé contra a operação Lava Jato. O que se questiona ao longo dos seus três anos, é a seletividade como ela é conduzida pelo juiz Moro. Todos sabem que o objetivo maior é tirar de sena o ex presidente Lula. Temer, Jucá, Eliseu Padilha, Renan, Rodrigo Maia, Aécio, e outros mais de cem políticos citados não são alcançados pela justiça. Moro prefere continuar julgado Dona Marisa já morta, a julgas Claudia Cruz que está vivinha da Silva. Por outro lado, Gilmar Mendes é quem mais tem obstruído as investigações, está sempre em encontros políticos com essa moçada. Cunha foi preso não pelos crimes que cometeu, a exemplo dos outros citados, mas sim porque solto representava ameaça ao golpista Temer. Moro virou estrelinha global, vive como astro de Hollywood, e sempre se esquiva das perguntas com relação a sua seletividade. Video postado recentemente mostra ele sendo questionado por deputados de oposição sobre sua atuação de um só lado, ele simplesmente respondeu que aquele não era o tema da reunião. Não tenho a menor admiração por aquele senhor, é mais um que dá sustentação ao golpe, usa o cargo para se promover. Aquela foto com Aécio Neves diz tudo. Como pode um magistrado participar de reunião meramente política, e tirar fotos sorridente com um dos principais réus que deveria já ter julgado. Rodrigo Janot é outro que não disfarça seu partidarismo. Resumindo: os poderes estão corrompidos, não passam nenhuma credibilidade. A mídia não mostra, mas a credibilidade do Brasil lá fora é péssima. Os grandes investidores não acreditam no país, a balança comercial tem sido positiva em função de que o mercado interno não importa por não ter a quem vender, caiu o poder de compra do povo brasileiro. Todos os avanços sociais estão retraindo. Mais uma vez ricos e pobres estão se distanciando. A repatriação do dinheiro no exterior, foi um ato de lavagem do dinheiro sujo, políticos, traficantes e tudo que era ilicito foi lavado por esse governo.O dinheiro do FGTS que financia a casa própria está sendo devolvido pra ver se melhora a imagem do presidente. Tá tudo errado, infelizmente.

    ResponderExcluir