Banner 1

Banner 1

sexta-feira, 24 de março de 2017

Grande homem: Campos Belos perde "Seu Lidinho", uma memória viva da comunidade




Foi com muitíssimo pesar que hoje recebemos a notícia da morte de um dos primeiros habitantes da cidade de Campos Belos (GO).

Lídio José de Oliveira, o "Seu Lidinho", morreu aos 89 anos, ao que tudo indica, vítima de uma pneumonia. 

Ontem ele não estava se sentindo bem, pediu para ir ao médico. Passou bem a noite e a parte da manhã também.  

Comeu bem no almoço, mas no início da tarde desta sexta-feira (24), um dia muito triste para todos nós, seu coração, já fraquinho por conta da idade, não resistiu e parou de funcionar.

Lidinho nasceu em Arraias (TO),  mas desde menino morou em Campos Belos. Trabalhou por décadas na prefeitura, desde a administração de Xavier e se aposentou na gestão de Sardinha.

Amante da política e da coisa pública, sempre ia à prefeitura, sentava nos bancos próximo à banca de revista e ficava ali proseando sobre tudo. 

Adorava futebol. Flamenguista, gostava de discutir e assistir às partidas. 

Com este blogueiro, mantinha um amizade sincera, familiar, há mais de 40 anos. Nos últimos anos, bastava saber da notícia da nossa chegada à cidade ou ver o carro estacionado na porta da casa, era o primeiro a se apresentar para abraços e afagos. 

Os bate-papos eram longos e sobre tudo. Até sobre Lava-Jato e corrupção. 

Nosso último encontro foi no domingo de carnaval, quando ainda sensível em virtude da morte precoce de uma das filhas, alternava momentos de lucidez ou de lágrimas, ao contar, por quase duas horas, diversas histórias de Campos Belos das décadas de 30, 40 e 50, quando ainda era município de Arraias e depois Monte Alegre. 

Voltou às lágrimas inúmeras outras vezes quando prometi que na próxima viagem voltaria com uma câmera de filmagem de maior HD para eternizar e contar as suas histórias. Não deu tempo.

Personagem de livro   

Mas boa parte de suas histórias conseguiu ficar registrada pelas mãos de Samuel Aureliano de Silva e de Odiva Silva Xavier, quando o entrevistaram e publicaram o livro "Campos Belos, Sua história, Sua Gente". 

O livro histórico de Samuel conta que Lídio Sousa foi entrevistado em 1996. 

Nasceu em 18 de abril de 1927. Casado com Dona Iraci Rodrigues por mais de 6 décadas, teve 9 filhos: José Odemir, Josemir, Neurismar, Josemar, Josafá, Neuraci, Neurizete, Luziente e Eliete. 

Foi comerciante e funcionário da prefeitura, oficial de justiça e fiscal. Apaixonado por gado, mantinha sua fazenda, a Ingá, bem próxima à cidade. 

Ao longo de todos esses anos, tornou-se uma memória viva da cidade e da zona rual, "além da presteza constante para lembrar nomes e fatos", conta Samuel Xavier. 

Sobre as eleições da década de 50 e 60, dizia que "Quem não tinha cavalo, vinha a pé para votar. Naquele tempo o candidato usava dar ao eleitor o chapéu, a roupa, a botina, tudo. Se não desse, não votava. 

O primeiro caminhão que apareceu aqui foi de Xavier. Ele era condutor de eleitores,  porque tinha caminhão. Mas de primeiro, quando não tinha, vinha de cavalo votar. 

O primeiro adversário dele aqui foi Chiquinho Cardoso. Xavier foi eleito (prefeito) duas vezes. A primeira em 1954, quando ele disputou com Chiquinho Cardoso e depois, a segunda, foi com Ranulfo", disse Lídio ao livro de Samuel e Odiva.    

Falava dos crimes famosos, dos coronéis da cidade, das prisões históricas, das secas e cheias, das importações de sal de Barreiras, das exportações de couro para a Bahia, das várias caravanas de burros que atravessaram os sertões, ou das viagens a cavalo para Arraias, que não tinha estradas, para simplesmente levar uma abóbora para o coronel da cidade vizinha. 

Lidinho morou a vida toda na Rua Sete de Setembro, centro da cidade, onde deixou muitos e intensos amigos, por sua bondade, educação, honradez, honestidade e respeito imenso a todos. 

Só nos resta lamentar a perda de tão estimada pessoa. Desse grande homem que nos deixam órfãos de serenidade e da sabedoria dos idosos. 

A Dona Iraci, aos seus filhos, netos, bisnetos, os nossos sinceros sentimentos de pesar. Mas  saibam todos, se isso conforta, que nosso querido Lidinho construiu uma belíssima história de vida. 

Viveu quase 90 anos e compartilhou a sua felicidade. Que Deus conforte o coração de todos. 

Com o coração apertado, peço desculpas e informo que não poderei comparecer ao sepultamento, mas o meu povo em Campos Belos não medirá esforços para o apoio necessário. 

O sepultamento, segundo a família, está previsto para ocorrer nesta sábado, às 17 horas. As celebrações fúnebres e o velório estão ocorrendo na casa da família.

Com a colaboração de Jefferson Victor

3 comentários:

  1. Meus sentimentos a família que Deus lhe der conforto em seus corações.

    ResponderExcluir
  2. Meus sentimentos à família. Apesar de não ter uma proximidade com ele, sabia que era considerado como tio por ser primo primeiro do meu pai. Dos três irmãos,era mais próxima do tio Zé de Souza Vaz.Que Jesus possa dar força à toda família enlutada.

    ResponderExcluir
  3. Nemilson Vieira de Moraes25 de março de 2017 08:13



    Me sentindo triste!...

    Foi com profunda tristeza que soube pelas redes sociais da notícia do falecimento do amigo Lídio no dia de ontem!

    Quando estive em Campos Belos pela última vez em 2015,proseamos sobre as questões ambientais e sobre política local,na esquina do bar de Zé Cesário.

    Que Deus dê conforto à sua família para que possam enfrentar esta imensurável dor com serenidade.

    Meus sinceros pêsames!

    Nemilson Vieira de Moraes

    ResponderExcluir