Banner 1

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Educação e cidadania para jovens de Dianópolis (TO) com a Defensoria Pública




Após dois meses de atividade, o projeto “Jovens e Defensoria: educação para cidadania” foi encerrado com saldo positivo. 

Realizado pela regional da Defensoria Pública em Dianópolis em escolas públicas do município, cerca de 100 alunos estiveram envolvidos no projeto e todos os servidores da instituição se voluntariaram para contribuir com a execução, com debates sobre as competências dos poderes legislativo, executivo e judiciário. 

O objetivo do projeto é despertar nos alunos o exercício da cidadania, e a participação em processos sociais e democráticos.

Através de uma simples pesquisa aplicada a alunos do 9° ano do ensino fundamental de uma escola pública da cidade de Dianópolis, a equipe multidisciplinar da Defensoria compreendeu que os alunos sequer sabiam diferenciar as competências dos poderes legislativo, executivo e judiciário, bem como não souberam distinguir as atribuições de um promotor de Justiça e de um Defensor Público.

“O desenvolvimento da visão crítica nos jovens é fundamental para a incorporação de valores democráticos e para a participação política significativa. Não é nenhum mistério que o nível de desigualdade de um país está associado ao nível de educação de seu povo”, justifica a defensora pública Sebastiana Pantoja, diretora da regional da Defensoria em Dianópolis.

Final

A etapa final do projeto foi realizada no dia 7 de dezembro com os alunos do 9º ano representando as escolas Batista B.H. Foreman e Coronel Abílio Wolney. 

Estiveram presentes no evento a diretora da Regional de Dianópolis, a defensora pública Sebastiana Pantoja Dal Molin, e o defensor José Rafael Silvério. Participaram também representantes da Diretoria Regional de Ensino e das escolas beneficiadas pelo projeto.

O trio vencedor foi avaliado pela Defensora Pública e diretora regional da instituição em Dianópolis, Sebastiana Pantoja Dal Molin e o defensor Público Jose Rafael Silvério e demais servidores participantes do projeto. 

O trio que mais se destacou foi da escola Batista B.H. Foreman, composto pelas alunas Yasmim dos Santos Alves, Jaqueline Dourado de Oliveira e Hayra Cerqueira Galvão. “Elas participaram com muito entusiasmo. 

O tema foi absorvido de forma efetiva, tanto que a produção da apresentação superou a expectativa de todos presentes”, descreve Sebastiana Pantoja. Os alunos foram beneficiados com 1 tablet e entrega de certificado.

Projeto

O projeto atendeu escolas públicas da rede estadual de ensino com estudantes do nono ano do ensino fundamental (antiga 8ª série), centradas em bairros considerados de risco social. 

Com uma equipe da área de Serviço Social, Psicologia e Pedagogia, a temática foi abordada em forma de oficina, onde a equipe da Defensoria teve a função de facilitadora no debate em grupo, estimulando o discurso e as ações e implicações partidas dos alunos. 

Fonte: DPE-TO

Nenhum comentário: