Banner 1

Banner 1

domingo, 4 de dezembro de 2016

Chapecoense: uma tragédia que comoveu o mundo e aproximou ainda mais Brasil e Colômbia


Por Jefferson Victor,

O Brasil foi surpreendido na madrugada de terça feira (29), com a triste notícia do desastre aéreo envolvendo a equipe de Chapecó que viajava para Medelín, na Colômbia, onde disputaria a primeira partida da final da copa sul americana.

As notícias preliminares eram desencontradas e chegaram a anunciar que dez jogadores foram conduzidos aos hospitais, e davam uma falsa impressão que era uma espécie de pouso forçado e que havia esperança de que muitos se salvaram.

Infelizmente ao amanhecer o dia, as notícias foram sendo atualizadas e a triste realidade veio à tona, a grande maioria não sobreviveu, e que os feridos eram apenas seis e em estado grave, correndo risco de morte.

Durante todo o dia, os verdadeiros brasileiros choravam pelos mortos, era uma comoção geral, o principal assunto em todos as rodadas, um dia muito triste e muitos ficaram de plantão buscando noticiários que detalhavam as causas e o estado de saúde dos sobreviventes.

Enquanto isto, de forma sorrateira, os senhores deputados, insensíveis aos problemas emocionais que assolavam o país, adentraram a madrugada votando matérias de interesse próprio, e que comprometem as investigações da Lava Jato, salvando suas próprias peles.

Foi triste ver que enquanto os colombianos lotavam o Estádio do Nacional de Medelín  e  em sinal de luto e comoviam  o mundo, jornais estampavam fotos desses abutres com sorrisos de orelha a orelha, punhos erguidos comemorando a aprovação da emenda, um desrespeito total não só com as famílias das vítimas, mas também com o povo que nem sequer tinha conhecimento que estavam ali reunidos de forma tão traiçoeira.

Não sensibilizaram com a tragédia, estavam preocupados com anunciada lista da Odebrecht, e que precisavam urgentemente achar um meio de se safarem de uma possível condenação por recebimento de propina, uma maneira desesperada de não serem alcançados pela justiça.

Brasil e Colômbia são países amigos, porém não existia uma harmonia entre os dois povos, mas a demonstração de carinho com o time da Chapecoense comoveu todos os brasileiros, era visível a tristeza que se abateu sobre aquela nação.

A manifestação do presidente do Atlético Nacional de Medelín, solicitando que a CONMEBOL declare a Chapecoense como campeã da competição, é uma demonstração maior de pesar de um povo que adora futebol, mas reconhece que o time brasileiro merece este título, como forma de compensar a grande ascensão do time que mais se destacou nos últimos anos, com apresentações espetaculares, chegando a série A com méritos e sem correr nenhum risco de rebaixamento.

A chegada dos corpos a Chapecó foi uma das solenidades mais emocionantes no mundo dos esportes, comparada somente ao desastre com Ayrton Sena, porém em proporções bem mais significantes em função do número de vítimas.

Ficou estampado no semblante de todos os brasileiros, o sofrimento que este episódio causou, abalou a todos, independentemente de gostar ou não de futebol, foi um sofrimento coletivo, e ficará marcado para sempre como um dos piores episódios do esporte mundial.

Nesta hora o Brasil se transformou em uma só torcida, as diferenças desapareceram, até mesmo o Presidente da República, Michel Temer, que inicialmente se restringia a uma homenagem às famílias da vítimas no aeroporto, sentiu o clima de consternação e tomou coragem de se dirigir ao Estádio de Condá, local da cerimônia, e os presentes, numa demonstração de civismo e civilidade, foram indiferentes, esqueceram o lado político e não houve nenhuma manifestação desfavorável ao chefe do executivo.

Os brasileiros comovidos com a situação da Chapecoense, mais de vinte mil já se tornaram sócios-torcedores, um gesto de solidariedade justo, e que ajudará o time a se reestruturar.

Também foi muito nobre a iniciativa dos grandes clubes em emprestarem jogadores a custo zero, para que se forme uma base, e que aos poucos o time se torne competitivo e fará a alegria não só do povo de Santa Catarina, mas de todo o Brasil, que passa a ter mais uma opção de torcer, a torcida da Chapecoense deixa de ser local e vai ter uma nação unida em torno de sua reestruturação.

Parabéns ao povo colombiano, este acidente certamente ficará marcado como um marco de aproximação entre estes dois países não só no futebol, mas também em termos diplomáticos e quem sabe até economicamente.

Um comentário:

  1. Ministerio Publico acabou . Judiciario já era meu amigo. Agora vc vai ver o que este paiz vai virar!!

    ResponderExcluir