Banner 1

sábado, 4 de março de 2017

Golpe da UTI: falso médico tenta dar golpe em parentes de pacientes


Um homem se passou por médico para dar golpes em parentes de pacientes internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital São Domingos, em Goiânia. 

Segundo a unidade, ele ligou para oito famílias no último final de semana para pedir dinheiro para a realização de exames. Em um dos casos, uma vítima depositou R$ 3 mil para o golpista. 

O caso é apurado pela Polícia Civil.

A psicóloga Elaine Luzia De Jesus foi uma das pessoas que recebeu a ligação, pois o sogro dela está internado no hospital. 

Ela conta que o falso médico tinha informações detalhadas sobre o quadro dele, mas não caiu no golpe.

“Ele disse  que ele [sogro] precisaria passar por uns exames, que estava com suspeita de estar com a bactéria KPC e que ele precisaria fazer sete tomografias para descobrir onde estava o foco da infecção”, relatou a psicóloga, que registrou o caso na Polícia Civil.

O diretor geral do hospital, Álvaro Soares de Melo, diz que o golpista age há cinco meses e que ainda não descobriu como ele tem acesso às informações de pacientes. 

Ele não acredita que funcionários estejam envolvidos no esquema.
“A seleção que é feita em todos os hospitais hoje é muito rigorosa, acho que a possibilidade não existe de a informação ter passado por algum funcionário do hospital”, afirma de Melo.

O diretor alerta que nenhum hospital liga para familiares para pedir autorização para exames, pois fala pessoalmente com os acompanhantes dos pacientes. 

“Todas as vezes que a gente tem necessidade de fazer um procedimento ou algum exame de intervenção, a gente fala diretamente com um familiar presente”, destacou.

Segundo o diretor, o homem praticou o crime em outros hospitais. Ainda não se sabe, ao todo, quantas vítimas ele já fez.

Em nota, o Conselho Regional de Medicina de Goiás (Cremego) informou que orienta "os médicos a alertarem os pacientes sobre o problema e têm chamado a atenção da população para que não efetue pagamentos solicitados por telefone". 

O conselho também orienta que o familiar a entrar imediatamente em contato com a direção da unidade de saúde quando receber "algum telefonema ou for abordada com pedidos de pagamento em nome dos médicos ou do hospital".

A Polícia Civil informou que os golpes registrados vão ser investigados pelo 1º 

Distrito Policial.

Um comentário:

Anônimo disse...

Bom dia, temos que ser prudente. Aconteceu a mesma situação com minha sogra que estava internada no Hospital Monte Sinai em Goiânia final de Fevereiro. O golpista se passando por médico,ligou para minha cunhada que era a única acompanhante e falou que precisaria de 3 mil reais pra realizar um exame. Meu esposo já sabia que estava acontecendo esse golpe e de imediato retornou para o golpista que repetiu a solicitação de dinheiro e meu esposo perguntou aonde ele estava e o mesmo informou que estava na porta do hospital e ele disse me aguarde que estou chegando ai agora. O golpista respondeu "não te falei que não precisa vir ao hospital; somente deve realizar o depósito". Ainda perguntou qual era o diagnóstico da paciente e o mesmo disse que depois falaria. Mas o espertinho não apareceu no hospital não. Em seguida entraram mais três acompanhantes falando a mesma historia de pedido de dinheiro pra exames e uma delas desesperada chorando devido ao alto valor. inclusive já estava conversando com o golpista pelo WhatsApp, que estava providenciando o dinheiro. Então reclamaram a direção do hospital.