Banner 1

terça-feira, 21 de março de 2017

Promotora e representantes de Alto Paraíso, Campos Belos, Colinas do Sul, Divinópolis, Monte Alegre e São Domingos tomam posse na Academia de Letras e Artes do Nordeste Goiano




“É com muita emoção que assumo hoje a cadeira de n° 22 da Academia de Letras e Artes do Nordeste Goiano, como representante do município de Cavalcante. 

Espero contribuir de maneira efetiva e real no desenvolvimento de projetos inovadores, que irão enriquecer não só a nossa cultura local, onde atuo, bem como toda a nossa região”.

Estas foram algumas das palavras da promotora Úrsula Catarina Fernandes da Silva Pinto, titular da 1ª Promotoria de Justiça de Cavalcante, em seu discurso de posse como membro efetivo da Academia de Letras e Artes do Nordeste Goiano (Alaneg).

A sessão solene aconteceu neste sábado (18/3), no Ginásio de Desportes Nikelson Fulgêncio Taveira, em Monte Alegre de Goiás.

Além da promotora Úrsula Catarina, também foram empossados representantes dos municípios de Alto Paraíso de Goiás, Campos Belos, Colinas do Sul, Divinópolis, Monte Alegre de Goiás e São Domingos.

Prestigiaram a cerimônia representantes dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário dos municípios.

A indicação é um reconhecimento do trabalho desempenhado pela promotora em prol da comunidade local. Úrsula Catarina é a titular da 1ª Promotoria de Cavalcante há 20 anos, com atuação destacada na defesa dos direitos dos quilombolas.

O projeto Bem Educar Cavalcante, desenvolvido pela promotoria local, foi um dos vencedores do Prêmio do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) de 2014. 

A iniciativa, que ficou em 4º lugar na categoria Profissionalização da Gestão, promoveu a aproximação da Promotoria de Justiça com a comunidade calunga do Vão das Almas e os poderes públicos, discutindo as principais reivindicações na área da educação.

“E por que a educação? Percebo a educação como um instrumento de transformação da realidade social, através do empoderamento que o conhecimento confere”, destacou a promotora em seu discurso de posse. 

Como sua patronesse, a promotora elegeu a artista plástica Goiandira Ayres do Couto (in memoriam). 

De acordo com ela, “primeiramente, por ser mulher, e também, por sua arte - a pintura em óleo e, mais tarde, com a areia multicolorida, da linda Serra Dourada-, que encantou não só a histórica cidade de Goiás, nas suas ruas e becos, serras, paisagens e casarões, levando a artista a ser reconhecida internacionalmente”.

Compromisso cultural

Úrsula Catarina foi ainda a escolhida entre os empossandos para proferir o juramento de posse. 

Em sua fala ela, reiterou os compromissos de reconhecimento, valorização e preservação da cultura do Nordeste goiano.

A academia também conferiu, durante a cerimônia, o Certificado e Medalha da Ordem do Mérito e Cidadania Cerratense do Planalto Central João Guimarães Rosa e o Troféu Acadêmico Cora Coralina. 

Entre as homenageadas esteve a juíza de direito de Palmas Célia Regina Régis, natural de Monte Alegre de Goiás. Coube à juíza conferir a posse à promotora Úrsula Catarina.

Apresentações culturais

Em sintonia com a proposta da academia, a cerimônia contou com apresentações artísticas de canto lírico, violino, saxofone e recitação de poesia. Uma bênção ecumênica também foi proferida pelo novo membro da academia, o padre e filósofo Joacir D'Abadia. 

Para a promotora, foi ainda um momento de destaque as palavras da matriarca da comunidade quilombola, Procópia dos Santos Rosa.

A mesa diretiva foi composta por diversas autoridades, entre elas os prefeitos Alex Santa Cruz (Divinópolis), Carlos Eduardo Pereira Terra (Campos Belos), Joaquim Miranda (Teresina de Goiás), Josemar Saraiva (Cavalcante) e Juvenal Fernandes de Almeida (Monte Alegre de Goiás).

Estiveram presentes ainda o diretor da Editora Kelps, de Goiânia, Antônio Almeida; o presidente do Conselho de Patrimônio de Planaltina (DF) Nilvan Vasconcelos; o comandante da Polícia Militar de Campos Belos, major Leandro Ferreira Carvalho; o delegado Regional de Campos Belos, Carlos Eduardo Florentino da Cruz, além da presidente de honra da Alaneg, Vera Pereira Couto; do secretário-geral da academia, Xiko Mendes, o diretor-financeiro, Reinaldo Filho Vilas Boas Bueno, e a presidente da Alaneg, Iêda Vilas Boas. 

Participou ainda da cerimônia o juiz de Campos Belos, Fernando Marney de Carvalho, diversos vereadores, entre eles o presidente da Câmara de Cavalcante, Rui Maciel.

Fonte: MPGO

Um comentário:

gregorio de matos guerra disse...

Perguntar não ofende: promotora Úrsula, 20 anos em Cavalcante. Casada com um primo do ex-prefeito/vereador acusado de estupro de vulnerável. Houve por parte da ilustre membro do MP a devida presteza e diligência nas investigações dos crimes que perduraram por anos a fio?