Banner 1

Banner 1

domingo, 9 de outubro de 2016

Taguatinga (TO): mesmo tendo maior número de votos, candidato pode não assumir prefeitura


O candidato à prefeitura de Taguatinga, sudeste do Tocantins, Paulo Roberto (PSD), foi o mais votado, mas pode não assumir o cargo. É que dias antes da votação, a candidatura dele foi indeferida. 

Por causa disso, no site do Tribunal Superior Eleitoral, ele aparece sem votos. Já o segundo colocado, Miranda Taguatinga (PV), aparece como eleito.

Paulo Roberto teve 3.001 votos e ficou em primeiro lugar. Mas, segundo o Tribunal Regional Eleitoral (TRE), no dia 30 de setembro, o registro de candidatura dele foi indeferido. 

A decisão foi com base na Lei da Ficha Limpa. O nome do candidato permaneceu nas urnas eletrônicas que já tinham sido lacradas e encaminhadas para os locais de votação.

Nesta situação, o candidato foi considerado inapto e aparece sem votos no sistema do TSE. 

A imprensa não conseguiu contato com Paulo Roberto, mas segundo o TRE, o candidato entrou com embargos de declarações na Justiça Eleitoral e o recurso ainda será julgado. 

Caso o candidato não consiga decisão favorável, pode recorrer até a última instância.

O segundo colocado teve 2.710 votos e aparece como eleito no sistema do TSE, mas isso não significa que ele assumirá a prefeitura. 

Segundo o TRE, a situação não está completamente definida. "Até a definição de todos os recursos não haverá a proclamação do resultado das eleições no município de Taguatinga", disse.

Outros casos

Casos semelhantes acontecem nos municípios de Campos Lindos e Itacajá. 

Os candidatos que receberam o maior número de votos nessas cidades também tiveram as candidaturas consideradas inaptas por causa da situação jurídica.

Nestes casos, o segundo colocado nas duas cidades aparecem como eleitos no site do TSE. Mas a população só saberá de fato quem assumirá a prefeitura após todos os recursos serem julgados na Justiça, conforme informações do TRE.

Fonte: g1

Nenhum comentário:

Postar um comentário