Banner 1

Banner 1

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Seis deputados do TO votam pela desfiguração das medidas contra a corrupção



Seis dos oito deputados federais do Tocantins aprovaram a desfiguração do projeto sobre as dez medidas de combate à corrupção. Entre eles, um dos parlamentares alvo da Operação Lava Jato, Lázaro Botelho (PP). 

A matéria, aprovada por 450 votos a 1 na noite dessa terça-feira, 29, será enviada ao Senado.

O plenário desfigurou completamente o relatório de medidas de combate à corrupção e tirou do texto pontos-chave, como a criminalização do enriquecimento ilícito, a criação do figura do "reportante do bem" — que recebe recompensa por denunciar ilegalidades —, o aumento do prazo de prescrição dos crimes e passar a contá-lo a partir do oferecimento da denúncia e não do seu recebimento, excluiu o acordo penal - onde a sanção possa ser negociada e aceita pelo autor do crime - e tira todas as regras sobre celebração de acordo leniência.

Do Tocantins, apenas a deputada Dulce Miranda (PMDB) não votou, porque não estava em Brasília, ma no Estado. 

Dos que estavam em Plenário, votaram para aprovar o projeto desfigurado: Professora Dorinha Seabra Rezende (DEM), Carlos Gaguim (PTN), Irajá Abreu (PSD), César Halum (PRB), Vicentinho Júnior (PR) e Lázaro Botelho (PP). Josi Nunes (PMDB) foi a única abstenção do Estado.

Confira nota da deputada Dulce Miranda:

"NOTA

Por virtude de compromissos no Estado, a deputada federal Dulce Miranda, vice-líder do PMDB na Câmara dos Deputados, não votou na apreciação das Medidas Contra a Corrupção. 

Entretanto, votaria pela sua aprovação. A parlamentar reafirma o seu compromisso com os eleitores tocantinenses no desempenho de um mandato em prol de melhorias para o Tocantins e seus cidadãos.

Assessoria de Comunicação da Deputada Federal Dulce Miranda"

fonte: CB

Nenhum comentário:

Postar um comentário