Banner 1

Banner 1

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Pressão da comunidade impede aumento de salário do prefeito de Arraias (TO)

Vereadores Fernando Abreu, Geraldo Martins, Valdimar de Lima,
Julles Rimet e Carlos Cesar
A comunidade atenta é outra coisa. 

Enquanto em diversos outros municípios de Goiás e Tocantins, as Câmaras de Vereadores têm aprovado, na calada da noite, aumentos abusivos para prefeitos e parlamentares, em Arraias (TO), os políticos locais conheceram a força de uma sociedade mobilizada.

Os parlamentares colocaram em pauta um aumento de subsídio do prefeito, a vigorar a partir de janeiro, que reajustava o salário do mandatário da cidade de R$ 7 mil para R$ 12 mil.  

Também teriam aumentos os salários do vice-prefeito e dos secretários municipais. 

Diferentemente de Ponte Alta do Bom Jesus (TO), de São Domingos e de Teresina de Goiás, o abuso não passou. Mas foi por pouco.

Abuso porque parece que os políticos do nosso país vivem numa bolha, dissociados da realidade. 

Os municípios não têm dinheiro nem para pagar servidor e falta verba pública até para gazes nos hospitais e postos de saúde. 

Só para se ter uma ideia da quebradeira geral, o Senado aprovou, por 63 votos a favor e 3 contra, na última quarta-feira (14) um projeto, uma espécie de socorro, que amplia a lista de serviços que são tributados, com alíquota de 2%, com o Imposto Sobre Serviços (ISS), de competência dos municípios e do Distrito Federal.


O projeto prevê que a “disponibilização, sem cessão definitiva, de conteúdos de áudio, vídeo, imagem e texto por meio da internet” terão incidência de ISS. Isso atinge serviços como Spotify e Netflix.

Passam a pagar impostos, além dos serviços acima citados, até serviços de remoção de cadáver de um município para outro. 

Aumento de imposto para o contribuinte pagar. Os municípios não fazem sua parte, aumenta como querem o seu gasto, sem contar a má gestão, e no fim as contas sobra para o pobre contribuinte. 

Não entendendo nada disso, ainda há Câmara de Vereadores que aumenta salários de vereadores e de prefeitos.  Muitas Brasil afora. 

Em Arraias,  de acordo com Oscar Neto, dos 9 vereadores, quatro votaram a favor e quatro contra o aumento. 

O presidente da Câmara Municipal de Arraias, Fernando Bebeto,  num ato de muita coragem e peito foi quem desempatou o aumento, que é quase uma imoralidade.

Anote a posição de cada parlamentar na votação e marque na memória: 

Os vereadores que votaram contra o aumento foram:

Baby (reeleito), Fernando Bebeto (presidente), Fernando Dourado (reeleito), Geraldinho e Tozim.

Os vereadores que não tiveram dó e vivem numa bolha de insensibilidade e votaram a favor o aumento foram: 

Alexandre, Carlos Cesar (reeleito), Tatarena e Rimet (eleito a vice-prefeito).

Com informações  de Oscar Neto 

Nenhum comentário:

Postar um comentário