Banner 1

Banner 1

terça-feira, 25 de outubro de 2016

Campos Belos, Posse, Águas Lindas e Itumbiara (GO) têm alta taxa de mortalidade infantil e vão receber o "Siga Mamãe e Bebê"


O Siga Saúde Goiás está entre os projetos de Inovação e Tecnologia aplicada à saúde do Estado e uma solução em e-Saúde. 

Na fase inicial, o sistema foi customizado para torná-lo multimunicípios, com atendimento integrado a todas as cidades goianas.

Foi feita ainda a integração com o CadSusWeb (sistema do Cartão Nacional de Saúde). 

Atualmente, o sistema está sendo implantando nas unidades da Região de Saúde Sudoeste 1 e foram realizados mais de 64.600 atendimentos, entre procedimentos de atenção básica, de média e alta complexidade.

O Siga está em operação com atendimento da atenção básica nos municípios de Lagoa Santa, Itajá, Caçu, Quirinópolis, Porteirão, Turvelândia e, em Rio Verde com o Módulo Regulação de leitos. 

As próximas cidades a receber o projeto na região são Montividiu, Aparecida do Rio Doce e Castelândia. Estes municípios já receberam a equipe do Siga para apresentação do projeto.

Neste primeiro ano do Projeto Siga Goiás, os resultados mostram que tem avançado significativamente. 

O contrato inicial, que vai até novembro deste ano, prevê uma expansão de uso em 90 unidades de Saúde. 

Até o momento, atingiu-se 45 unidades nos municípios implantados. Entretanto, com a utilização do módulo Siga Mamãe em 160 secretarias municipais de saúde e o Módulo Regulação em 64 Caps e 120 UBS solicitantes mostram que o Siga já ultrapassou as metas.

Siga Mamãe e Bebê

Siga Mamãe e Siga Bebê são módulos pré-natal e puerpério para acompanhar a gestante e o bebê até um ano de idade, atendidos pela rede pública de saúde, por meio de um prontuário eletrônico. 

Para este projeto, o Siga Saúde capacitou 160 municípios e possui 510 gestantes georreferenciadas. 

Quirinópolis, Trindade, Caçu, Turvelândia, Itapaci, Lagoa Santa, Itaberaí, Itajá, Nova América e Rio Verde utilizam estes módulos com o principal objetivo de reduzir o índice de mortalidade infantil no Estado.

A implantação dos módulos Siga Mamãe e Siga Bebê vai priorizar as ações de intervenção nos municípios com maior Taxa de Mortalidade Infantil (TMI), sendo eles: Águas Lindas, Anápolis, Aparecida de Goiânia, Bom Jesus de Goiás, Caldas Novas, Campos Belos, Catalão, Cidade Ocidental, Cristalina, Formosa, Goianésia, Goiânia, Goianira, Inhumas, Itaberaí, Itapuranga, Itumbiara, Jaraguá, Jataí, Luziânia, Mineiros, Novo Gama, Planaltina, Posse, Rio Verde, Santa Helena de Goiás, Santo Antônio do Descoberto, Senador Canedo, Trindade, Valparaíso de Goiás, responsáveis por, aproximadamente, 76% do total das mortes infantis no Estado.

Regulação

Além do sistema atuar nos municípios da Região Sudoeste 1, o Siga Saúde é o projeto que cuida da Regulação do Centro de Referência e Excelência em Dependência Química (Credeq), em Aparecida de Goiânia. 

O módulo garante o acesso de pacientes que necessitam de internação ou acompanhamento ambulatorial. 

Há dois meses, o Siga auxilia no processo de solicitação de consultas e admissão para a unidade. Até o momento, foram solicitadas 136 consultas e possui 30 pacientes internados.

Rio Verde também utiliza do Módulo Regulação do projeto Siga Saúde. O município é sede da Região de Saúde Sudoeste 1 em Goiás e atua na regulação de mais 17 municípios pactuados. 

Desde junho deste ano, foram solicitadas mais de 1.400 internações. Em uma próxima fase no município, o Siga vai auxiliar em marcações de consultas e exames especializados.

fonte: Governo de Goiás 

Nenhum comentário:

Postar um comentário