Banner 1

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Morte de morador de rua resulta em mais uma condenação de vigilante Tiago Henrique


Mais uma pena de 25 anos de reclusão, agora pelo homicídio do morador de rua Michel Luiz Ferreira da Silva – esse foi o resultado do 14º julgamento a que foi submetido o vigilante Tiago Henrique Gomes da Rocha, nesta quinta-feira (15/9), novamente pelo 1º Tribunal do Júri de Goiânia, em sessão presidida pelo juiz Eduardo Pio Mascarenhas. 

Ao decidir, os jurados que integraram o Conselho de Sentença acataram a sustentação feita pelo promotor Maurício Gonçalves de Camargo e reconheceram a presença de duas qualificadoras no homicídio: as de motivo torpe e de surpresa.

O crime ocorreu em 12 de dezembro de 2012, por volta das 2 horas, na Avenida Minas Gerais, em Campinas. O morador de rua estava deitado na calçada de uma clínica médica quando um motociclista se aproximou e efetuou um disparo em sua cabeça. 

Confronto microbalístico do projétil que matou Michel Luiz com os de outras vítimas confirmou que foram expelidos da mesma arma de fogo.

Com essa condenação, as penas aplicadas a Tiago Henrique, somadas, chegam a 345 anos e 10 meses de prisão – além dos 14 homicídios já julgados, ele também foi condenado por roubo e porte ilegal de arma.

No júri, a defesa do vigilante, sustentada pelos defensores públicos Ludmila Fernandes Mendonça e Jaime Rosa Borges, pleiteou a absolvição com base na tese de negativa de autoria. 

Alternativamente, sustentaram a aplicação da causa de diminuição de pena pela semi-imputabilidade, bem como a exclusão das qualificadoras. Todas elas foram rejeitadas.

Ao prestar depoimento, Tiago Henrique negou a autoria do crime e recitou trechos da Bíblia. 

Fonte: MPGO

Nenhum comentário: