Banner 1

Banner 1

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Mais encrenca: Vigilantes Penitenciários de Goiás vão cruzar os braços



Os Vigilantes Penitenciários Temporários (VPTs) estão com indicativo de greve, o que poderá acelerar o colpaso iminente do Sistema Prisional goiano. 

Uma das reivindicações é a equiparação salarial com os Agentes de Segurança Prisional. 

Os temporários recebem cerca de R$ 1.340,00, a metade do que ganha um agente, realizando o mesmo trabalho.

Apesar do baixíssimo salário que os agentes recebem para cuidar das prisões superlotadas de Goiás, o governo ainda reduzirá em R$ 250,00, baixando o salário bruto para cerca de R$ 1.000,00. 

Esse é o preço que o governador Marconi Perillo (PSDB) paga para alguém arriscar a vida nas cadeias insalubres goianas.

Em outros Estados, concursos para temporários tem rendimentos muito superiores que no Estado. 

O Pará acaba de lançar edital para Agente Temporário com salário de R$ 2.304,00, mais benefícios. A categoria também cobra o fim do déficit de agentes, com a contratação de mil homens, via concurso.

O sistema prisional é um barril de pólvora em Goiás. 

Fugas ocorrem de forma generalizada e as facções já mantém arsenal de armas, telefones, como mostrado em recentes reportagens nacionais. Uma carnificina parecida com a de Manaus pode se repetir em Goiás.

Fonte: Ciro José

Nenhum comentário:

Postar um comentário